Posts

Informativo ABIH-SC 23 de junho

Informativo ABIH-SC 23 de junho

No informativo da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC você vai ver:

Jornada do hóspede: Para aumentar suas vendas você precisa entender todo o caminho;-LEEVO: Locação de veículos descomplicada!;-DORMAKABA: Liderança em segurança e controle de acesso na hotelaria;-ABIH-SC marca presença no evento de lançamento do Floripa Conecta!;-Com novas parcerias e mais produtos em pronta-entrega, Harus avança no setor de Alimentos;-Setor de Turismo registra crescimento de 47,7% em abril;-Projeto Limpeza dos Mares chega ao sul de SC;-Pousada da Vigia;-Hotel Fazenda Vale das Pedras.

Confira o informativo completo AQUI!     

bnt mercosul - abih-sc representa a hotelaria no evento em itajaí

BNT Mercosul recebe 4.882 participantes em retorno com clima de festa

ABIH-SC participou da BNT Mercosul, mostrando a força da hotelaria na retomada dos eventos presenciais de turismo

A BNT Mercosul realizou a 27ª edição nos dias 27 e 28 de maio de 2022, em Itajaí e Balneário Camboriú. Durante os dois dias, o evento contabilizou 4.882 participantes, mais de 350 marcas expositoras e 141 representantes de operadoras. O evento recebeu profissionais qualificados de 283 cidades brasileiras, além de 43 cidades de 4 países da América do Sul.

O idealizador da BNT Mercosul, Geninho Goes, comemorou a volta ao evento presencial após dois anos. “Voltamos mais fortes e unidos, a BNT representa o recomeço para muitas empresas e por este motivo criamos uma programação completa para propiciar negócios”. Ele ainda afirmou que mesmo com toda tecnologia existente, o contato físico é insubstituível para fomentar o mercado. “As feiras de turismo nunca irão acabar, porque nada substitui o olho no olho. O ser humano precisa se encontrar para fazer negócios, então a BNT Mercosul continuará fomentando o turismo nacional e trazendo turistas para aproveitar o melhor do Brasil”, afirma Goes.

Abertura Oficial

A cerimônia de abertura contou com a presença do presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Henrique Matos Maciel, que destacou a importância do turismo para o estado e para o país. “Estou maravilhado em ver nossa retomada após momentos tão difíceis e podermos proporcionar aos turistas a alegria de viver de uma forma que só o turismo sabe fazer”, conclui.

O prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, comemorou a confirmação da BNT Mercosul 2023 em Balneário Camboriú em 5 e 6 de maio e salientou expectativas para o futuro. “O que queremos para o futuro é proporcionar alegria e experiência do nosso estado e nosso país que está dando a volta por cima, e a BNT é um exemplo disso”, completa.

Já para Osmar José Vailatti, presidente do Conselho Deliberativo da ABIH-SC, o evento é uma excelente oportunidade de conexão. “O evento sempre foi um impulsionador do turismo. Esta edição, certamente entrará para a história. São dois anos sem eventos presenciais e, mais do que nunca, todos estão ansiosos por conexões que vão além do digital. Estamos prestigiando e demonstrando o apoio da hotelaria”, salienta Vailatti.

bnt mercosul - abih-sc e abrajet-sc
Gilberto Gonçalves, presidente da Abrajet-SC, Osmar Vailatti, presidente do Conselho Deliberativo da ABIH-SC, Carlos Alves, jornalista e fotógrafo, e Evandro Novak, presidente da Abrajet Nacional

Rodada de Negócios

A Rodada de Negócios, momento reservado para uma conversa entre expositores inscritos e operadores convidados para novas parcerias e negociações, foi realizada no Novo Hotel, em Itajaí, e totalizou 1184 contatos comerciais. O encontro proporcionado na BNT Mercosul resulta em parcerias e ampliação do networking que possibilita o planejamento estratégico das empresas durante todo o ano.

Salas de Capacitação

As salas de capacitações para agentes de viagens foram destaques na feira, com uma diversidade de temas e destinos turísticos de todo o país com apresentações de: Blumenau, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Santur (Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina) e São Paulo. No total, foram 68 capacitações realizadas para os agentes de turismo.

Campeão de Vendas Oceanic

Nesta edição também aconteceu o lançamento do Campeão de Vendas BNT Mercosul x Grupo Oceanic. O evento de apresentação do prêmio ocorreu no Oceanic Aquarium, em Balneário Camboriú, na noite de sexta-feira (28). O projeto tem como objetivo premiar e valorizar as operadoras parceiras dos atrativos administrados pelo Grupo Oceanic. Na edição BNT Mercosul 2023, os vencedores receberão o título de especialistas, proporcionando reconhecimento e fortalecimento dos mesmos em suas regiões.

A BNT Mercosul 2022 contou com as participações especiais de Blumenau, Governo do Estado de Santa Catarina, Santur (Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina), Gruppe, Grupo Oceanic, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Ministério do Turismo, Pará, Parauapebas, Parque Unipraias, Pernambuco, São Paulo e do Mercado & Eventos como media partner.

BNT Mercosul 2023 já tem data definida

Para o próximo ano a BNT Mercosul já tem data e local. O novo endereço do evento em 2023 será o Expocentro Balneário Camboriú Júlio Tedesco, e acontecerá nos dias 5 e 6 de maio. Acompanhe as redes sociais @bntmercosul para ficar por dentro das novidades.

Instagram | Facebook

Manoel Linhares

Hotelaria Nacional comemora o cancelamento da votação da PEC 110

Manoel Cardos Linhares, Presidente da ABIH Nacional (foto: divulgação)

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Nacional, por meio de seu Presidente Manoel Linhares, juntamente com outras entidades do setor de turismo, conseguiu o cancelamento da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC110), por falta de quórum, na Comissão de Constituição e Justiça, do Senado Federal.

Segundo Manoel Linhares, a proposta aumentaria a carga tributária sobre as empresas de vários setores, entre eles, o turismo. “Um hotel teria, por exemplo, um reajuste de 3,65% de PIS/COFINS e entre 2 a 5% de ISS, passando para algo em torno de 28% de CBS + IBS, totalizando um aumento de cerca de 100% da carga tributária”, afirmou o Presidente da ABIH Nacional.

