Posts

Atual e futuro ministros têm primeira agenda pública de transição da Pasta

Ministros Marcelo Antônio e Vinicius Lummertz durante o primeiro encontro oficial de transição da Pasta

Ministros Marcelo Antônio e Vinicius Lummertz durante o primeiro encontro oficial de transição da Pasta

 

Atributos do turismo brasileiro e continuidade dos programas estratégicos do MTur foram assunto de reunião no Rio de Janeiro.

 

No primeiro evento público de transição de comando do Ministério do Turismo, no Rio de Janeiro, o futuro ministro Marcelo Álvaro Antônio afirmou ao trade e líderes do setor que dará continuidade aos programas estratégicos da Pasta em andamento.

O ministro Vinicius Lummertz agradeceu o apoio incondicional do trade ao longo de sua gestão e falou que o Brasil precisa deixar de lado os medos imaginários e usar o turismo como resolução dos problemas reais. Ele citou como exemplo a abertura dos parques nacionais e as marinas. “Trabalhamos muito, sempre morro acima. Agora, acredito que no novo ciclo, com a visão liberal do novo governo, será morro abaixo, com tudo mais fácil”, acredita.

Segundo o indicado para o MTur, “o presidente eleito, Jair Bolsonaro, é um entusiasta do Turismo. Isso vai ser um facilitador para articular um maior orçamento para o ministério”, garantiu. Ele ainda disse que Bolsonaro “tem plena consciência de que o Turismo pode ser um dos principais pilares para a volta do desenvolvimento econômico e social do país”, o que, segundo Marcelo Antônio, vai ser realizado em parceria com o Congresso Nacional.

O futuro ministro também levantou soluções para gargalos históricos e disse que vai dar continuidade a programas importantes em execução pela gestão Vinicius Lummertz. “Sabemos que muitos gargalos estão ligados à legislação vigente no país, como é o caso da Lei Geral do Turismo, e podem ser supridos por pautas legislativas que devem avançar na Câmara com celeridade ainda em 2018”, ressaltou. Ele também destacou que que dará sequência ao trabalho por mais competitividade e capilaridade de voos no Brasil e que o aumento da conectividade, rotas e destinos atendidos pela malha aérea nacional terá atenção especial.

Para Marcelo Antônio, o potencial adormecido do País para o Turismo deve ser amplamente explorado com o apoio e parceria do trade turístico. “Assim como o ministro Lummertz sempre fez, estarei aberto para a discussão dos problemas e construção de soluções para que o Brasil seja grande no Turismo”, concluiu.

O deputado federal Herculano Passos, presidente da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Turismo (Frentur), afirmou que vai articular a votação de projetos estratégicos para o setor ainda em 2018, como a transformação da Embratur em agência, a modernização da Lei Geral do Turismo e a abertura das empresas aéreas ao capital internacional.

Seaview – O encontro entre os ministros e convidados aconteceu no porto do Rio de Janeiro, durante a apresentação do transatlântico Seaview, o maior navio de passageiros da atual temporada de cruzeiros marítimos na costa brasileira. O navio fará escalas no Rio de Janeiro; Ilha Grande e Búzios (RJ); Santos e Ilhabela (SP); Balneário Camboriú e Porto Belo (SC); Salvador e Ilhéus (BA). O gigante do mar tem 323 metros de comprimento, conta com 18 andares e pesa 154 mil toneladas. A capacidade é para 5,3 mil passageiros.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Bolsonaro indica deputado mais votado de Minas para o Turismo

O futuro ministro do Turismo no governo de Jair Bolsonaro, deputado federal Marcelo Álvaro Antônio, fala à imprensa, no CCBB.

 

O ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, anunciou na tarde de hoje (28) que o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PSL) será ministro do Turismo no governo de Jair Bolsonaro. O anúncio foi feito ao lado do presidente eleito, no momento em que ele deixava a sede do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), para retornar ao Rio de Janeiro.

Marcelo Álvaro está no segundo mandato e foi o deputado mais votado de Minas Gerais nas últimas eleições, com mais de 230 mil votos. Ele integra a frente parlamentar evangélica no Congresso. É o segundo ministro filiado ao PSL, partido do presidente eleito, no governo. O primeiro é Gustavo Bebianno, indicado para ministro da Secretaria-Geral da Presidência.

