Posts

Concurso de turismo gastronômico recebe inscrições até 5 de março

 

O 1º Concurso de Startups de Turismo Gastronômico, promovido pela Organização Mundial do Turismo (OMT) em parceria com o Centro Culinário Basco (CCB), da Espanha, está com inscrições abertas até o dia 5 de março.

O prêmio, que fará o anúncio do vencedor durante o 5º Fórum Mundial de Turismo Gastronômico, tem como objetivo reconhecer empreendedores responsáveis por ideias inovadoras e com potencial de integrar as duas áreas, estimulando a realização de viagens.

Os projetos devem focar tecnologias voltadas à superação de desafios no setor e estar ligados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, como a redução de desigualdades. Os participantes precisam expor modelos de trabalho relacionados à sustentabilidade e ao envolvimento da cadeia produtiva local, além de agregar valor ao patrimônio cultural da região onde atuam.

O primeiro colocado conquistará um selo internacional e receberá acompanhamento do CCB da Espanha. A instituição acadêmica, filiada à OMT, possui um conselho formado por 11 dos principais chefs do mundo.

A seleção, aberta a empresas e pessoas físicas de todos os países por meio do link www.gastronomytourismventures.org. o anúncio dos três finalistas será feito no dia 1º de abril e o vencedor será conhecido no 5º Fórum Mundial de Turismo Gastronômico, de 2 a 3 de maio, na cidade espanhola de San Sebastián.

Fonte: FBHA

Crescimento do turismo mundial pode chegar a 4% em 2019

Resultado do setor em 2018 foi o segundo melhor da década, segundo relatório da Organização Mundial do Turismo.

 

O turismo mundial vai crescer entre 3% e 4% em 2019. Essa é a previsão da Organização Mundial do Turismo (OMT), segundo relatório recém divulgado. Além disso, de acordo com o último levantamento da entidade, o setor registrou, em 2018, o segundo melhor resultado dos últimos 10 anos, atingindo a marca de 1,4 bilhão de chegadas internacionais no mundo todo, um aumento de 6% sobre 2017.

Apesar do resultado positivo, as Américas estão na lanterna do crescimento, com 3% de alta no período 2017/2018. O número segue tendência histórica do continente (2% a 3%). Entre 2017/2018 a América do Sul registrou aumento de 3,2%, enquanto no período anterior – 2016/2017 – o crescimento foi de 9%.

O diagnóstico relata que a alta se deve a fatores como ambiente econômico favorável, forte demanda dos principais mercados emissores, consolidação da recuperação em destinos anteriormente em crise, melhor conectividade aérea e maior facilitação de vistos.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o Brasil está na rota do crescimento do setor em 2019. “Nosso trabalho a partir de agora é criar recursos para o incremento da competitividade e incentivo à inovação em todas as atividades da cadeia produtiva. Com um novo ambiente de negócios, teremos um mercado de viagens mais acessível, gerando empregos, renda e desenvolvimento”, prevê.

O titular do Turismo no Brasil destacou medidas prioritárias para obter resultados importantes da atividade no país: “a isenção de visto para países considerados estratégicos, a criação de Áreas Especiais de Interesse Turístico (AEITs) e a ampliação da conectividade aérea no país para expandir os mercados doméstico e internacional estão entre as nossas metas. É urgente repensar e reorganizar o setor para fazer o Brasil crescer”, defende.

Em comunicado, o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, afirmou que “o crescimento do turismo nos últimos anos confirma que o setor é hoje um dos motores mais poderosos de crescimento e desenvolvimento econômico a nível global. Temos a responsabilidade de geri-lo de maneira sustentável para converter essa expansão em benefícios reais para todos os países, e em particular para todas as comunidades locais, criando oportunidades de emprego e empreendimento”.

A expectativa da OMT é que em 2030, as chegadas internacionais cheguem a 1,8 bilhão.

 

Fonte: Ministério do Turismo 

Informativo ABIH-SC 22 de novembro

 

No Informativo ABIH-SC de 22 de novembro você vai ler:

 

ABIH-SC presente no jantar em homenagem ao Ministro do Turismo Vinicius Lummertz;-Conselho Nacional de Turismo critica possível extinção de Ministério ;-Faial facilita acesso ao Selo + Turismo para projetos do setor;-OMT vai premiar startups pioneiras em inovação no turismo gastronômico;-Revista ABIH-SC na versão digital;-Brasil se prepara para a temporada de cruzeiros marítimos;-Nova sala de eventos sociais do Faial Prime Suites;- Associados ABIH-SC!.