Segundo Linhares, se fosse aprovada, a PEC 110 teria um impacto bastante negativo nos setores de hotelaria, bares e restaurantes, eventos, agências de viagens, parques e outras empresas relacionadas ao turismo. “A emenda constitucional aumenta abusivamente os impostos sobre o setor de serviços, grande gerador de empregos em todas as regiões do país. O resultado seria provavelmente um aumento da informalidade gerando uma concorrência desleal à atividade regularizada”, destacou.

Após o cancelamento da votação da PEC, seus autores afirmaram que farão estudos para amenizar seus impactos para então coloca-la novamente em votação. “Não é o momento de aumentarmos a carga tributária para empresas que atuam no turismo brasileiro ou mesmo de qualquer outro segmento de serviços. Pelo contrário por ser um setor gerador de empregos e renda por todo o país, o turismo precisa é de estímulos para que possa ajudar na retomada da economia”, finalizou Linhares.   

Fonte: Revista Hotéis

inscrições abertas para o encatho 2022

Inscrições abertas para o Encatho & Exprotel 2022

Ampla programação do maior encontro de hoteleiros no sul do país é gratuita. Inscrições abertas, mas vagas são limitadas!

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC abre nesta sexta-feira (20/05) as inscrições gratuitas para o Encatho e Exprotel 2022, que acontece de 26 a 28 de julho de 2022, no CentroSul, em Florianópolis, SC.

Para Rui Schurmann, diretor-presidente da ABIH-SC, o evento segue com sua missão de qualificar a mão de obra e proporcionar acesso à tecnologias e novidades do setor com negociação diferenciada para os empresários do setor. “Montamos uma ampla grade composta por palestras, seminários, fórum, painéis, além de salas paralelas com reuniões de entidades do trade turístico e apresentação de produtos.  Tudo com acesso gratuito. Nosso maior objetivo é qualificar profissionais para atuar no setor e melhor receber nosso turista”, enfatiza Rui.

O hoteleiro cita ainda as inúmeras vantagens de participar do evento já que além da qualificação, o empresário encontra inúmeras oportunidades de negócio na Exprotel. “Além de estar atualizado das melhores práticas, que participa pode negociar diretamente com o fornecedor, obtendo melhores preços e condições especiais negociadas para o evento”, reforça.

Inscrições abertas para os três dias de evento

A solenidade de abertura oficial do 33º Encatho & Exprotel, acontece na terça-feira (26/07), às 18h30, nas salas Jurerê e Joaquina, ocasião em que serão entregues as homenagens Maria Helena Petry Makowiecky e João Eduardo Amaral Moritz às personalidades destaque no turismo em Santa Catarina e ao fornecedor destaque.

Na sequência, às 20h será realizada a abertura solene da 31ª edição da EXPROTEL – Feira de Produtos e Serviços para a Hotelaria, que será realizada nos salões Arvoredo e Sambaqui.

As atividades retomam no dia 27/07, com a abertura dos credenciamentos às 8h. A primeira palestra do dia acontece das 9h às 10h05, e será ministrada pelo especialista em alimentos e bebidas, Raphael Busato, cujo tema será “Tenha o A&B como um grande diferencial do seu hotel, potencialize seus lucros e reduza seus custos”, na Sala Joaquina.

No mesmo local, às 10h45 tem início a palestra “Os pilares da geração de demanda hoteleira”, ministrada por Diego Corrêa, co-fundador da H-System, e especialista nas áreas de marketing, vendas, negócios digitais e criação de conteúdo.

Das 11h20 às 12h00, também na Sala Joaquina, será realizado o “Painel LGPD: Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) na hotelaria: quais as mudanças para seu hotel?”, que contará com os panelistas Dr. João Paulo de Mello Filippin e Adriano Palma, com a mediação do Dr. Henrique B. Souto Maior Baião.

Simpósio de Governança integra programação do dia 27/07

O tradicional encontro de governança acontece das 9h às 15h30 e possui uma programação focada em operação, com dicas práticas, além de orientação para gestão e performance de equipes operacionais. Em sua 11ª edição, o Simpósio de Governança, Manutenção e Recepção hoteleira promete momentos repletos de conhecimento para uma das áreas mais importantes da operação hoteleira.

Às 13h, após o retorno do almoço, serão abertas as portas para a Exprotel. Nesta edição, a feira conta com 81 espaços e dezenas de expositores da cadeira produtiva do turismo. Na sequência, na Sala Joaquina, das 13h30 às 14h30, a arquiteta Patrícia Moschen minitra a palestra “RETROFIT – todo metro quadrado deve ser rentável”  

Ainda neste mesmo local, Beto Caputo, sócio e CEO da Atrio Hotéis S/A, falará sobre “O Cenário de Mercado de Multipropriedade no Brasil”, das 14h35 às14h50 na Sala Joaquina.

Dando sequência  às palestras, das 14h50 às 15h30, Rodrigo Teixeira, co-fundador e CEO da Asksuite WhatsApp, trará a palestra “Telefone e E-mail: A Nova Era do Atendimento Integrado na Hotelaria”.

Em continuidade à programação,  das 15h35 às 16h15, na Sala Joaquina, Lucas Schwaitzer discorrerá sobre “CEO 360 | Diferenciação para novos resultados”.

A seguir, das 16h15 às 17h50 acontece o momento Expotel, uma pausa entre as atividades das plenárias para que os participantes possam visitar a feira de produtos e serviços que fica aberta até às 20h.

Encerrando as atividades do segundo dia de evento uma apresentação do Programa INOVATUR – 3ª Edição: Soluções selecionadas.

18 Palestrantes sobem ao palco no último dia do Encatho

As atividades do dia 28/07 têm início às 8h com a abertura do credenciamento. Ás 9h, na sala Joaquina, inicia a palestra “Sustentabilidade na Hotelaria: O diferencial para fortalecer e impulsionar novos investimentos”, ministrada por Moisés Augusto Schmidt, tecnólogo em gestão ambiental e Consultor Ambiental  na A.S. Meio Ambiente Sustentável.

