Posts

Informativo ABIH-SC 10 de junho

No informativo da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina você vai ver:

WEBINAR – Os serviços de alimentação como estratégia em meios de hospedagem;-Sócio Colaborador – Morane;-Sócio Colaborador – Realgem’s;-Treinamento exclusivo para associados -Atualização para recepção em meios de hospedagem;-Como a tecnologia pode auxiliar a retomada  nessa etapa na hotelaria e turismo;-Lives da semana;-Inscrições para o Fórum Online de Hotéis Independentes já estão abertas;-Selo turismo responsável segurança para o  consumidor e incentivo para o turismo brasileiro;-Nova estrutura do Mtur passa a valer a partir desta segunda-feira;-Associados

Veja aqui o informativo na íntegra!!!

ABIH-SC presente na live organizada pelo CONSERRA e AMURES

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC esteve presente na live organizada pelo CONSERRA e AMURES, através do seu Diretor-presidente,  Osmar José Vailatti convidado do dia.

 Estiveram fazendo parte da reunião vários Diretores da entidade a saber, Eduardo Simas, Volnei Koch, Wilson Macedo, Edson Ziolkowski, Lara Perdigão e Valdir Della Justina Junior.

Um importante ambiente de discussão onde a entidade teve a oportunidade de falar suas ações no atual cenário e se colocar a disposição a partir da explanação das demandas da região serrana.

Segundo Osmar Vailatti, Foi um prazer participar da Live promovida pelo ConSerra e AMURES, Entidades importantes na hotelaria e no turismo da região serrana do nosso estado. Foi um momento especial de debates para nos prepararmos para o amanhã pós-crise, avançarmos nas ações em todo o estado como entidade parceira e podermos além de ouvir a demanda, promover a hotelaria e os atrativos do destino. Valeu pela atualização através do formato e pela possibilidade de estarmos juntos!

Clique AQUI e confira a live.

Vote dentro da lei – Sim à MP 948

A hotelaria nacional reconhece a importância do Ecad para os nossos artistas e apoia o pagamento dos direitos autorais.

O setor não questiona o pagamento ao Ecad pelas obras executas nas áreas públicas dos meios de hospedagem, como recepção, restaurantes, áreas sociais, recreativas, etc.

Porém, não é pertinente a cobrança dentro dos quartos de hotéis já que, assim como o Ecad é autorizado pela Lei 9.610/98 (Lei de Direitos Autorais) a cobrar a execução lítero-musical em locais públicos, os quartos de meios de hospedagem são considerados pela Lei 11.771/2008 (Lei Geral do Turismo) unidades de frequência individual e de uso exclusivo do hóspede e, portanto, residências temporárias.

Também é preciso lembrar que as emissoras de TV e Rádio, ou operadoras de divulgação assemelhadas de streamings, já pagam as taxas do Ecad, o que significa que a cobrança dos direitos autorais dentro de um quarto de hotel já está sendo taxada e, sendo assim, a cobrança torna-se uma dupla tributação.

Sim a MP 948!

Abih Nacional

Todos de máscara!

A campanha lançada pela ABIH-SC visa divulgar a preocupação da rede hoteleira catarinense em cumprir todas as normas de higiene e segurança determinadas pela Vigilância Sanitária, decretos e portarias, para o combate ao Covid-19.

Sim, estamos de volta, juntos e Todos de Máscaras!

Isso mesmo. Os meios de hospedagem estão adaptados às regras de convívio e tudo o que determinam as autoridades garantindo que seus hóspedes estejam em um ambiente que segue todas as normas para garantir a segurança de quem está hospedado ou trabalhando.

A hotelaria catarinense está, aos poucos, retomando as atividades. Abaixo estão os hotéis associados que compartilham suas boas-vindas. Têm muito mais vindo por aí!

Pousada dos Chás
Pousada dos Chás

Convidamos você, hotel associado, a enviar sua foto e compartilhar esse momento com todos! A essência da hotelaria é bem receber, portanto, sorriso além da máscara, e tudo mais que pudermos fazer!

#estamosjuntos #todosdemascara

Envie a foto do seu hotel!

Ainda não vencemos a guerra!

Isenção da cobrança de ECAD novamente em pauta na MP948

Ainda não vencemos a guerra. Nem mesmo a força dos 83 anos de atuação da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, os 55 anos da ABIH Santa Catarina e os mais de 32 mil meios de hospedagem foram suficientes para derrubar a cobrança da taxa do ECAD constante na Medida Provisória 907/19, que foi para votação nesta semana na Câmara e no Senado.

