Posts

Temporada de inverno na Serra em SC deve reverter perdas do ano passado

Temporada de inverno na Serra em SC deve reverter perdas do ano passado

Quase seis em cada dez catarinenses pretendem viajar assim que a pandemia estiver controlada, aponta Pesquisa da Fecomércio SC realizada em sete cidades de Santa Catarina no mês de junho. Os dados sinalizam que a Serra pode ser o principal destino, visto que a perspectiva de viagem do consumidor e o perfil do turista na Serra Catarinense são convergentes. Com a previsão de frio intenso, esta temporada de inverno pode reverter os prejuízos do ano passado.

Intenção de viagem

  • A idade média dos consumidores que pretendem viajar é de 34,7 anos. Em relação a escolaridade, 63,2% não tem ensino superior e 36,8% tem.
  • A renda média mensal familiar do grupo ficou concentrada nas faixas entre R$ 2.204 e R$ 5.509 (43,5%), R$ 1.103 e R$ 2.203 (26,9%) e R$ 5.510 a R$ 8.812 (16,6%). Com 87% de participação, as famílias são o principal público- mais da metade (51,8%) são casais com filhos.
  • Segundo a pesquisa, 40,8% estão realizando planejamento financeiro para viajar – 30,6% estão efetivamente guardando dinheiro e outros 6,1% estão aguardando receita extra como 13º salário, restituição do Imposto de Renda ou aumento salarial.
  • Uma pequena parcela de consumidores (4,1%) pretende parcelar as despesas de viagem, destacando a importância do crédito nas despesas eventuais, uma vez que as famílias consideram o endividamento como parte do planejamento orçamentário.

Perfil do turista na temporada de inverno

  • Os grupos de viagem são formados por famílias (46,8%), com 4,5 pessoas em média.
  • Convertendo em valores atuais, a faixa de renda média mais frequente foi entre R$ 2.204 e R$ 5.509, com 29% de participação, seguida pela faixa de R$ 5.510 a R$ 8.812, com 23%.
  • O principal meio de transporte utilizado foi o veículo próprio (81%), que está relacionado à origem dos turistas- 66% são de SC.
  • Nas últimas temporadas*, a média geral dos gastos foi de R$1.112, em valores atuais. Os gastos com hospedagem (R$728) foram os mais expressivos, seguido dos gastos com o transporte (R$400), alimentação e bebidas (R$330) e compras no comércio (R$240). Mais da metade (57%) dos visitantes entrevistados realizaram compras no comércio local, 96% gastaram com alimentação, 97% com transporte e 56% com hospedagem.

*Por conta da pandemia, os dados com consumidores não foram levantados na pesquisa de 2020, por isso, não foram considerados nas médias citadas acima. Veja os dados da temporada passada.

Confira os destaques:

Fonte: Fecomércio

Espaço do associado Il Campanario ABIH-SC

IL Campanario Villaggio Resort e Jurerê Beach Village criam roteiros com atividades em terra, água e mar

Com as mudanças de hábitos e comportamento dos turistas por causa da Covid 19, os destinos turísticos precisaram se adaptar às novas tendências e se reinventar. Um bom exemplo vem de Florianópolis, onde concierges dos hotéis IL Campanario Villaggio Resort e Jurerê Beach Village, localizados em Jurerê Internacional, estão personalizando os roteiros de passeios, já que a procura agora é por lugares ao ar livre, seguros e que proporcionem contato com a natureza – e com o máximo de exclusividade possível.

E o outono é uma das épocas perfeitas para se aproveitar tudo isso, já que é uma estação com poucas chuvas e menor fluxo de turistas. Sem falar que nos próximos meses há dois feriados que podem ser aproveitados: 21 de abril (Tiradentes) e 3 de junho (Corpus Christi), além do Dia das Mães, data especial para uma viagem de presente.

O Cardápio Paradiso, oferecido pelo IL Campanario Villaggio Resort e o Cardápio Aventura, do Jurerê Beach Village, oferecem dezenas de experiências por terra, água e mar. Elas podem ser esportivas, de aventura, história, cultura, arte, gastronomia, meio ambiente, etc. 

Entre os passeios oferecidos estão de lancha, canoa havaiana e helicóptero; voo de parapente, trilhas, cavalgadas, city tour (com open bus), sandboard, scuna com show de piratas, visita às ilhas do Arvoredo e Campeche, e passeio de barco para a Costa da Lagoa.