Enquanto isso, na Sala Jurerê, às 10h35, a consultora de compras estratégicas, implantação e reformas de hotéis, Regina Segui, fala sobre “Tendências de decoração de interiores na hotelaria”.

Das 10h40 às 11h20, na sala Joaquina, o CEO na Tribuzana Marketing Hoteleiro, Alex-Sandro de Souza assume o microfone com a palestra “Entenda a Jornada do Hóspede e aumente suas vendas diretas”

Dando sequência à programação, às 11h25 tem início o painel “Perse: Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos e os benefícios para o turismo e a hotelaria”, com os panelistas Dr. Cristiano Yazbek, advogado e especialista em Business Inteligence e Éwerson Wiethorn, Contador e consultor de empresas. Na mediação, Luciano Vieira, Gerente de marketing e vendas do Interclass Hotéis. O Painel acontecerá na Sala Joaquina.

Metaverso é um dos destaques da programação

Após o intervalo para o almoço, às 13h00 ocorre a abertura do Exprotel, e na sequência, das 13h30 às 14h10, na Sala Joaquina acontece o painel “Metaverso e a hotelaria – Como se preparar para o futuro do turismo?”, que terá como panelistas Thiago Akira, consultor de marketing digital para o turismo, Daniel Turbox, bacharel em turismo e tecnólogo em organização e gestão de eventos. Para mediar o painel, Diego Corrêa, co-fundador da H-System e especialista nas áreas de marketing, vendas, negócios digitais e criação de conteúdo.

Na sala Jurerê, quem sobe ao palco às 13h30 é Marcos Hardt, consultor de negócios e diretor operacional da ABIH-SC. Na sequência, às 14h15, o co-fundador e investidor da Evento HOJE, Alexandre Weimer ministra a palestra: “Pare de falar em inovação. Primeiro arrume sua cama”.

Das 14h55 às 15h55, na sala Joaquina, o especialista em gestão estratégica de marketing, Cristiano Lopes fala sobre “Liderança, motivação e vendas em hotelaria”. Na sala Jurerê, no mesmo horário, Marcelo Suartz, empresário, atleta e especialista em treinamento de alta performance, fala sobre “O segredo dos profissionais super campeões”.

Em continuidade, das 16h às 18h acontece o Momento Exprotel, que será seguido na programação pela palestra da administradora e empresária nipo-brasileira, fundadora e presidente da rede Blue Tree Hotels, Chieco Aoki, conhecida como “a dama da hotelaria”.

Eventos paralelos movimentam o Encatho 2022

Há muitos anos o Encatho & Exprotel deixou de ser um reduto apenas de hoteleiros. Hoje o evento é sinônimo de integração e união do trade turístico catarinense. Nesta edição já estão confirmadas 15 reuniões envolvendo órgãos públicos e entidades representativas, além das instâncias de governança que, até o momento, já conta com nove representantes.

Um dos destaques desta programação é o Fórum de Alimentos & Bebidas que acontece no dia 27/07, na sala Campeche, das 14h às 18h.

Outro destaque na programação é o momento hoteleiro. No dia 27/07 o evento acontece no Iate Hotel com jantar por adesão e, no dia 28/07 o evento acontece no Scuna Bar. Uma ótima oportunidade de relacionamento em um ambiente de confraternização.

Não perca essa grande oportunidade de crescimento. Inscreva-se gratuitamente no evento.

Serviço:

O que: ENCATHO & EXPROTEL

Quando: 26 a 28 de julho

Onde: CentroSul – Florianópolis

Quanto: Entrada Gratuita

Informações e Inscrições: https://www.encatho.com.br

Realização: ABIH-SC

*A programação está sujeita a alterações. Faça aqui o seu credenciamento.

Revista da ABIH-SC é oficialmente lançada

A tradicional publicação da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina foi oficialmente lançada na tarde desta quinta-feira (16/12), durante a reunião da diretoria executiva.

O diretor-presidente da ABIH-SC, Rui Schürmann, presidiu a reunião que contou com a presença dos diretores regionais de forma online e, na sede da entidade, da diretora de marketing Silviane Schaffrath, da jornalista Vânia Monteiro e das colaboradoras Juliana Castro e Josiane Castilhos.

Segundo Rui Schürmann, nas 60 páginas o leitor vai descobrir fornecedores e novidades que movimentaram o primeiro encontro presencial da entidade, desde o início da pandemia, além de conhecer profissionais que se destacaram pela sua atuação, conferir sobre a história do maior evento de hoteleiros do sul do país, o Encatho & Exprotel, bem como, de consultores da ABIH-SC que podem ajudar o empresário a organizar melhor o seu negócio.

“É praticamente impossível uma tomada de decisão assertiva sem as informações oriundas de indicadores de desempenho.  A publicação vem justamente apresentar aos hoteleiros um pouco desses números”, afirma Rui Schürmann.

Assuntos de interesse da hotelaria como a entrada em vigor da LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados, a negociação com o ECAD – Escritório Central de Arrecadação e Distribuição, onde os associados da ABIH têm até 70% de desconto, e os 85 anos da ABIH Nacional complementam os assuntos em destaque.

A publicação é também um guia da hotelaria catarinense, com a lista de hotéis associados à ABIH-SC em todas as regiões turística, bem como, listagem dos principais fornecedores da cadeia produtiva do turismo.

Após o lançamento, a diretoria seguiu com a pauta, finalizando com mensagens de fim de ano dos participantes, parabenizando o trabalho realizado por toda diretoria que, mesmo com inúmeras limitações, conseguiu realizar muitos feitos. “Que 2022 seja um ano ainda melhor e com casa cheia”, afirmou Allan Kreutz.

