Mais de 2 milhões de pessoas são esperadas para festas de outubro em SC

 

 

Outubro é o mês da música tradicional, da gastronomia típica e do chope, ingredientes que, além de catarinenses, atraem milhares de turistas ao Estado. Neste ano, a expectativa é de movimento até 10% acima do registrado no mesmo período de 2017.

De acordo com entidades do setor, o feriadão no dia 12 contribui para o incremento de pessoas e a estimativa é superar os 2 milhões de visitantes em SC – que é a média registrada em anos anteriores, diz o presidente da Santur, Valdir Rubens Walendowsky:

– As maiores festas estão muito bem preparadas e então a expectativa é muito boa. Para nós, é super importante esse lado tradicional das festas focadas nas etnias de SC, o que faz com que cresçam a cada ano. Devemos ter, no mínimo, o que tivemos no ano passado, mas a tendência é de melhora. Os organizadores das maiores festas estão falando em aumento (de público). Historicamente quando as festas caem no feriadão realmente dá um resultado bastante significativo – afirma Walendowsky.

calendário das festas começou no sábado (29), com a Oktoberfest mais antiga do Estado, em Itapiranga, no Oeste catarinense, que chega à 40ª edição. Em seguida, é a vez da maior festa alemã das Américas, a Oktoberfest de Blumenau, onde a estimativa é atrair pelo menos o mesmo número de foliões de 2017, que foi de aproximadamente 570 mil.

A rede hoteleira da região já registra ocupação máxima para boa parte dos dias da festa, e outras cidades da região, como Timbó e Indaial, também projetam receber bom número de hóspedes.

Por mais que as festas estejam concentradas no Vale do Itajaí e Litoral Norte, é comum que os visitantes estiquem o passeio e percorram outras regiões do Estado, como a Grande Florianópolis e a Serra, afirma o presidente da Associação Brasileira de Agência de Viagens de Santa Catarina (Abav SC), Eduardo Loch.

Ele diz que a meta agora deve ser criar novos produtos para preencher o calendário e atrair turistas durante todo o ano para o Estado. Loch acrescenta que, além de jovens, em outubro tem aumentado o turismo de famílias para destinos catarinenses, o que gera ainda mais fluxo e maior gasto per capita do turista.

O diretor-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de SC (ABIH-SC), Osmar José Vailatti, confirma a expectativa de crescimento entre 5% e 10% no fluxo no período, que também pode ser influenciado pela alta do dólar.

—Brasileiros viajaram menos ao exterior em agosto, então a gente imagina que os recursos serão canalizados para destinos do Brasil e SC sai na frente. Esperamos atingir 55% a 60% de ocupação na rede hoteleira do Estado em outubro, evidentemente que cidades como Blumenau, Joinville, Balneário Camboriú e Itajaí podem alcançar taxas ainda maiores.

Aeroportos têm voos extras

Os aeroportos retratam a expectativa positiva do setor. No período da Oktoberfest de Blumenau, que começa na próxima quarta-feira, o aeroporto de Navegantes contará com 58 voos extras, o que deverá incrementar o movimento em cerca de 7 mil passageiros. Os voos extras estarão distribuídos por outubro, mas com destaque para os dias 6, 11 e 20 do mês.

Já o aeroporto de Florianópolis irá receber 40 voos extras no mês, provenientes de São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro, entre os dias 5 e 21, segundo dados divulgados na semana passada pela concessionária do terminal. Com isso, a estimativa é que desembarquem 3 mil passageiros a mais na Capital.

— Como agentes de viagem, já sentimos uma pequena melhora do movimento. Eu acredito que pelos números que ouvimos vai ter incremento na ordem de 6% a 10% em relação ao ano passado. As festas também estão se remodelando, se reformando e estão cada vez mais interessantes para que turistas venham – explica o presidente do Sindicato das Empresas Turismo do Estado de Santa Catarina (Sindetur SC), Kid Stadler

No ano passado, além da Oktoberfest de Blumenau que atraiu cerca de 570 mil pessoas, a Marejada, em Itajaí foi a segunda festa mais movimentada de outubro e recebeu 220 mil visitantes. Depois veio a Fenarreco, em Brusque, com 120 mil pessoas.

 

Fonte: NSC DC