Estão sendo elaboradas ainda visitas à fábrica de cerveja Kayrós e à fazenda de criação de ostras e mariscos Freguesia, ambas em Florianópolis; além da vinícola Thera, na cidade de Bom Retiro, na Serra catarinense. Todos os passeios foram atualizados seguindo os protocolos de segurança vigentes previstos no decreto vigente*.

Hóspedes em foco

Para atender todas as necessidades e desejos dos hóspedes, Carline Fossati, que atua há 12 anos como concierge do IL Campanario, elabora roteiros personalizados, de acordo com o gosto e interesse dos membros da família, sem nenhum custo adicional. Destacando que os hotéis de Jurerê Internacional estão entre os poucos de Santa Catarina que oferecem este tipo de serviço e Carline é a única do Estado que possui o Les Clefs d’Or Brésil. Apenas 32 profissionais do Brasil possuem o título, que certifica o mais alto padrão de excelência da profissão na indústria hoteleira.

Se por um lado há uma tendência por passeios externos, por outro há demanda também de famílias que preferem permanecer no hotel, onde as medidas de segurança são mais rígidas. Por isso, foi criado o pacote “Outono em Família”, com uma série de atrações e programações especiais para todas as idades, além de cortesia para as crianças.

Os hotéis de Jurerê Internacional têm focado em melhorias em todos os sentidos, em consonância com a tendência do turista em permanecer mais tempo no hotel, onde pais e filhos podem aproveitar com toda a segurança as áreas de lazer como piscinas, sala de jogos e espaços kids. 

Sem falar que ambos empreendimentos do balneário também possuem diversas áreas ao ar livre, com ótima ventilação (devido também à proximidade com o mar) e mini cozinha nos apartamentos, para quem prefere não se deslocar para fazer as refeições.

Fonte – Portal da Ilha

Mtur

Ministérios do Turismo e da Justiça fortalecem parceria para garantir direitos do consumidor turista

No mês em que se comemora o Dia Internacional do Consumidor, os ministérios do Turismo e da Justiça e Segurança Pública reforçam o compromisso com a garantia dos direitos de turistas em todo o país. Nesta quarta-feira (24.03), os ministros Gilson Machado Neto (Turismo) e André Mendonça (Justiça e Segurança Pública) assinaram um Acordo de Cooperação Técnica que prevê o compartilhamento de informações e ações conjuntas de proteção aos consumidores turistas.

Entre as ações previstas estão o incentivo à adesão de grandes empresas prestadoras de serviços turísticos à plataforma de resolução de conflitos “consumidor.gov.br”. Trata-se de um serviço público federal gratuito que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet, como cancelamentos e remarcações de viagens e eventos, principalmente, em decorrência da pandemia de Covid-19. Atualmente, estão presentes na plataforma 28 empresas do segmento de Turismo, Viagens e Hospedagem.

O ministro do Turismo, Gilson Machado, destaca a importância de ações governamentais conjuntas em defesa do consumidor. “Nossos esforços são para garantir segurança jurídica às empresas do setor e aos cidadãos que, de forma rápida e mais facilitada, consigam cancelar ou remarcar viagens. Atuamos assim para garantir a boa relação entre consumidores e prestadores de serviços, evitando a judicialização”, afirmou.

O Acordo também prevê a oferta de cursos gratuitos pela Escola Nacional de Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça, na modalidade de ensino a distância. O objetivo é disseminar informações sobre direitos dos consumidores para prestadores de serviços turísticos. Estão previstas ainda outras ações conjuntas de proteção, como a articulação com os órgãos do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, a partir de demandas apresentadas pelo Ministério do Turismo.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, ressalta que o Acordo assinado vai melhorar a relação entre agências de viagens e consumidores na área do turismo. “Para que ele tenha melhor atendimento para suas demandas e, também, para que o operador dessa área tenha maior conhecimento dos direitos e garantias que o Código do Consumidor dá”, disse. “Queremos que o brasileiro viaje mais, com mais direitos, com mais segurança, preço justo e que as operadoras possam auferir bom resultado de seu trabalho”, completou.