 

Leia também: ABIH-SC presente no jantar em homenagem ao Ministro do Turismo Vinicius Lummertz

OMT vai premiar startups pioneiras em inovação no turismo gastronômico

 

Processo seletivo, aberto a empresas e pessoas físicas de qualquer país, busca identificar e reconhecer experiências que relacionam a culinária ao mercado de Viagens.

 

Empreendedores com ideias inovadoras na área de gastronomia associada ao turismo terão a chance de conquistar visibilidade internacional e ainda aprimorar o seu negócio. Estão abertas até 5 de março de 2019 as inscrições no 1º Concurso de Startups de Turismo Gastronômico da Organização Mundial do Turismo (OMT), organizado em conjunto com o Centro Culinário Basco, da Espanha. As inscrições podem ser feitas por este link: www.gastronomytourismventures.org.

A ideia da seleção, aberta a empresas e pessoas físicas de todos os países, é destacar e reconhecer exemplos capazes de integrar as duas áreas, de forma a indicar novas possibilidades e inspirar a realização de viagens. Os concorrentes devem apresentar modelos de trabalho relacionados à sustentabilidade, ao respeito à cadeia produtiva local e à oferta de narrativas autênticas, além de agregar valor ao patrimônio cultural da região onde estão inseridos.

O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, estimula a participação de brasileiros no processo. “A gastronomia é um dos quesitos que melhor ilustram a rica identidade do país e constitui um forte fator de atração de visitantes. A inclusão de projetos nacionais no prêmio reforça o nosso trabalho pela inovação em turismo, consolidando o mercado de Viagens como importante propulsor de desenvolvimento e da geração de emprego e renda”, enfatiza.

A competição vai permitir identificar projetos pioneiros na implementação de tecnologias emergentes e disruptivas, voltados à superação de desafios e problemas do setor. As propostas devem estar comprometidas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS), a exemplo da erradicação da pobreza e da redução de desigualdades, bem como a introdução ou adaptação de elementos digitais.

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, observa que o prêmio contribui para a melhoria da qualidade de vida de todos os povos. “Investimentos em inovação e turismo não são fins em si, mas são meios para promover melhores produtos turísticos, melhorar a governança do setor e aproveitar sua comprovada capacidade de promover a sustentabilidade, criar empregos e gerar oportunidades”, ressalta.

FINALISTAS – Os cinco finalistas serão conhecidos no dia 1º de abril do próximo ano. Já o anúncio do vencedor ocorrerá durante a quinta edição do Fórum Mundial de Turismo Gastronômico, que vai acontecer de 2 a 3 de maio na cidade de San Sebastián, na Espanha. O primeiro colocado na seleção poderá ostentar um selo internacional e participar de um programa de acompanhamento personalizado oferecido pelo Centro Culinário Basco (CCB). O CCB, instituição acadêmica pioneira no mundo e filiada à OMT, compreende a Faculdade de Ciências Gastronômicas da Universidade Mondragon e uma unidade de inovação e pesquisa. Possui um Conselho com 11 dos principais chefs do mundo e tem como objetivo o ensino superior, a pesquisa e a promoção da gastronomia como alavanca de desenvolvimento socioeconômico.

APROVAÇÃO – A gastronomia é um dos itens mais bem avaliados por estrangeiros que visitam o Brasil. Segundo estudo do Ministério do Turismo, 95,7% dos viajantes internacionais que estiveram no país em 2017 avaliaram positivamente a culinária dos destinos brasileiros. Os destinos que mais se destacaram foram São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo e Brasília.

Florianópolis, capital catarinense, com sua culinária à base de massas e frutos do mar; Paraty (RJ), onde a culinária reúne elementos da cozinha caiçara e uma fartura de peixes, e Belém (PA), onde predominam pratos ligados à cultura indígena, além de influências africana e portuguesa, possuem o título de Cidades Criativas para a Gastronomia, concedido pela Unesco.

 

Fonte: Ministério do Turismo 

Cooperação em Turismo aproxima Brasil e Eslováquia

 

Países firmam acordo para promover intercâmbio de visitantes e ações em parceria para o desenvolvimento do setor.