Já na próxima semana a revista estará sendo distribuída por correio e disponível na sede da entidade. A versão digital, já está disponível e você já pode acessar através do link https://bit.ly/4edrevistaabihsc Boa Leitura!

https://ndmais.com.br/economia-sc/empresarios-de-turismo-e-eventos-preveem-crescimento-com-a-retomada-das-atividades-em-sc/

Empresários de turismo e eventos preveem crescimento com a retomada das atividades em SC

Em 2019, a economia brasileira e a catarinense avançavam a passos largos. O PIB (Produto Interno Bruto) fechou o ano com 1,1% de crescimento em relação a 2018 no país. Santa Catarina alcançou um PIB de R$ 323,26 bilhões em 2019, o sexto maior valor no Brasil. A variação em volume foi de 3,8%, representando o terceiro maior crescimento entre todos os Estados.Em março de 2020,  a pandemia de Covid-19 pegou a todos de surpresa. Com a ameaça e os riscos de exposição ao coronavírus, a economia, que crescia de forma significativa no Estado, parou – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDEm março de 2020,  a pandemia de Covid-19 pegou a todos de surpresa. Com a ameaça e os riscos de exposição ao coronavírus, a economia, que crescia de forma significativa no Estado, parou – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

Com praias de tirar o fôlego, paisagens exuberantes e as mais variadas opções para os diferentes setores turísticos, como o de aventura, religioso, de eventos, corporativo, entre outros, a expectativa era de um salto no desenvolvimento econômico crescente nos anos seguintes.

Em março de 2020, no entanto, a pandemia de Covid-19 pegou a todos de surpresa. Com a ameaça e os riscos de exposição ao coronavírus, tudo parou. Os eventos foram paralisados por decreto estadual, o turismo também. Repentinamente, os planos, tão seguros quanto a atividade era considerada pelos visitantes no Estado, viraram incertezas e prejuízos enormes a serem contornados.

Os desafios impostos pela chegada do novo vírus mudaram, então, as relações pessoais, profissionais e transformaram os negócios em todos os segmentos econômicos nacionais e mundiais. Nos micro e pequenos negócios, esse impacto foi sentido de forma ainda mais acentuada, especialmente para quem dependia justamente dos encontros, reuniões presenciais para atuar.

“Foi um período muito difícil, principalmente no início da pandemia, quando houve o lockdown. Os hotéis foram muito afetados, porque ao contrário das lojas, do comércio, que tiveram uma saída e viram um salto gigantesco no ecommerce, a hotelaria necessita que o hóspede esteja dentro da nossa casa. Então, muitas vezes, chegou a ser desesperador. Nós, empresários do setor, conversávamos por grupos e nos encontrávamos sem reação, sem saber pra onde correr. Mais tarde as coisas se acalmaram e alguns segmentos tiveram uma reação mais rápida, como os hotéis fazenda, por exemplo, que foram muito procurados como um refúgio, como ambientes de isolamento. Depois os hotéis de praia também tiveram um retorno nesse sentido e proporcionar um alivio, principalmente para as crianças, que não aguentavam mais ficar em casa. Quem enfrentou e ainda enfrenta mais dificuldades é o turismo de negócios”, explica Rui Schürmann, diretor presidente da ABIH-SC (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina).Setor hoteleiro foi um dos mais afetados pela pandemia e agora espera recuperar perdas na temporada, explica Rui Schürmann, diretor presidente da ABIH-SC (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina) – Foto: Reprodução/NDTVSetor hoteleiro foi um dos mais afetados pela pandemia e agora espera recuperar perdas na temporada, explica Rui Schürmann, diretor presidente da ABIH-SC (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina) – Foto: Reprodução/NDTV

Schürmann ressalta que alguns hotéis chegaram a demitir 80% do seu quadro. “Isso é muito triste, pois muitos estabelecimentos têm uma relação muito forte, de 20, 30 anos com seus funcionários, são praticamente da família”, afirma.

O dirigente conta que, aos poucos, com o avanço na vacinação, as atividades passaram a ser retomadas e que o momento agora é de esperança e muita expectativa para os próximos meses.

“Tivemos que tomar medidas mais fortes no início, para poder retomar as atividades depois. Quem não demitiu, não tomou providências rapidamente, ficou esperando a economia se recuperar em dois, três meses, fechou as portas, quebrou. Agora, felizmente, com o avanço na vacinação, o quadro é outro, há uma tranquilidade, com as UTIs (unidades de terapia intensiva) e equipes de saúde mais liberadas, e a expectativa é de uma forte temporada. Teremos um ótimo verão pela frente. Os feriados, que tiveram uma forte ocupação, já foram uma amostra, o último foi muito bom”, comenta.

Preparação para a temporada

No Hotel Faial, de Florianópolis, 2020 também foi um período de muitas dificuldades e o ano de 2021 foi um período de superações e expectativas positivas para o futuro. Adriano Palma Silva, CEO do Hotel Faial, conta que o empreendimento tinha 72 funcionários em março de 2020. “Com o fechamento das atividades, logo no início da pandemia, fizemos várias demissões e chegamos a ficar com dez trabalhadores. Chegamos a retomar as contratações, mas então tivemos um lockdown e paralisamos tudo novamente. Agora vivemos um período de esperança com essa nova procura registrada para a temporada, que deverá ser histórica na cidade”, explica.Hotel Faial, em Florianópolis, se preparou para uma temporada acima da média nesse verão – Foto: Reprodução/NDTVHotel Faial, em Florianópolis, se preparou para uma temporada acima da média nesse verão – Foto: Reprodução/NDTV

Silva reforça que o hotel está preparado para a temporada desse ano. “A equipe está completa para o verão, estamos preparados para uma temporada como foi a de 2019, que foi muito boa, para cima. A procura está cerca de 30 a 40% maior que antes, então, com o alto percentual de vacinação na Capital, por exemplo, a previsão é de que tenhamos um verão acima da média”, afirma.

Retomada no setor de entretenimento

Outro segmento duramente atingido pela pandemia foi o de entretenimento.  Logo no primeiro mês de pandemia, em abril de 2020, uma pesquisa realizada pelo Sebrae, em parceria com a Abeoc (Associação Brasileira de Empresas de Eventos) e a Ubrafe (União dos Promotores de Feiras), mostrou que 98% das empresas de eventos foram impactadas pelas restrições sociais e sanitárias. O faturamento de algumas delas, aponta o levantamento, diminuiu em até 100% em relação a abril de 2019.