PROTEÇÃO 

Desde os primeiros casos de coronavírus registrados no Brasil, o Ministério do Turismo atuou para diminuir o impacto da pandemia no setor de turismo. Entre as medidas adotadas está o apoio e articulação da Medida Provisória 948, que regulamentou as relações de consumo no país, garantindo os direitos dos consumidores e, ao mesmo tempo, impedindo a falência de empresas do setor.

A MP trouxe regras claras para o cancelamento e a remarcação de reservas, tanto no turismo como na cultura, e disponibilizou o site consumidor.gov.br, reduzindo a judicialização das demandas. Administrada pela Secretaria Nacional do Consumidor, a plataforma registrou um aumento de 427,8% nas reclamações relacionadas a viagens, turismo e hospedagem. Passou de 7.724, em 2019, para 40.765, em 2020. Somente em janeiro e fevereiro deste ano foram 7.807 reclamações, um aumento de 606,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

As reclamações na plataforma Sindec, que congrega informações dos Procons, também teve um crescimento de 220,9% em 2020, quando comparando a 2019. Reclamações de janeiro e fevereiro deste ano chegam a 8.759, uma elevação de 289,6% em relação ao mesmo período de 2020. No setor da cultura houve um aumento de 178,6% no número de reclamações na plataforma Consumidor.gov.br, entre 2019 e 2020. Já na plataforma Sindec, o avanço foi de 157,7%.

PRORROGAÇÃO 

Na última semana, a MP n°1.036 de 2021 definiu que consumidores, prestadores de serviços dos setores de turismo e cultura, artistas e profissionais contratados para realização de eventos terão um novo prazo para remarcação, concessão de crédito ou devolução de valores referentes a atividades, reservas e eventos turísticos e culturais cancelados em 2020 e 2021 em razão da pandemia.

Na prática ela estende, até o dia 31 de dezembro de 2022, o período para as remarcações, emissão de créditos para utilização na compra ou abatimentos em outros serviços ou devoluções de valores já pagos em serviços, reservas e eventos. A ação visa garantir o direito dos consumidores e a sobrevivência do turismo e da cultura, fortemente afetados pela pandemia.

Além de estabelecer critérios claros e transparentes para cancelamento e remarcação de viagens, o Ministério do Turismo criou o movimento “Não Cancele, Remarque”. A campanha orienta turistas sobre a possibilidade de não cancelar, mas sim adiar viagens e pacotes turísticos.

Fonte: Mtur

Ministério do turismo

Turismo Responsável: 23 mil selos já foram emitidos

O Ministério do Turismo atingiu, nesta terça-feira (20.10), a marca de 23 mil selos “Turismo Responsável, Limpo e Seguro” emitidos a serviços turísticos em todo o país. São empreendimentos e atrativos que adotam medidas de proteção e segurança sanitária contra a Covid-19. A iniciativa busca auxiliar na retomada segura das atividades do setor tanto para turistas quanto para os trabalhadores.

“O selo Turismo Responsável é um passo importante para a retomada das atividades turísticas no país. Com ele, o turista se sentirá mais seguro durante a sua viagem. O sucesso de adesão a esta iniciativa comprova que estamos no caminho certo para promover destinos mais seguros em todo o país”, destacou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

O selo está disponível para 15 atividades turísticas, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições, guias de turismo, dentre outros. Cada segmento possui um protocolo sanitário específico, elaborado em parceria com empresas e instituições ligadas ao setor (trade), a partir de diretrizes internacionais. Os documentos foram validados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para conhecer os protocolos clique AQUI.

Os segmentos com maior número de solicitações do selo são: agências de turismo (7.106), meios de hospedagem (5.296), guias de turismo (3.190), transportadoras turísticas (2.988) e restaurantes, cafeterias, bares e similares (1.567). Já os estados que registraram a maior adesão à iniciativa são: São Paulo (4.558), Rio de Janeiro (3.411), Minas Gerais (2.055), Bahia (1.759) e Rio Grande do Sul (1.386). Veja a lista completa ao final da matéria.

ADESÃO – Para solicitar o selo, o interessado precisa, primeiro, estar com a situação regular no Cadastur, que é o cadastro de prestadores de serviços turísticos. O cadastro é rápido, gratuito e pode ser feito online, clicando AQUI. Na sequência, é preciso acessar o site do Selo Turismo Responsável, ler as orientações e declarar atender aos pré-requisitos determinados. Após estes passos, o interessado é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

O selo deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Além disso, possibilitará a realização de denúncias em caso de descumprimento, o que poderá resultar em revogação do selo.

