Linha de crédito para o turismo registra mais de 4 mil contratos assinados, preservando cerca de 39 mil empregos

O Fundo Geral do Turismo (Fungetur), que viabiliza linhas de crédito específicas para o setor, foi acessado por mais de quatro mil empreendimentos distribuídos em todo o país. Os recursos possibilitaram desde a capitalização de empresas para suporte ao seu funcionamento até a realização de obras de infraestrutura turística. Dessa forma, a estimativa é de que o acesso ao crédito por meio das 4.159 operações contratadas tenha preservado ou gerado pelo menos 39,5 mil empregos diretos.

Os números são relativos a estimativas quanto à contratação do crédito emergencial de R$ 5 bilhões liberado, ainda no ano passado, em apoio ao setor, com o objetivo de manter postos de trabalho e empresas diante da pandemia de Covid-19. A maior parte dos contratos já assinados (97%) teve como objetivo o acesso a recursos para capital de giro, dinheiro necessário para bancar o funcionamento de uma empresa.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca que o Fungetur, tem sido um aliado no apoio ao setor e na proteção de quem tira do turismo o seu sustento. “O maior capital de qualquer empresa é a sua força de trabalho. E é para garantir a manutenção destes profissionais que o Ministério do Turismo assegurou o crédito histórico de R$ 5 bilhões para apoiar o setor por meio de uma linha de crédito exclusiva. É muito satisfatório saber que estes recursos estão ajudando diversas empresas, mantendo empregos, gerando emprego, renda e contribuindo para a retomada do setor”, aponta.

ACESSO AO FUNGETUR – O Fungetur, operado pelo Ministério do Turismo, é destinado, preferencialmente, aos segmentos de micro, pequenas e médias empresas. Para acessar a linha de crédito, os empreendedores que atuam no setor de turismo precisam ter registro no Cadastur (Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos) e procurar uma das instituições financeiras credenciadas a operar o Fungetur. As instituições financeiras, por sua vez, farão a análise dos pedidos e a aprovação da liberação dos recursos.

Os recursos podem ser usados para capital de giro; aquisição de bens, como máquinas e equipamentos; realização de obras de construção, modernização e ampliação para a retomada de atividades; e reformas em geral em empreendimentos paralisados pela pandemia.

Para saber mais acesse AQUI.

NÚMERO DO FUNGETUR – Até o momento, por meio do crédito extraordinário do Fungetur, houve a contratação de R$ 1,2 bilhão em 695 municípios, com taxas (de até 5% ao ano, acrescida da Selic) e prazos (estendidos até 240 meses) diferenciados para auxiliar empreendimentos turísticos de todo o país. Para se ter ideia da dimensão do montante liberado durante a pandemia, na comparação com 2018, por exemplo, os recursos contratados haviam sido da ordem de R$ 68,6 milhões. O maior número de contratos assinados foi registrado no estado de São Paulo (39%), seguido por Minas Gerais (12%), Santa Catarina (8%), Paraná (7%) e Rio de Janeiro (7%).