Grande parte destas empresas ainda não se recuperou ou fechou as portas. Quem conseguiu manter as operações teve que se reiventar, diz Romeu Pompilio, vice-presidente da Anpe (Associação dos Produtores de Entretenimento).

“O primeiro setor que parou foi o entretenimento. Fizemos vários apelos para o governo pedindo para que a atividade retornasse de maneira segura e as coisas foram ocorrendo gradativamente. Mas o fato é que, com o lockdown, tivemos que parar, isso aumentou o desemprego, o empresário ficou na incerteza, sem saber quando as atividades seriam retomadas. Infelizmente, hoje, quase 40% dos empreendedores que tinham bares e casas noturnas não vão retornar porque quebraram. Isso impacta num dano muito grande para o empresário e toda a cadeia no Estado”, avalia.Profissionais e empresários do setor de eventos também estão otimistas com retorno das atividades – Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom/ Divulgação/NDProfissionais e empresários do setor de eventos também estão otimistas com retorno das atividades – Foto: Ricardo Wolffenbüttel / Secom/ Divulgação/ND

O avanço na vacinação, no entanto, mudou todo esse quadro e as perspectivas são de incremento na área, especialmente a partir de janeiro, antecipa Pompilio.

“Agora enxergamos um cenário muito melhor já em janeiro. Com a maioria da população em Florianópolis e no Estado já completamente imunizada, acreditamos que essa é a hora do setor ter as atividades liberadas e retomarmos o crescimento. Agora vivemos uma euforia por parte dos empresários, que estão planejando eventos de fim de ano, Carnaval, que querem voltar a trabalhar, isso aquece o setor e a economia do município, do estado e do país. Por isso, fazemos um apelo para que todos se vacinem e tomem as doses de reforço, para que o cenário melhore para todos, cada vez mais”, finaliza o dirigente.

Crédito para impulsionar as micro e pequenas empresas

Muitos dos empresários destes segmentos atingidos em cheio pela pandemia encontraram uma saída para se manter de portas abertas nas linhas de crédito. Em Santa Catarina, desde julho agosto deste ano, o programa SC Mais Renda Empresarial oferece operações de crédito para micro e pequenos empreendedores e MEIS (microempreendedores individuais).

Criado justamente para atender empresários afetados pela pandemia de Covid-19, o programa oferece linhas de crédito para os micro e pequenos empresários de até R$ 100 mil com juros subsidiados integralmente pelo Governo do Estado para aqueles que estiverem adimplentes, com carência de até 12 meses e 36 meses para amortização.

Para os MEIs, o valor para financiamento é de até R$ 10 mil, tendo 6 meses de carência e 12 meses de amortização. Os empréstimos são viabilizados pelo BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) e pelo Badesc – Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina -, com o apoio de cooperativas de crédito conveniadas.Marcelo Haendchen Dutra, vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito do BRDE destaca que a iniciativa é inédita no Estado Foto: Reprodução/NDTVMarcelo Haendchen Dutra, vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito do BRDE destaca que a iniciativa é inédita no Estado Foto: Reprodução/NDTV

Segundo Marcelo Haendchen Dutra, vice-presidente e diretor de Acompanhamento e Recuperação de Crédito do BRDE, a iniciativa é inédita no Estado.

“O programa concede um grande diferencial de o empresário poder receber um recurso, num período difícil, quando talvez nem faturamento ele tivesse, e poder pagar mais adiante. O micro e pequeno empreendedor vai ficar um ano praticamente sem efetuar pagamentos e somente depois deste período ele vai devolver esse montante, ao longo dos três anos subsequentes, no exato valor que ele pegou emprestado. Na prática é juro zero! Este subsídio concedido pelo Governo do Estado, através da sensibilidade do governador Carlos Moisés, é uma conquista importante para os setores mais atingidos pela pandemia.”, explica.

Mais de R$ 200 milhões financiados

O diretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, acrescenta que a iniciativa foi idealizada como um plano de governo. “Esse programa tem um grande alcance social. Santa Catarina, assim como o mundo todo, também sofreu as consequências da Covid-19, isso trouxe uma instabilidade econômica e financeira para essas micro e pequenas empresas e para os microempreendedores individuais. E o governo de Santa Catarina, sensível a essa questão, buscou junto aos seus parceiros, O BRDE e o Badesc, a condição de atendermos esses empresários e essas pessoas atingidas fortemente”, ressalta.

Até o momento, de acordo com Pinho Moreira, já foram financiados mais de R$ 200 milhões e firmados mais de 3.560 contratos para micro e pequenos empresários e MEIs. “Por isso registramos uma procura imensa pela iniciativa, por meio das cooperativas de crédito parceiras, mais de 70% do território catarinense foi atendido por esse grande programa social de geração de empregos”, reforça.O diretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, ressalta o grande alcance social da iniciativa e diz que a ação  foi idealizada como um plano de governo -Foto: Reprodução/NDTVO diretor financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, ressalta o grande alcance social da iniciativa e diz que a ação  foi idealizada como um plano de governo -Foto: Reprodução/NDTV

Podem solicitar o empréstimo MPEs, até o dia 31 de dezembro deste ano, MPEs com faturamento bruto de até R$ 4,8 milhões por ano e é necessário que a atividade principal ou secundária seja nos setores de turismo, bares, restaurantes, eventos, educação, transportes, salões de beleza e estética, comércio varejista e atacadista, atividades de contabilidade, artigos de vestuário e confecções de vestuário.

Além do pagamento das parcelas em dia para ter direito aos juros subsidiados, os micro e pequenos empreendedores beneficiados devem manter quadro de funcionários compatível com a realização da sua atividade econômica, mantendo, no mínimo, o mesmo quadro de funcionários pelo período da carência concedida.

Além da geração de renda e desenvolvimento dos negócios, desde o início do programa, o SC Mais Renda Empresarial ajudou a manter mais de 12,5 mil empregos em diversos setores da economia do Estado.