Na página da iniciativa há ainda um conjunto de orientações para os turistas que, ao viajarem, também devem contribuir com ações de prevenção à Covid-19. Para saber mais, acesse AQUI.

Fonte: Mtur

Ministério do Turismo e da Justiça e Segurança Pública tratam de remarcação de viagens e direitos dos turistas

Objetivo é estabelecer critérios para consumidor reagendar pacotes turísticos afetados por pandemia do coronavírus.

O secretário executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno, se reuniu na terça-feira (17) com a diretora de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Juliana Domingues, para tratar da remarcação de viagens afetadas pela pandemia do coronavírus no mundo. Uma das ações acordadas no encontro foi o alinhamento da estratégia para orientar turistas e empresários da importância da utilização da plataforma consumidor.gov.br para reagendamentos. Essas orientações vêm sendo tratadas como prioridade pelo ministro Marcelo Álvaro Antônio.

As tratativas serão debatidas em nova reunião, nesta quarta-feira (18), dos ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. A iniciativa deve dar origem a uma Instrução Normativa, ato administrativo que tem por finalidade disciplinar determinadas questões.

O Ministério do Turismo vem adotando uma série de medidas para enfrentar o impacto do coronavírus no setor. Uma delas é a proximidade com os órgãos de defesa do consumidor para tratar do setor. Para isso, o MTur está organizando uma reunião com os Procons de todos os estados para a conscientização da utilização do consumidor.gov.br, serviço público que permite a interlocução direta entre consumidores e empresas para solução de conflitos de consumo pela internet.

Monitorada pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça, Procons, Defensorias, Ministérios Públicos e também por toda a sociedade, a ferramenta online possibilita a resolução de conflitos de consumo de forma rápida e desburocratizada. Atualmente, 80% das reclamações registradas na plataforma são solucionadas pelas empresas, que respondem as demandas dos consumidores em um prazo médio de 7 dias.

Para o secretário executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno, esse tipo de espaço é fundamental para dar comodidade aos turistas, que são também consumidores, e evitar a judicialização de questões que podem ser revolvidas pela internet. “Queremos que os turistas e os empresários tenham tranquilidade para negociar, diretamente, a remarcação da viagem. Isso vai proporcionar segurança jurídica, garantias ao consumidor e preservar o setor turístico”, afirmou.

Fonte: Ministério do Turismo

Recreação para turistas pode ser conferida na feira

Diversas opções serão apresentadas pela Recreanext para hotéis e eventos

A Recreanext é uma empresa de recreação ligada ao esporte e com uma metodologia própria e diferenciada de trabalho. Especializada em recreação turística e hoteleira, trabalha com recreadores treinados na área da recreação fundamentada no esporte e no bem-estar e também treinados em vendas e atenção ao cliente, para junto com as ferramentas recreativas, ajudar a impulsionar a venda interna de serviços dos clientes e aumentar o feedback positivo dos hóspedes. 

Durante a 30ª Exprotel será apresentado material audiovisual do trabalho em hotéis e condomínios, material das abordagens com turistas, apresentação das atividades oferecidas, explicação da metodologia de trabalho e opções disponíveis. Na feira também será oferecido o novo serviço de assessoria em lazer e recreação para aqueles que trabalham com a sua própria equipe e precisam treiná-la para direcionar o trabalho a determinados objetivos. 

A empresa atende também eventos corporativos e particulares com adultos e crianças, abordando conteúdos específicos como trabalho em equipe, dinâmica, confiança e apresentações de serviço ou produto.  Com registo no Cadastur e associada ao Cref/SC, tem as atividades esportivas supervisadas por profissionais da área. Anabella Diaz, proprietária, afirma que participar da feira “é um modo de afirmar o nosso posicionamento no setor”. 

Informações de segurança para turistas e o impacto na operação hoteleira

Coronel da Polícia Militar de Santa Catarina ministra palestra durante Encatho 2019.