Apelidada de “A Hora do Turismo”, a MP tratava de diversos temas do setor, entre eles a isenção do pagamento dos direitos autorais para o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) para os hotéis, motéis e cabines de navios, sem alteração da cobrança nas áreas comuns. No entanto, este trecho foi suprimido pelo relator, e entrará novamente em pauta como uma emenda à Medida Provisória 948/20, que trata do cancelamento e renegociação de reservas e eventos no setor de turismo.

Esta matéria mantém nossa esperança. A votação da MP 948/20 ocorrerá dentro de pouco tempo, cerca de 60 dias, e é fundamental para garantirmos a competitividade dos meios de hospedagem, assim como, a manutenção dos cerca de 380 mil empregos diretos e mais de 1,3 milhões indiretos gerados pelo setor.

Quero agradecer aos senadores e deputados federais de Santa Catarina que estão apoiando esta proposta a reconhecendo a importância para o turismo e para a hotelaria, bem como, para o fortalecimento da economia do Brasil.

Se faz necessário que todos os hoteleiros se unam, deem as mãos e procurem seus legítimos representantes do congresso nacional, pedindo-lhes apoio a esta causa justa e tão esperada pelo setor.

Avante hoteleiros e hoteleiras de Santa Catarina!  

Osmar José Vailatti

Diretor-presidente ABIH-SC

Covid-19: Santur atualiza Manual de Boas Práticas para hotéis e pousadas com regras para restaurantes e academias

A Agência de Desenvolvimento do Turismo do Estado de Santa Catarina (Santur) publica, neste domingo (26), uma atualização do Manual de Boas Práticas para hotéis e pousadas no Estado. O documento teve acrescido, a partir das Portarias nº 256 e nº 258 da Secretaria do Estado de Saúde (SES), detalhes do regramento estabelecido para o funcionamento de restaurantes, lanchonetes, academias e afins dentro dos estabelecimentos.

Para que esses espaços funcionem, as medidas preventivas precisam ser respeitadas. O documento da Santur, que havia sido publicado inicialmente no dia 16 de abril, foi construído juntamente com a Secretaria do Estado da Sáude (SES). As atividades em hotéis pousadas de Santa Catarina estão retomadas desde o dia 13 de abril.

A atualização do Manual de Boas Práticas para hotéis e pousadas no Estado contém também todas as informações da primeira versão, que orienta os estabelecimentos, funcionários e hóspedes o funcionamento. Neste documento você saberá aquilo que está permitido, o que é obrigatório e o que não está habilitado no momento.

Faça o download da atualização do Manual de Boas Práticas para hotéis e pousadas no Estado produzido pela Santur

Fonte: Santur

Todos de máscara!

A campanha lançada pela ABIH-SC visa divulgar a preocupação da rede hoteleira catarinense em cumprir todas as normas de higiene e segurança determinadas pela Vigilância Sanitária, decretos e portarias, para o combate ao Covid-19.

Sim, estamos de volta, juntos e Todos de Máscaras!

Isso mesmo. Os meios de hospedagem estão adaptados às regras de convívio e tudo o que determinam as autoridades garantindo que seus hóspedes estejam em um ambiente que segue todas as normas para garantir a segurança de quem está hospedado ou trabalhando.

A hotelaria catarinense está, aos poucos, retomando as atividades. Abaixo estão os hotéis associados que compartilham suas boas-vindas. Têm muito mais vindo por aí!

Hotel Tirol
Pousada Barra Mar
Villas Jurerê Hotel Boutique
Hotel Villa Real – São Francisco

Convidamos você, hotel associado, a enviar sua foto e compartilhar esse momento com todos! A essência da hotelaria é bem receber, portanto, sorriso além da máscara, e tudo mais que pudermos fazer!

#estamosjuntos #todosdemascara

Envie a foto do seu hotel!

Santur e Fecomércio lançam cartilhas e manuais pra meios de hospedagens

Os hotéis e pousadas de Santa Catarina foram autorizados a retomar as atividades de hospedagem no estado. Mas para que o risco de contágio do novo coronavírus seja minimizado, a Vigilância Sanitária determinou que medidas preventivas devem ser rigorosamente cumpridas.

A Santur, em parceria com a Secretaria do Estado da Saúde, preparou um guia de boas práticas e também de higiene para a retomada dos trabalhos nos meios de hospedagem.

O Manual de Boas Práticas: Combate ao Coronavírus em Hotéis, Pousadas e Similares, apresenta ações fundamentais para a proteção dos funcionários que trabalham diretamente com o atendimento ao público, bem como todas as normas e orientações em como proceder nas rotinas de hotelaria.