Um memorando de entendimento assinado nesta quarta-feira (03) em Brasília entre o Ministério do Turismo brasileiro e o Ministério dos Negócios Estrangeiros e Europeus da República Eslovaca define bases para a cooperação dos países em ações voltadas para o desenvolvimento do Turismo nos próximos cinco anos. Sugerido pelo governo eslovaco, o acordo considera a importância do ramo à economia e prevê esforços no sentido de estimular o intercâmbio de viajantes, impulsionando o desenvolvimento sustentável do setor nas duas nações.

O secretário-executivo do MTur, Alberto Alves, que participa das negociações junto à Embaixada da Eslováquia desde fevereiro de 2017, prevê avanços a partir da aproximação bilateral. “Este memorando segue a estratégia do governo brasileiro de ampliar a inclusão do Brasil no cenário internacional, e o nosso objetivo é fazer do turismo um agente de aproximação. Vamos inaugurar uma nova fase na relação com a Eslováquia, proporcionando o aproveitamento de todo o potencial turístico dos países e o crescimento econômico”, observou Alves.

O texto prevê a facilitação de formalidades e procedimentos alfandegários, em conformidade com leis, regulamentos e acordos internacionais dos quais os países sejam signatários, com o objetivo de intensificar o fluxo turístico. O documento estabelece, ainda, diretrizes para ampliar a troca de conhecimentos sobre a cultura, o modo de vida e a história de cada povo.

O secretário do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Lukáš Parízek, manifestou o otimismo quanto ao estreitamento das relações. “O turismo é essencialmente uma forma de desenvolver economias, gerando recursos e conhecimento aos povos. Muitos eslovacos querem conhecer o Brasil, e desejamos que os brasileiros também queiram. Juntos, podemos oferecer informações aos dois lados”, frisou Parízek.

Brasil e Eslováquia também deverão incentivar investimentos públicos e privados no segmento, de forma a permitir a melhoria da infraestrutura voltada à recepção de viajantes, além de cooperar por meio de treinamentos, intercâmbio de especialistas e outras formas de assistência técnica.

Também participaram da assinatura do memorando Milan Cigán, embaixador extraordinário e plenipotenciário da República Eslovaca no Brasil; o secretário nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do MTur, Bob Santos; o chefe da Assessoria de Relações Internacionais do MTur, Rafael Luisi; a diretora de Marketing e Apoio à Comercialização do MTur, Vanessa Mendonça; e o secretário da Divisão de Operações de Promoção Comercial do Ministério das Relações Exteriores, Jean Paul Coly, entre outras autoridades presentes.

SOBRE A ESLOVÁQUIA – O país da Europa Central faz fronteira com República Checa, Áustria, Polônia, Ucrânia e Hungria. Em 2015, 4,7 milhões de cidadãos eslovacos viajaram pelo mundo, segundo a OMT, que também aponta a escolha da Eslováquia como o destino de 1,7 milhão de viajantes mundiais. As relações diplomáticas com o Brasil tiveram início em 1993, quando da dissolução da Tchecoslováquia. A Embaixada do Brasil em Bratislava, capital eslovaca, foi inaugurada em 2008. Até então, o relacionamento bilateral era promovido pela Embaixada do Brasil em Viena, na Áustria.

03.10.2018 eslovaquia3

 

Fonte: Ministério do Turismo

É dia de festa no Turismo!

 

Sob o tema “Turismo e Transformação Digital”, Dia Mundial do Turismo de 2018 marca sucesso do visto eletrônico implantado pelo Ministério do Turismo.

O dia 27 de setembro é de dupla celebração para quem ama ou trabalha no setor de viagens. Foi escolhido pela Organização Mundial do Turismo (OMT) como Dia Mundial do Turismo e também é a data nacional dedicada aos turismólogos, profissionais que atuam no planejamento e execução de ações estratégicas para que as viagens sejam feitas de forma legal, sustentável e segura. Neste ano em que o tema da comemoração é “Turismo e a Transformação Digital”, o Ministério do Turismo aproveita para festejar a marca de 119 mil vistos eletrônicos solicitados por cidadãos do Estados Unidos, Japão, Canadá e Austrália, primeiros países beneficiados com a medida.

O visto eletrônico promove uma verdadeira transformação no turismo brasileiro. O início da facilitação de emissões teve início em novembro de 2017 para a Austrália e em janeiro deste ano para os demais países. Desde então, o Ministério das Relações Exteriores observou um aumento de 39% na solicitação do documento – entre os meses de janeiro e agosto de 2018 – em comparação com o mesmo período do ano anterior. Se convertidas em viagens, as autorizações de visita ao Brasil podem representar US$ 47 milhões a mais na economia nacional.