O futuro ministro do Turismo já foi filiado ao PRP, MDB, PR e, neste ano, se transferiu para o PSL, partido que ele preside em Minas Gerais.

“O presidente sempre defendeu que no Brasil o governo tivesse um olhar especial para o turismo, por conta da possibilidade de geração de emprego e renda, e para que o país pudesse desenvolver esse círculo de comércio tão venturoso, como a Espanha, países asiáticos e tantos outros”, disse Lorenzoni, ao confirmar a indicação.

Segundo ele, Marcelo Antônio recebeu o apoio de todo o segmento empresarial do setor no país, além da Frente Parlamentar em Defesa do Turismo.

 

Fonte: EBC

Brasil busca ampliar aproximação com os EUA pelo Turismo

Ministro Vinicius Lummertz se reuniu com representantes da Embaixada dos EUA em BrasíliaMinistro Vinicius Lummertz se reuniu com representantes da Embaixada dos EUA em Brasília

Em reunião com representantes da Embaixada dos Estados Unidos, ministro do Turismo apresentou estímulos para investimentos norte-americanos no Brasil.

A ampliação da chegada de visitantes e investidores norte-americanos ao Brasil foi assunto de reunião nesta terça-feira (09), em Brasília, entre o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, e o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Michel McKinley. A pauta envolveu assuntos como o aumento da conectividade aérea e a concessão de parques naturais à iniciativa privada, medidas que facilitam o fluxo de viajantes e tendem a aumentar o interesse por atrativos nacionais.

O ministro destacou que ações como a abertura de empresas aéreas ao capital estrangeiro, em tramitação no Congresso Nacional, vão aprimorar a estrutura turística do país e sugeriu a participação dos EUA na exploração de atividades em unidades de conservação ambiental. “Precisamos nos abrir para atrair investidores, com medidas como o acordo de céus abertos. Estamos empenhados em garantir segurança jurídica e criar melhores condições para trazer investimentos para o Brasil”, enfatizou.

Lummertz lembrou que o Legislativo analisa outras mudanças voltadas ao desenvolvimento do turismo, a exemplo da modernização da Embratur e da atualização da Lei Geral do Turismo. O embaixador Michael McKinley afirmou que a facilitação de vistos incrementou a procura do Brasil por norte-americanos e apontou a necessidade de aprimoramentos na divulgação de destinos. “Peru e Colômbia, onde fui embaixador, fizeram uma revolução nessa área, e o Brasil tem muito a oferecer”, comparou. O ministro ressaltou que a transformação da Embratur em agência vai impulsionar a promoção internacional, tarefa que ainda conta com baixo orçamento.

Lummertz acrescentou, ainda, que o MTur trabalha pela ampliação da facilitação de vistos a indianos e chineses, a fim de atrair mais turistas. O sistema de e-Visa já funciona para cidadãos dos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Japão. O conselheiro da Embaixada dos EUA, William Popp, avaliou que a simplificação das autorizações de entrada no País é essencial para que o Brasil ultrapasse a barreira dos 7 milhões de turistas estrangeiros. “Os americanos são mais dispostos a ir para onde é mais fácil. E também para onde haja voos diretos”, observou.

Além disso, o ministro informou, durante a reunião, que o Ministério do Turismo repassará aos EUA informações sobre a concessão de parques nacionais: “contamos com a participação de atores mundiais e o know-how norte-americano é especialmente bem-vindo neste processo”. A unidade de conservação ambiental do Pau Brasil (BA) acaba ter serviços de apoio ao turismo concedidos à iniciativa privada, e outras seis áreas naturais também devem ter editais lançados em breve pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Também participaram da reunião o chefe da Assessoria Especial de Relações Internacionais do MTur, Rafael Luisi; a conselheira comercial da Embaixada dos EUA, Camile Richardson, e a chefe da Seção Consular da Embaixada, Antonia Cassarino-Gonçalves.