Fonte: ND+

Informativo ABIH-SC

Informativo ABIH-SC 25 de novembro

No informativo da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, você vai ver:

Workshop com o tema LGPD é postergado para março/2022;-BenLife4Guest – Garanta proteção para seu hóspede durante a temporada!! ;-Benefício para o associado ABIH-SC! Liberty Seguros;-ABIH-SC presente no Conotel 2021!;-Regularize seus débitos com o ECAD!;-Governo do Estado libera ocupação total de estádios e flexibiliza uso de máscaras em ambientes abertos;-MTur abre período para credenciamento de agências interessadas em receber turistas chineses;-Mogano Business Hotel;-Paraíso Palace Hotel.

Confira o informativo completo AQUI!

Governo do Estado libera ocupação total de estádios e flexibiliza uso de máscaras em ambientes abertos

Governo do Estado libera ocupação total de estádios e flexibiliza uso de máscaras em ambientes abertos

Foto: Ricardo  Wolffenbüttel / Secom 

O governador Carlos Moisés assinou, nesta quarta-feira, 24, o decreto que permite a realização de todos os tipos de eventos, inclusive esportivos, e flexibiliza as regras para o uso de máscaras em Santa Catarina. As medidas vêm em um momento de redução do contágio no estado, diminuição do risco potencial e do avanço da vacinação.

No que diz respeito às máscaras, o uso delas se torna opcional nos ambientes abertos em que há possibilidade de manter distanciamento. Nos ambientes fechados ou naqueles em que não é possível manter distanciamento, o uso continua obrigatório.

O decreto também autoriza o funcionamento integral dos estabelecimentos que promovam eventos corporativos, feiras de negócios, eventos sociais, shows e entretenimento, inclusive esportivos. No caso das competições de futebol, uma portaria específica trata dos novos limites de ocupação (veja mais abaixo). O decreto também estende a situação de calamidade pública até 31 de março de 2022.

“Da mesma forma como fomos o primeiro estado a adotar medidas restritivas no início da pandemia e um dos primeiros a retomar as atividades econômicas, também estamos saindo na frente em mais um passo na direção da volta à normalidade”, ressalta o governador. Na avaliação de Carlos Moisés, esse passo se tornou possível e seguro graças ao avanço da vacinação. “Hoje somos um dos estados com maior percentual da população vacinada e temos cobertura superior à de quase todos os países desenvolvidos. Tudo isso dá segurança para avançar mais”, acrescenta.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, as medidas adotadas pelo Estado são responsáveis e em conformidade com a situação do momento. “Liberamos em 100% a capacidade dos eventos, incluindo presença de público em estádios, e também mantivemos a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços abertos apenas onde há aglomeração. Estendemos a situação de calamidade pública para que tenhamos um regramento claro durante a temporada de verão. Lembramos que cada município tem a possibilidade de ser mais restritivo, se assim entender e se o cenário exigir que assim seja”, afirma.

Regramento para eventos

Nos casos em que a presença de público supera o número de 500 pessoas, o protocolo prevê comprovante de vacinação completa (duas doses ou dose única) da vacina contra a Covid-19 (18 anos ou mais) ou parcial (12 a 17 anos) ou apresentação de laudo de exame RT-qPCR ou teste de antígeno com resultado negativo, além de máscaras. Também há necessidade de distanciamento de um metro ou isolamento mínimo de uma poltrona entre as pessoas que não coabitam na mesma residência, respeitando o percentual de ocupação máxima simultânea prevista no calendário de retomada de eventos.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o uso de máscara de proteção individual segue obrigatória em espaços públicos e privados fechados, incluindo no transporte público coletivo, e em espaços abertos onde não seja possível manter o distanciamento, com exceção dos espaços domiciliares.“Em ambientes abertos, com ventilação natural, sem aglomeração e mantendo um distanciamento de 2 metros entre outras pessoas, com o nível de casos reduzindo em todo o estado, é relativamente seguro permanecer sem máscaras, mas em ambientes fechados, sem ventilação, e mesmo em ambientes abertos com aglomeração, é arriscado ficar sem máscaras. Haverá reforço da fiscalização para cumprimento desta medida, mantendo multas para os que não cumprirem as regras pois colocam o coletivo em risco. Precisamos focar em medidas efetivas de forma a alcançar os resultados esperados, ma redução do risco de transmissão”, afirma o superintendente de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário.

Cobertura vacinal em SC

Mais de 93% da população vacinável em Santa Catarina já recebeu ao menos a primeira dose e aproximadamente 80% completou a imunização. Considerando a população total, esses percentuais são de 78% e 66%, respectivamente, ambos entre os maiores do país.

Santa Catarina tem, atualmente, uma taxa de letalidade por Covid-19 de 1,6% dos infectados, a menor entre os estados do Sul e Sudeste e a terceira menor do país. A taxa nacional é de 2,8%.

Nova portaria para os estádios

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) revogou a limitação de 50% de ocupação do público nos estádios de futebol. Com isso os estádios catarinenses podem receber a capacidade máxima de público sentado, de acordo com os limites estabelecidos no Anexo da referida Portaria.

Outro ponto importante para a presença do público nas partidas de futebol profissional é que será necessário seguir as mesmas regras do protocolo evento seguro, que são a apresentação de comprovante de vacinação completa ou parcial, conforme a idade, ou testagem por RT PCR ou antígeno com resultado negativo antes do jogo. E também o uso de máscaras permanece como obrigatório dentro dos estádios.

As sedes das torcidas organizadas poderão funcionar integralmente respeitando normas sanitárias vigentes, inclusive em dias de jogos. Os Planos de Contingência deverão ser aprovados previamente pelos municípios sede onde ocorrerão os jogos. Os municípios ainda podem estabelecer regramentos próprios mais restritivos, de forma complementar, de acordo com a situação local.