A atividade de inteligência de Segurança Pública visa a produção de conhecimento para auxiliar no processo decisório. Assim, a Polícia Militar de Santa Catarina, com uma estrutura capilarizada das agências de inteligência, pode atuar, conforme a doutrina, no exercício permanente e sistemático de ações especializadas para identificar, avaliar e acompanhar ameaças reais ou potenciais na esfera de Segurança Pública. Estas ações são basicamente orientadas para produção e salvaguarda de conhecimentos necessários para subsidiar os tomadores de decisão, para o planejamento e execução de uma política de Segurança Pública e das ações para prever, prevenir, neutralizar e reprimir atos criminosos.

Dando a devida importância ao tema, o 32º Encatho conta com a palestra “Informações de segurança para turistas e o impacto na operação hoteleira”, ministrada pelo Chefe da Agência Central de Inteligência, Coronel da Polícia Militar de Santa Catarina Adilson Luiz da Silva. A palestra será no dia 15 de agosto, das 13h30 às 14h10, na sala Jurerê.

 O trabalho de orientação ao ramo hoteleiro vem através de palestras e cuidados que podem vir desde a contratação de um funcionário de maneira adequada até a recepção dos hóspedes, os quais, ao expressarem uma conduta inadequada, deixam o responsável pela hospedagem em situação de perigo ou ameaça. Um funcionário capacitado, atento e devidamente orientado saberá aproveitar o momento para acionar a força pública. Com o desenvolvimento de um programa de informações de segurança ao turista que visita o estado, estarão protegidos os que aqui chegam e também os próprios responsáveis pela recepção.

Seu extenso currículo conta com 31 anos de experiência na área da segurança pública, sendo Oficial da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina no Posto Coronel; foi comandante do pelotão de Choque do 8º Batalhão de Polícia Militar no município de Joinville/SC, no início da década de 90; Instrutor do Centro de Ensino da Polícia Militar para os Cursos: Superior de Polícia, Formação de Oficiais, Sargentos e Soldados; atuou na Coordenadoria de Inteligência e Segurança Institucional do Ministério Público de Santa Catarina de 2013 a 2017; no início de 2018 iniciou atividade como Chefe da Agência Central de Inteligência da PMSC e é o representante da Área de Inteligência para região sul, pelo Ministério da Segurança Pública. Graduado em Segurança Pública – Curso de Formação de Oficias da PMSC – 1991; Bacharel em Direito pela UNIVALI  – 1997; Pós-graduação em Direito Administrativo pela UNISUL – 1999 ; Curso de Segurança e Proteção de Autoridades pelo Exército Brasileiro – Batalhão de Polícia do Exército – Brasília – DF – 2001; Curso de Negociação e Gerenciamento de Crise em Situações com Reféns – FBI – Embaixada Americana no Brasil – DF – 2002; MBA em Gestão de Segurança Empresarial – São Paulo – SP – 2003; Curso Internacional de Prevenção e Investigação de Delitos – Universidade Pontificia Comillas de Madri – 2006; Especialista em Segurança Pública pela UNIVALI – 2009; Curso de Inteligência na Produção do Conhecimento – 2013; Curso de Análise Criminal – 2014; Capacitação em Inteligência, Procuradoria-Geral de Justiça de SC – 2014; Estágio Básico de Inteligência – EBI, Escola de Inteligência da Agência Brasileira de Inteligência – ABIN, 2014; Especialista em Gestão Estratégica de Segurança Pública – 2016; Curso de Inteligência Operacional: Técnica de Entrevista Perfilativa – 2017; Curso de Segurança Orgânica, DINT – Diretoria de Inteligência do Ministério da Justiça, 2018.

 

Serviço:

O que: ENCATHO & EXPROTEL

Quando: 13 a 15 de agosto

Onde: CentroSul – Florianópolis

Quanto: Entrada Gratuita

Informações e Inscrições: www.encatho.com.br | 3222-8492

Realização: ABIH-SC

 

Divulgação:

Vânia Monteiro e Adriana Bonin – VM Comunicação

(48) 99678-3883 |3093-0933

vania@vmcomunicacao.com.br

Informativo ABIH-SC 08 de novembro

 

No Informativo ABIH-SC de 08 de novembro você vai ler:

ABIH-SC é destaque na imprensa nacional com as comemorações do Dia do Hoteleiro;-Número de turistas brasileiros na Espanha cresce 25% ;-Acordo visa criar portfólio de destinos para indústria audiovisual;-Convênio firmado entre ABIH-SC e Kombo Gestão Estratégica de Pessoas;-TOTVS – Sócio Colaborador ABIH-SC;-Curso Captação de Patrocínios em Eventos Corporativos;-Mtur seleciona agências de viagem para receber turistas chineses no Brasil;- Associados ABIH-SC!.