Acesse o Manual de Boas Práticas completo
👉 bit.ly/boaspraticashoteisSC

O Observatório do Turismo SC desenvolveu uma Cartilha do Turismo para os Meios de Hospedagem com orientações de como atuar durante a pandemia do novo Coronavírus.

Acesse e saiba mais em: www.observasctur.com.br/coronavirus

Busque Seguro

Como a saúde deve ser tratada pelos hotéis

Saiba como, neste momento adverso, os hotéis podem contar com outras soluções para promover a saúde, a vida e a segurança de todos os envolvidos em suas operações.

Um dos assuntos mais tratados, discutidos e amplamente divulgados em todos os setores atualmente é como devemos cuidar da nossa saúde e dos nossos familiares e colaboradores a partir deste momento, em consequência da crise causada pela pandemia do COVID-19.

É claro que a preocupação com nossa saúde e com aqueles que temos contato diariamente sempre esteve na pauta das prioridades, mas por um motivo ou outro, acabávamos postergando. Pois chegou o momento de pensar nisso e a decisão deve ser tomada em um curto espaço de tempo.

Ao abordar o tema Saúde no ramo hoteleiro, diferente dos demais, acrescenta-se uma variável importante: o hóspede. Afinal, além da preocupação do empreendedor com sua própria saúde, de seus familiares e de seus colaboradores, o hoteleiro deve se preocupar também com o bem estar do seu hóspede.

Perceba que o hóspede não é classificado como parte da estrutura da pessoa jurídica do hotel e sim como uma parte complementar, desvinculado do cuidado com a saúde propriamente dita, mas vinculado com a atenção ao seu bem estar, à sua integridade e, sobretudo, à sua vida.

Mas antes disso, vamos considerar a Saúde de uma forma mais ampla. Quando o tema Saúde é tratado dentro de uma empresa, todos os envolvidos com a estrutura da pessoa jurídica podem ser considerados, desde os proprietários e seus familiares aos colaboradores registrados (CLT), até mesmo prestadores de serviços terceirizados mediante aprovação da Operadora de Saúde.

Existem inúmeras formas de contratar um Plano de Saúde (ou Seguro Saúde) para uma empresa. Tudo depende de uma análise minuciosa das necessidades, características e orçamento da corporação, já que existem no mercado diversos tipos de planos e operadoras para corresponder a cada uma dessas exigências.

Por isso, cabe aos diretores definir as características e variáveis inerentes a contratação do Plano, como a forma de implantação, a classificação para cada nível hierárquico e a política a ser adotada para este benefício, bem como qual operadora contratar, qual será abrangência do plano (nacional, estadual ou regional), qual tipo de acomodação (enfermaria ou apartamento), qual grau de coparticipação, opção de reembolso, etc.

O Plano de Saúde é um dos benefícios que a empresa pode oferecer a seus colaboradores com diversas finalidades. A mais considerada é como forma de fidelizar ou atrair talentos para a corporação, pois o Plano de Saúde é um dos aspectos fundamentais considerados pelo possível colaborador no momento de definir por trabalhar ou permanecer em determinada empresa, ficando atrás apenas do salário.

Este diferencial traz muitas vantagens para o ambiente corporativo. A principal delas é a redução da ausência no trabalho gerada pela lentidão das consultas, exames e tratamentos disponíveis no sistema público de saúde. Isso porque no sistema no privado, as consultas são marcadas com maior agilidade, o atendimento é realizado no horário marcado, e o tratamento, quando necessário, está efetivamente ao alcance, sem espera ou burocracias.

Outro fator que diminui é o turnover, já que o colaborador passa a valorizar muito mais a empresa na medida em que se sente seguro em relação à sua saúde. Certamente, isso será um fator decisivo a ponderar antes de aceitar outra proposta ou mesmo buscar outra oportunidade que tenha o plano de saúde como benefício.

Colaboradores saudáveis produzem mais. Um dos principais fatores que levam à perda de foco no ambiente de trabalho é justamente a preocupação com a saúde e com as dificuldades que envolvem em mantê-la, inclusive a necessidade de justificar faltas. Quando um colaborador está assegurado por um plano, fica muito mais tranquilo, porque sabe que qualquer problema de saúde que venha a enfrentar, receberá a atenção e o tratamento adequados.

Neste sentido, sobretudo neste momento, os hotéis devem se empenhar para oferecer este tipo de benefícios aos seus colaboradores. Isso demonstra a preocupação e a responsabilidade que a corporação tem com a saúde de sua equipe, além de mitigar não apenas possíveis ações trabalhistas por exposição ao contágio ao COVID-19, mas também por outras situações que poderão surgir no futuro.