“O visto eletrônico é um exemplo claro de como tecnologia e inovação impactam positivamente no turismo e ajudam na circulação de pessoas e ideias” , afirma o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. Para a OMT, os avanços digitais e de inovação são parte da resposta ao desafio de conciliar crescimento contínuo com maior sustentabilidade e responsabilidade no setor do turismo.

“Esse é um dia de festa para nosso setor e de prestarmos homenagens aos profissionais que tanto fazem pelo turismo nacional, além de também ser um momento de reflexão para o momento da chegada de novas tecnologias que vivemos e que já têm um impacto significativo na atividade, contribuindo de forma vital inclusive para o rumo do futuro”, finalizou.

TURISMÓLOGO – Criada inicialmente com o objetivo de celebrar o Dia do Bacharel em Turismo, a ideia é transformar a data em Dia do Turismólogo por meio do Projeto de Lei 3629/12. A profissão passou a ser reconhecida em 2012 e, segundo a Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais do Turismo (ABBTUR), o Brasil conta com aproximadamente um milhão de profissionais. Sua atuação no mercado se divide entre bacharéis, tecnólogos, licenciados e provisionados.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Brasil busca referências mundiais de formação em Turismo

Qualidade dos cursos de Turismo foi pauta de seminário internacional nesta quarta-feira (12), em Brasília. Foto: Roberto Castro/MTur

 

Certificação da Organização Mundial do Turismo para cursos de formação profissional foi tema de seminário internacional no Ministério do Turismo em parceria com o MEC.

 

A proposta de adesão do Brasil ao programa da Organização Mundial do Turismo (OMT), que certifica a qualidade da formação em Turismo, foi discutida em seminário realizado nesta quarta-feira (12) em Brasília. O evento foi promovido pelo Ministério do Turismo em parceria com o Ministério da Educação e a Fundação Themis, braço educacional da OMT. O debate foi sobre os critérios, já aplicados em 30 países, para atestar a qualidade dos cursos de Turismo no Brasil e no mundo. Além dos ministros do Turismo e substituto da Educação, Vinicius Lummertz e Henrique Sartori, e da presidente da Embratur, Teté Bezerra, estiveram presentes técnicos das duas pastas, da OMT e de instituições públicas e privadas de ensino superior que atuam na formação profissional em Turismo e hospitalidade no Brasil.

Para o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, o Brasil está dando um passo importante ao buscar referências internacionais para a formação dos profissionais brasileiros da indústria do turismo. “O referencial internacional vai elevar o patamar de qualidade dos serviços brasileiros, já conhecidos mundialmente através de pesquisas, pela nossa receptividade. Mas precisamos levantar esse patamar em parceria com a OMT. Com a certificação internacional, mais rapidamente nós aprenderemos. As instituições de ensino vão se transformar por competição ou por motivação e os formados sairão melhor preparados para o mercado de trabalho”, destacou.

A busca por referências mundiais sobre a qualidade dos serviços no turismo poderá render vantagens para as instituições que formam profissionais do setor. O ministro substituto da Educação, Henrique Sartori, assegurou o compromisso do Ministério da Educação com o MTur em agregar a certificação da OMT aos programas do MEC. “Vamos conferir bonificações regulatórias para que esses cursos possam aderir a essa programação da OMT e as instituições possam gozar de renovação e de reconhecimento e, até mesmo, a ampliação de oferta de vagas de forma mais robusta”, disse Sartori.

Entre outras vantagens da certificação de qualidade atestada pela OMT, além da regulamentação brasileira, o aluno de turismo, em seu banco escolar, se iguala com a formação em Turismo praticada no mundo inteiro. Para a coordenadora do curso de Turismo da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Danielle Fernandes, uma chancela da OMT representa um diferencial importante para o curso que obteve um “cinco”, nota máxima na avaliação do MEC. “Se obtivermos essa chancela da OMT será o reconhecimento internacional do trabalho que temos feito aqui no Brasil”, disse a professora, ao destacar que o curso passou por uma atualização recente no projeto pedagógico.

Para o secretário nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do MTur, Bob Santos, o evento marca o início de uma nova fase do ensino do Turismo no País. “Na formação superior, embora seja voluntária, garantir a aplicação do certificado TedQual nos mais de 700 cursos de graduação de turismo em funcionamento no país trará um importante diferencial competitivo para nossos profissionais, uma vez que eles terão uma formação referendada pela maior e mais importante entidade do turismo mundial”, garantiu.