:: Com as alterações, assim ficaram as ocupações máximas dos estádios catarinenses

  • Arena Condá – Chapecó – 20.000
  • Orlando Scarpelli – Florianópolis – 19.584
  • Heriberto Hulse – Criciúma – 19.300
  • Dr. Aderbal Ramos da Silva – Florianópolis – 17.800
  • Arena Joinville – 17.515
  • Vidal Ramos Júnior – Lages – 7.522
  • Aníbal Torres Costa – Tubarão – 6.800
  • Dr. Hercílio Luz – Itajaí – 5.740
  • João Marcatto – Jaraguá do Sul – 5.500
  • Augusto Bauer – Brusque – 5.000
  • Domingos Machado de Lima – Concórdia – 5.000
  • Carlos Alberto Costa Neves – Caçador – 4.400
  • Roberto Santos Garcia – Camboriú – 3.300
  • Dr. Mário Balsini – Criciúma – 3.005
  • Ervin Blaese – Indaial – 2.500
  • Hermann Aichinger – Ibirama – 2.000
  • Renato Silveira – Palhoça – 1.881
  • Domingos Silveira Gonzales – Tubarão – 1.800
  • Municipal Armando Sarti – Porto União -1.218
  • Emília Mendes Rodrigues – Imbituba – 1.200
  • Valério Gomes Neto – São João Batista – 1.000

Mais informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Comunicação – Secom
Governo de Santa Catarina
Fone: (48) 3665-3029
E-mail: imprensa@secom.sc.gov.br
Site: www.sc.gov.br

Férias de verão e feriados de fim de ano representam mais de 40% das vendas de viagens em outubro

Férias de verão e feriados de fim de ano representam mais de 40% das vendas de viagens em outubro

Destinos de Sol e Praia estão entre os mais procurados pelos turistas para as férias de verão. – Foto: Márcio Filho/MTur

Ainda falta mais de um mês para o início do verão, mas a temporada já promete ser intensa. É o que revela o Boletim Mensal da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), divulgado nesta quinta-feira (18.11). Segundo o estudo, as férias de verão e os feriados de Natal e Réveillon foram responsáveis por 40,4% das vendas de outubro. Também foi registrado uma forte procura pelo próximo feriado de Carnaval, celebrado em março de 2022.

O levantamento mostra ainda que 93% das operadoras de turismo vêm registrando aumento contínuo no faturamento. Além disso, 52% das operadoras alcançaram 50% do faturamento pré-pandemia, sendo que 21% já ultrapassou esse índice. Acesse o Boletim AQUI.

Para o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, os números tendem a aumentar com a aproximação das festas de fim ano. “Estamos acompanhando os índices crescentes de atividades turísticas como os setores aéreo, rodoviário, hoteleiro e, agora, dos operadores de turismo. Este verão será um marco da retomada do turismo em nosso país, setor tão importante para geração de emprego e desenvolvimento”, destacou.

Os destinos de Sol e Praia continuam sendo os mais buscados, principalmente com a chegada do verão, mas os atrativos de luxo, resorts, viagens de inverno, ecoturismo e turismo rural também ganharam espaço e aparecem na lista de desejos dos viajantes.

O mercado nacional, por sua vez, representa a maior parcela das comercializações de outubro. No ranking dos destinos, Gramado (RS) lidera a lista, seguido por Natal e Salvador na segunda colocação, e Fortaleza, Maceió e Rio de Janeiro em terceiro lugar. Já Bonito (MS), Jalapão (TO) e São Luís (MA) então entre os destinos com crescimento expressivo nas buscas de viagens no período.

O coordenador-geral de Dados e Informações, Elton Medeiros, representou o Ministério do Turismo durante apresentação do boletim nesta quinta-feira e pontuou as principais tendências reveladas pelo estudo. “É fato que as viagens domésticas entraram de vez para a cesta de produtos dos turistas nacionais. Além disso, percebemos uma forte tendência para viagens compradas com pouca antecedência, principalmente para destinos próximos e não convencionais. Cidades do interior estão sendo mais procuradas, assim como destinos de natureza”, comentou.

Segundo o boletim, um quarto das vendas foram para embarque no próprio mês e 63% terão embarques ainda em 2021. Outros 30% foram para o 1º semestre 2022 e apenas 6% das viagens contam com planejamento a longo prazo e se realizarão no 2º semestre do próximo ano ou depois.

CRUZEIROS – O Boletim Mensal da Braztoa apontou que os Cruzeiros Marítimos representam 15% das vendas para o Carnaval, 12% para o Réveillon e 11% para o Natal. “Os dados são de vendas realizadas em outubro, quando a retomada dos cruzeiros ainda era uma expectativa. Agora que se tornou realidade, este número deve crescer”, destacou Roberto Haro Nedelciu, presidente da BRAZTOA.

Com protocolos robustos e experiências que oferecem transporte, hospedagem, alimentação e entretenimento em uma única viagem, a navegação vem ganhando força entre as opções escolhidas pelas pessoas e volta às vitrines de agências e operadoras, que representam 90% das vendas desse tipo de turismo.

OBSERVATÓRIO – O Ministério do Turismo lançou, no início do mês de novembro, o Observatório Nacional de Turismo. O espaço, desenvolvido pela Coordenação-Geral de Dados e Informações, reúne informações trabalhadas pela Pasta e apresenta-as aos usuários por meio de publicações, painéis, indicadores e anuários estatísticos.

A grande novidade são os painéis interativos, que trazem dois perfis de consulta: “Ocupações formais do setor de turismo no Brasil” e “Perfil socioeconômico das ocupações do setor de turismo no Brasil”. O primeiro, por exemplo, possibilita que os dados sejam filtrados por atividade do setor, ano, região e obtenha informações como o número de trabalhadores formais, a remuneração média do turismo e o cenário em cada uma das regiões do país. Acesse aqui o Observatório.