PERFIL – Os Estados Unidos são o segundo maior mercado emissor de visitantes para o Brasil, atrás apenas da vizinha Argentina. Conforme a Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo, dos 6.588.770 viajantes internacionais que vieram ao país em 2017, os norte-americanos responderam por um total de 475.232, enquanto os argentinos somaram 2.622.327. Estudos do MTur apontam que cidadãos dos EUA injetam cerca de US$ 710,5 milhões por ano na economia nacional.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Ministro participa do momento da sangria do primeiro barril de chopp da 35ª Oktoberfest, ato inaugural da festa.

“Oktoberfest é modelo de recuperação econômica pelo Turismo”, diz ministro

Ministro participa do momento da sangria do primeiro barril de chopp da 35ª Oktoberfest, ato inaugural da festa.

Ministro participa do momento da sangria do primeiro barril de chopp da 35ª Oktoberfest, ato inaugural da festa.

 

Na abertura da segunda maior festa alemã do mundo, ministro Vinicius Lummertz lembrou que Blumenau usou Turismo para vencer tragédia climática na década de 80

A cidade de Blumenau (SC) abriu na noite desta quarta-feira (3) a 35ª edição da Oktorberfest, considerada a segunda maior festa da tradição alemã no mundo, atrás apenas da Oktoberfest de Munique, na Alemanha. O evento vai receber nos próximos dias cerca de 600 mil visitantes, quase o dobro da população local, de 348 mil pessoas. Por causa da chuva, o desfile de abertura pelas ruas centrais de Blumenau, com 3 mil pessoas vestidas a caráter, foi adiado.

Ao discursar na solenidade de abertura, na Vila Germânica, o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, lembrou que a cidade “fez do Turismo uma grande alavanca para vencer a tragédia que foram as enchentes de 1983 e 1984. O evento recuperou a economia local, contribuiu para promover a internacionalização da cidade e também resgatou a autoestima de toda uma região que foi abatida pelas inundações”.

Lummertz afirmou que o município deu uma lição de desenvolvimento e é exemplo ao Brasil. “Vejo um modelo que deu certo, uma prova de que o turismo é fundamental para sair da crise, criando milhares de empregos, gerando renda e arrecadação para que o poder público possa reverter esses recursos em programas de educação, saúde e segurança”, pontuou.

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, afirmou que é um orgulho, para a cidade, ser exemplo de desenvolvimento para outros municípios que enxergam no Turismo uma grande oportunidade econômica. “É uma grande alegria construir para o Brasil essa verdadeira instituição que se tornou a Oktoberfest e que hoje atrai gente de todo o país. É gratificante saber que também viramos um modelo para festas de outubro aqui e em outros estados”, destacou.

A Oktorberfest da cidade prossegue até o dia 21 com atrações que incluem bandas típicas nacionais e vindas da Alemanha, o tradicional chopp em metro, desfiles a caráter, cardápio com mais de 150 itens da gastronomia germânica, cervejarias artesanais, além de programação especial para crianças. “Em torno desse evento foram criados dezenas de outros similares, também no mês de outubro – como a Marejada, em Itajaí, e a Feira Nacional do Marreco, a Fenarreco, em Brusque. Juntos, eles trazem todos os anos a Santa Catarina mais de 1,5 milhão de turistas, impactando de forma indispensável e decisiva a economia do estado”, reforçou o ministro.

INVESTIMENTOS – Blumenau está entre as 29 cidades catarinenses que apresentaram proposta para acessar recursos do programa Prodetur+Turismo, do Ministério do Turismo. A linha de crédito oferece um total de R$ 5 bilhões para investimentos em projetos turísticos dos setores público e privado, dos quais R$ 3 bilhões já foram pleiteados em 69 propostas de todo o Brasil. O projeto da cidade de Blumenau, orçado em R$ 86,7 milhões, prevê uma série de melhorias como a restauração de imóveis históricos, implantação de mobiliário turístico e recuperação urbanística.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Vinda de ministro deve render verbas para o turismo de Blumenau

Entidades empresariais de Blumenau vão homenagear o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, em um jantar na noite desta quinta-feira no Teatro Carlos Gomes. Natural de Rio do Sul, Lummertz estudou na cidade na adolescência. A expectativa, é claro, é que ele não venha para a cidade de mãos vazias.