 

Leia também: Um brinde à arte de bem receber

MTur seleciona agências de viagem para receber turistas chineses no Brasil

 

O Diário Oficial da União publicou, nesta segunda-feira (5), o edital do Ministério do Turismo para a seleção de agências de viagem interessadas em receber turistas chineses no Brasil. O processo seletivo, com inscrições abertas até o dia 14 de dezembro, é fruto de um Memorando de Entendimento firmado em 2004 com a China. O texto prevê a designação ou recomendação de empresas de turismo nacionais que façam o receptivo de grupos chineses em destinos brasileiros. No ano passado, 83 agências obtiveram o credenciamento.

Entre as exigências para se habilitar, estão: a regularização junto ao Cadastur, o cadastro nacional do MTur que reúne pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor, a declaração de ciência dos termos do acordo assinado entre as duas nações e o aceite do Termo de Responsabilidade contido no edital. No Brasil, o Ministério é o único órgão responsável por esta seleção e somente empresas autorizadas pela Pasta poderão atender turistas chineses. O resultado da seleção será divulgado no dia 21 de dezembro no Diário Oficial da União e no site do MTur.

O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, observa que a chamada pública se soma a outras ações voltadas à atração de viajantes do país asiático. “Temos defendido a extensão do visto eletrônico aos chineses, medida que já se mostrou bastante eficaz para a chegada de americanos, australianos, canadenses e japoneses ao Brasil. O viajante chinês é o que mais percorre o planeta, segundo a Organização Mundial do Turismo, e precisamos trabalhar para despertar cada vez mais o interesse deles pelo destino Brasil”, defende Lummertz.

COOPERAÇÃO

Em setembro de 2017, a China firmou um acordo para a facilitação de vistos com o Brasil. O acerto definiu um prazo de validade de cinco anos às autorizações de turismo, permitindo múltiplas entradas e um período de estada de 90 dias, renováveis por até outros 90, a cada 12 meses. Antes do acordo, cujas regras começaram a valer no dia 1º de outubro do ano passado, o visto geralmente era aceito por três meses.

Já em maio deste ano, o governo brasileiro e a China Travel Service, maior operadora de turismo daquele país, acertaram uma parceria inédita para a estruturação de roteiros customizados, que ampliem a presença dos asiáticos no Brasil. O MTur atua junto a outros países da América Latina para aprimorar a experiência de chineses na região, a exemplo do trabalho conjunto com a Argentina pela promoção das Cataratas do Iguaçu.

 

Fonte: Mercado & Eventos

Número de turistas brasileiros na Espanha cresce 25%

Morales mostra alguns números do turismo espanhol

Morales mostra alguns números do turismo espanhol

 

No ano em que bateu seu recorde na recepção de turistas internacionais, a Espanha também registrou aumento significativo na presença de brasileiros. Num balanço relativo ao ano passado, em comparação a 2016, nota-se crescimento de 25,7% no fluxo de viajantes oriundos do Brasil.

O índice foi o destaque na fala de Juan Antonio Ruiz Morales, diretor do Escritório de Turismo da Espanha no Brasil, no lançamento da nova campanha turística da capital espanhola. No evento realizado hoje (7), o executivo pontuou o desenvolvimento que a atividade turística naquele país vive e deu alguns números para que mostram essa evolução.

Citando dados da OMT (Organização Mundial do Turismo), Morales destacou a vice liderança da Espanha como a nação que mais recebe estrangeiros no mundo. O país ibérico ocupa também o segundo lugar em mais duas listas: dos destinos que mais geram receitas com o turismo e dos países que mais investem no segmento.

Para o diretor, a prova de que os investimentos estão sendo aplicados de maneira correta é a fidelização dos viajantes. Cerca de 80% dos viajantes que vão à Espanha tem intenção de voltar e 40% dos que estiveram naquele país em 2017 já estiveram ali mais de 10 vezes.

Brasileiros em Madri

Outro dado apresentado por Morales é a alta procura viajante do Brasil por Madri. Na capital espanhola, o fluxo de brasileiros cresceu 45,5% entre 2016 e 2017. O crescimento representa mais de 149 mil viajantes.

 

Fonte: Hotelier News