No Brasil, já são mais de 250 instituições de ensino superior que oferecem cursos de Turismo reconhecidos pelo MEC. O diretor da fundação Themis, Omar Valdez, ressaltou que o programa Ted.Qual já certificou mais de 200 programas de 70 universidade em todos os continentes. No Brasil, até o momento, nenhuma instituição solicitou a certificação. A principal base de avaliação da OMT é o Código Global de Ética para o Turismo que, além de formação e qualificação profissional, defende a atividade de forma responsável e sustentável.

 

Fonte: Ministério do Turismo

OMT lança concurso de startup de turismo

 

Inscrições estão abertas até o próximo dia 03 de setembro e resultado final será divulgado em outubro.

A Organização Mundial do Turismo (OMT), em parceria com o grupo iberoamericano Globalia, realizam o  1º Concurso de Startup de Turismo da entidade. O objetivo é identificar startups nos 164 países e territórios membros da entidade comprometidas com a sustentabilidade do setor,  lançando um novo olhar sobre a forma como as pessoas viajam e vivenciam o turismo. Os interessados poderão se inscrever até 03 de setembro.

‍“Torcemos para que empreendores brasileiros apresentem seus projetos. É uma oportunidade ímpar para mostrarmos ao mundo o compromisso do Brasil com a inovação e com a transformação do turismo em um dos principais pilares de nossa economia”, afirma o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

De acordo com a OMT, o  Concurso de Startup de Turismo é uma iniciativa global que visa encontrar e fomentar o desenvolvimento de startups que buscam liderar a transformação do setor de turismo. Para a entidade, como atividade multissetorial, o turismo estimula o empreendedorismo e o crescimento das micro, pequenas e médias empresas além de promover a inclusão, criar empregos, reduzir a pobreza e promover o desenvolvimento sustentável.

O concurso é destinado a startups com os seguintes perfis: estar em estágio inicial,  inovadoras por natureza e que forneçam soluções de valor agregado e sustentáveis para o setor de turismo; com possibilidade e visão para crescer internacionalmente e que tenham um projeto piloto testado e plano de negócios. Para mais informações: www.tourismstartups.org

 

Fonte: Ministério do Turismo

Ministério do Turismo participa de reunião da OMT

 

O secretário executivo do Ministério do Turismo, Alberto Alves, participou nesta quarta-feira (23), em San Sebastián, na Espanha, da solenidade de abertura da 108ª Sessão do Conselho Executivo da Organização Mundial do Turismo (OMT). O chefe da Assessoria Especial de Relações Internacionais do MTur, Rafael Luisi, também integra delegação brasileira. O evento vai até sexta-feira (25). Um dos temas da reunião do conselho será “Turismo e transformação digital” e os projetos estratégicos previstos pela Secretaria para abordar essa questão.

Alberto Alves destacou a importância de o turismo brasileiro marcar presença na reunião do Conselho Executivo da OMT. “Garantir a presença do Brasil em uma reunião do órgão máximo do turismo mundial é fundamental para que possamos colocar o país a par das grandes decisões do setor e contribuir para que as discussões que acontecem no cenário mundial sejam trazidas também para o cenário nacional”, disse.

A Organização Mundial do Turismo conta com 159 membros efetivos e é presidida pelo representante da República da Geórgia, Zurab Pololikashvili. O Conselho Executivo é composto por 34 membros e se reúne pelo menos duas vezes por ano. O mandato dos membros eleitos é de quatro anos e as eleições para renovação de metade dos conselheiros são realizadas a cada dois anos. O Brasil ocupará, em mandato compartilhado com o Uruguai, uma das vagas do conselho no período de 2020 a 2021.

 

Os conselheiros integram cinco órgãos subsidiários: Comitê para a Revisão de Pedidos de Afiliação; Comissão de Estatística e Conta Satélite do Turismo; Comissão de Turismo e Competitividade; Comitê de Turismo e Sustentabilidade; e Comitê de Programa e Orçamento.

O Ministério do Turismo acompanha ativamente os trabalhos da Organização, tendo atuado como membro do órgão decisório durante cinco mandatos. O Brasil é atualmente Vice-Presidente da CAM. Bahamas é o atual presidente e Haiti é o outro vice-presidente, eleitos na 62ª CAM realizada em setembro de 2017, em Chengdu – China. Atualmente, os membros representantes da região das Américas no Conselho Executivo da OMT são: Argentina, Jamaica, Uruguai, Paraguai e México.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Leia também: Acordo promove turismo LGBT no Brasil