​​​​​A prefeitura já preparou uma lista de pedidos para o Ministério do Turismo e busca cerca de R$ 86 milhões em recursos, por meio do programa Prodetur, para obras e intervenções ligadas ao segmento.

Os projetos a serem contemplados incluem a restauração do Casarão Jensen, a pavimentação das ruas Erwin Manske, Wunderwald, Sarmento, Gertrud Sierich e Braço do Sul, a reurbanização da Rua Henrique Conrad e a implantação de mobiliário turístico e mirante no Parque Nacional da Serra do Itajaí.

Também estão na relação um mirante no Morro do Aipim, a revitalização das ruas Curt Hering e Alberto Stein e a reurbanização da Margem Esquerda do Rio Itajaí-Açú. Há a expectativa ainda pela liberação de recursos para melhorias na Prainha.

Antes de vir a Blumenau, mais cedo, Lummertz vai fazer uma parada em Gaspar. Na cidade vizinha, participará da solenidade de entrega de uma emenda do senador Dario Berger (MDB), no valor de R$ 400 mil, para pavimentação do segundo trecho da Rua Itália, no bairro Alto Gasparinho, e também da entrega de um recurso do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB), de R$ 1,3 milhão, para a construção de uma praça no bairro Bela Vista.

Fonte: NSC Total

Ministro defende aval a cassinos e investimentos em parques temáticos

A indústria do turismo deve crescer cerca de 3% neste ano, mas poderia registrar um ritmo mais forte, disse o ministro Vinicius Lummertz, durante o seminário ‘Investe Turismo’, realizado em São Paulo, com apoio do Valor e O Globo.

Segundo ele, o setor precisa mudar a estrutura atual e a estratégia de operação para aumentar o tamanho dessa indústria no país. “Da forma com que está montado, isso é que o turismo vai entregar. Precisamos mudar o que temos hoje para termos resultados diferentes”, afirmou.

O Brasil, uma das dez maiores economias do mundo, recebe apenas 0,5% de 1,3 bilhão de turistas que viajam pelo mundo todos os an0s, 011 cerca de 6,5 milhões de viajantes por ano. Os brasileiros gastam US$ 18 bilhões no exterior, mas os estrangeiros despendem no Brasil US$ 7 bilhões, gerando um déficit da ordem de US$ 13 bilhões.

“O turismo é muito grande para ser deixado de lado”, disse, lembrando que o setor responde por 10,4% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, gerando 20% dos empregos globais. “Nós temos vantagens comparativas para desenvolver a indústria do turismo”, disse. “Mas precisamos melhorar nosso ambiente de negócios”, afirmou.

Entre as medidas que estão sendo tomadas, Lummertz destacou 0 visto eletrônico para viajantes estrangeiros, a aprovação de acordo de ‘céus abertos’ com os Estado Unidos, a defesa da ampliação do limite do capital estrangeiro na aviação doméstica — hoje com teto em 20% – e a transformação da Embratur em uma agência de promoção do turismo com maior autonomia.

O ministro disse que o Brasil precisa explorar as oportunidades da tecnologia. “O turismo é tecnologia”, afirmou, destacando que após 0 Visto eletrônico ser implementado no Brasil para alguns países 0 número de Vistos concedidos para esses países — Estados Unidos entre eles – cresceu mais de 70%.

Lummertz disse que o Brasil é importante para o turismo porque os viajantes domésticos somam mais de 200 milhões por ano, com 40 milhões de turistas internos.

Ele defendeu a autorização dos cassinos no Brasil, apontando que o país poderia atrair mais de R$ 50 bilhões em investimentos e renda. “No mundo todo, os cassinos são permitidos. Portugal tem e é tranquilo. O Brasil não pode ser uma bolha”, disse.

O ministro também defendeu investimentos em marinas para estimular 0 turismo náutico e investimentos em parques temáticos. “Nós cobrávamos imposto sobre equipamentos de parques como se fosse um bem particular. Não fazia sentido”, disse.

 

Fonte: Valor Econômico