Fonte: Gov.br

Vinicius Lummertz, secretário de Turismo e Viagens de São Paulo, fala sobre parceria público-privada

Vinícius Lummertz, secretário de Turismo e Viagens de São Paulo, fala sobre parceria público-privada no segundo dia da 63ª edição do Congresso Nacional de Hotéis (Conotel 2021)

Credito/Foto: Divulgação

O segundo dia do Conotel – Congresso Nacional de Hotéis – começou com a apresentação de Vinícius Lummertz, secretário estadual de Viagens e Turismo de São Paulo. Seu painel teve como tema “A parceria público-privada na retomada dos negócios” e teve como destaque a apresentação do Plano 20-30 que pretende transformar São Paulo numa referência para o turismo em escala nacional e internacional. “O plano foi elaborado de forma colaborativa e procuramos unir as vocações turísticas do estado articuladas com o mercado para criar condições políticas e econômicas para viabilizar o uso de tecnologias na criação e divulgação de novos destinos turísticos, sempre buscando explorar o potencial de cada localidade”, explicou Lummertz.

Segundo o secretário de turismo de São Paulo, o país é um dos principais destinos de natureza do mundo e precisa internacionalizar seu turismo com o apoio das marcas relacionadas ao setor. “Para realizar todo o processo, é preciso estabelecer estratégias e objetivos para que se possa acompanhar o desempenho de cada uma das ações. A cidade de Olímpia em São Paulo é um exemplo disso. A região já conta com os parques Hopi Hari e Wet’n Wild e atrai cerca de dez milhões de visitantes por ano. Com os investimentos certos, ela pode se tornar a Orlando brasileira”, afirmou. Lummertz citou ainda a meta de transformar o centro da capital paulista em um grande museu de arquitetura.

O plano 20-30, apresentado pelo secretário de Turismo em seu painel, propõe ainda a inclusão de disciplinas eletivas relacionadas ao turismo no ensino fundamental e médio, iniciativa que já está em andamento. “Temos hoje cerca de 900 escolas que já aderiram à ideia e a expectativa é que a procura por esses cursos aumentem conforme forem mais divulgados para o público”, afirmou. Lummertz ressaltou também a campanha São Paulo para todos, lançada em 2019, que vem obtendo excelentes resultados na geração de empregos e promovendo ações de gastronomia, entretenimento e lazer.

A liberação dos cassinos em resorts e hotéis também foi abordada pelo secretário de Turismo e Viagens de São Paulo em seu painel. Lummertz defendeu a medida e apresentou exemplos de outros locais em que a atividade traz desenvolvimento para a região e seu entorno, incrementando principalmente a busca pela hotelaria da região. “O Brasil é um dos países que melhor controla suas finanças. Não há o que temer com relação a liberação dos cassinos. Temos que ter medo é do desemprego. Sua liberação trará investimentos para a região onde se instalará em vários setores”, afirmou.

O secretário de Viagens e Turismo  de São Paulo apresentou ainda um panorama das ações da secretaria desenvolvidas desde 2019. “Podemos destacar algumas iniciativas importantes para o setor como o lançamento do programa SP Para Todos, a privatização de aeroportos e a ampliação da malha aérea, a geração de quase 10 mil empregos no setor turístico, o Programa de Crédito Turístico, a redução do ICMS para as companhia aéreas, além da criação de estratégias no combate aos efeitos negativos da pandemia de covid-19”, finalizou.

Vinicius Lummertz

Eduardo Faraco aborda em seu painel o impacto da pandemia e analisa como está a recuperação no setor de hotelaria

A apresentação de Eduardo Faraco, sócio-diretor da Faraco Consultoria, encerrou as atividades no segundo dia de Conotel. Com o tema “Crescendo em tempos de crise: a hotelaria em foco”, o painel fez um balanço dos últimos dois anos no setor de hospedagem, desde que a pandemia de Covid-19 começou a se disseminar pelo mundo. “A partir de março de 2020, quando a OMS – Organização Mundial de Saúde – decretou que estávamos diante de uma pandemia mundial, o setor de turismo já perdeu cerca de 20 milhões de empregos no mundo. No Brasil, os prejuízos chegam a R $122 bilhões de reais”, afirmou.

Farraco explicou que ao pesquisar para a palestra descobriu que o incidente mais recente que afetou tão radicalmente o turismo foi o 11 de setembro de 2001, nos EUA. “Os ataques às torres gêmeas causaram um colapso na aviação e, consequentemente, no turismo mundial. Já a pandemia causou uma queda de 47% na ocupação dos hotéis no Brasil. Numa crise desse porte, deveríamos ser mais agressivos com relação às políticas tarifárias”, recomendou.

Em sua apresentação, Faraco destacou ainda que há cerca de R $6,1 bilhões de investimentos programados até 2025 na hotelaria brasileira. “Cerca de 77% das novas unidades habitacionais estão concentradas em São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas e Santa Catarina. Quase 90% são marcas tradicionais ou da hotelaria independente. Há uma tendência de novos tipos de hospedagem, como a lifestyle, com diárias menores. A hotelaria precisa estar atenta a esse mercado que já conta com marcas como W, da Marriot, e LOMA, entre outras”, destacou.

Dados recentes mostram que pela primeira vez, desde o início da pandemia, houve mais admissões que desligamentos no último mês de julho, aumentando o mercado de trabalho em 1,4%, segundo estudo da CNC – Confederação Nacional do Comércio. O FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil registrou alta de 19,4% na ocupação entre os meses de junho e julho, o maior índice desde o início da pandemia. “Outros números também mostram um aumento na demanda no setor de turismo brasileiro. Uma pesquisa da Conversion, especializada em marketing digital, registrou crescimento no e-commerce de 18,6% entre junho e julho. Em relação ao ano passado, o aumento foi de 150% nos índices do comércio eletrônico no turismo”, explicou.

Segundo Farraco, é preciso estar atento às mudanças trazidas pela pandemia, como a digitalização dos serviços de hospedagem, a necessidade de investir nos programas de fidelização e o upselling. ”A digitalização torna mais claro tudo que é oferecido, sejam produtos ou serviços. É importante também responder com pró-atividade às avaliações dos hóspedes nas redes sociais e demais ferramentas on-line, demonstrando interesse em resolver as necessidades dos clientes”, finalizou.

O Conotel 2021 tem o apoio comercial da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Souza Cruz, CVC Corp, ABMotéis, RenTV, Saga Systems e Realgem’s, além do apoio institucional da Secretaria de Estado de Turismo de São Paulo.

Eduardo Ferraco

Fonte: ABIH Nacional