Cabe ressaltar que algumas convenções trabalhistas exigem que as empresas contratem Plano de Saúde e Seguro de Vida para seus colaboradores. No caso de não haver nenhum destes benefícios, a corporação deve arcar com o tratamento ou indenização no caso de algum sinistro, como óbito ou invalidez.

Considerando o Seguro de Vida, existem apólices que contemplam inclusive acidentes durante o trajeto casa/trabalho/casa, cobrindo o tratamento até determinado valor contratado e assistência funeral com indenização em caso mais grave.

Neste sentido, associar a contratação do Plano de Saúde ao Seguro de Vida traz diversas vantagens não apenas para o colaborador, mas sobretudo para o empreendedor do mercado hoteleiro: evita ou diminui problemas trabalhistas e indenizações por acidente impactantes,
mantém o ambiente de trabalho saudável, potencializa a produção, além de contar com amparo na ocorrência de qualquer sinistro que envolva o quadro de colaboradores no que se refere à  Saúde e a Vida na sua empresa.

Agora chegou o momento de falarmos sobre o hóspede, variável mais incerta em todo esse contexto de pandemia e quarentena. Pode ser que você fique surpreso em perceber as soluções inteligentes que já estão disponíveis no mercado há bastante tempo, sem merecida atenção ou percepção de necessidade.

Ao receber um hóspede, deve-se fazer de tudo para que se sinta seguro, acolhido e confortável e para proporcionar seu bem estar durante toda sua estadia. E isso não envolve apenas oferecer um bom atendimento ou bons momentos, e sim, sobretudo, zelar por sua integridade emocional, material e física.

Um plano de saúde, no caso do hóspede, não se aplica, pois trata-se de uma necessidade de contratação individual. A solução que cobre eventos de urgência ou emergência dentro da área comercial do hotel é o Seguro de Responsabilidade Civil Operações (RC Operações), que contempla o atendimento à integridade física do hóspede diante de alguma ocorrência que prejudique ou possa colocar sua vida em risco.

Nesse seguro, é importante ressaltar que está prevista apenas a remoção do hóspede até o centro de saúde mais próximo ou por ele indicado. Não cabe ao hotel custear seu tratamento, visto que o contágio e o seu estado de saúde ainda são incertos e desconhecidos. A não ser em caso de acidentes causados dentro das instalações do Hotel. Aí cabe o custeio do tratamento já que a responsabilidade de manutenção e segurança é do estabelecimento.

O Seguro RC Operações cobre também danos morais, desde que o hóspede comprove judicialmente, até a última instância, que sofreu algum tipo de moléstia moral durante sua estadia. Cobre ainda danos materiais, desde que sejam devidamente comprovados. Considere, por exemplo, o caso do portão da garagem do hotel apresentar falha no sensor e fechar sobre o automóvel do hóspede. Neste caso, há ressarcimento do custo do conserto do carro do hóspede. O que não está incluso são objetos pessoais como jóias, relógios, celulares, carteiras, etc. Este tipo de situação é tratado como furto, e não é algo inerente às atividades do hotel.

Enfim, neste momento de tantas incertezas, pare um instante para pensar e considerar todas as coberturas e vantagens que envolvem o Plano de Saúde, Seguro de Vida e RC Operações. São produtos que podem auxiliar e garantir as atividades do ramo hoteleiro, mesmo em momentos de adversidades, minimizando os impactos que possam surgir por conta não só deste evento atual mas de outras situações futuras. Como empreendedor, você deve saber que seu maior recurso é o capital humano. Por isso, é essencial que a Saúde e a Vida de todos os envolvidos em sua operação estejam asseguradas.

Santiago Ramirez Parquet

Executivo Comercial
Busque Seguro
beneficios@busqueseguro.com.br

Informativo ABIH-SC 19 de março

No informativo da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, você vai ver:

Carta da ABIH-SC para associados e comunidade;– ABIH-SC lança campanha institucional de apoio a atividade dos associados durante a pandemia do COVID 19;-ABIH-SC INFORMA;- Sócio Colaborador – Sustentare Soluções Tecnológica;-Treinamento Operacional para Camareiras e Serviços Gerais de Meios de Hospedagem;-Coronavírus em SC: tire suas dúvidas sobre as medidas de restrição impostas pelo Governo;- Turismo e Justiça se unem para alinhar medidas em remarcações de turistas;-Turismo libera R$ 381 mi em financiamentos para pequenos e médios empresários;-Associados ABIH-SC.

Confira o informativo completo AQUI!!