Posts

Ministério do turismo

Turismo Responsável: 23 mil selos já foram emitidos

O Ministério do Turismo atingiu, nesta terça-feira (20.10), a marca de 23 mil selos “Turismo Responsável, Limpo e Seguro” emitidos a serviços turísticos em todo o país. São empreendimentos e atrativos que adotam medidas de proteção e segurança sanitária contra a Covid-19. A iniciativa busca auxiliar na retomada segura das atividades do setor tanto para turistas quanto para os trabalhadores.

“O selo Turismo Responsável é um passo importante para a retomada das atividades turísticas no país. Com ele, o turista se sentirá mais seguro durante a sua viagem. O sucesso de adesão a esta iniciativa comprova que estamos no caminho certo para promover destinos mais seguros em todo o país”, destacou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

O selo está disponível para 15 atividades turísticas, como meios de hospedagem, parques temáticos, restaurantes, cafeterias, bares, centros de convenções, feiras, exposições, guias de turismo, dentre outros. Cada segmento possui um protocolo sanitário específico, elaborado em parceria com empresas e instituições ligadas ao setor (trade), a partir de diretrizes internacionais. Os documentos foram validados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Para conhecer os protocolos clique AQUI.

Os segmentos com maior número de solicitações do selo são: agências de turismo (7.106), meios de hospedagem (5.296), guias de turismo (3.190), transportadoras turísticas (2.988) e restaurantes, cafeterias, bares e similares (1.567). Já os estados que registraram a maior adesão à iniciativa são: São Paulo (4.558), Rio de Janeiro (3.411), Minas Gerais (2.055), Bahia (1.759) e Rio Grande do Sul (1.386). Veja a lista completa ao final da matéria.

ADESÃO – Para solicitar o selo, o interessado precisa, primeiro, estar com a situação regular no Cadastur, que é o cadastro de prestadores de serviços turísticos. O cadastro é rápido, gratuito e pode ser feito online, clicando AQUI. Na sequência, é preciso acessar o site do Selo Turismo Responsável, ler as orientações e declarar atender aos pré-requisitos determinados. Após estes passos, o interessado é encaminhado para uma área do site onde pode realizar o download do selo para impressão.

O selo deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente e conterá um QR Code pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Além disso, possibilitará a realização de denúncias em caso de descumprimento, o que poderá resultar em revogação do selo.

Na página da iniciativa há ainda um conjunto de orientações para os turistas que, ao viajarem, também devem contribuir com ações de prevenção à Covid-19. Para saber mais, acesse AQUI.

Fonte: Mtur

Hotelaria planeja investimentos em 2018

Sondagem do MTur ouviu representantes de 664 empreendimentos hoteleiros de todos os estados

 

Boa parte dos empreendimentos hoteleiros de todas as regiões deverão receber investimentos ainda este ano. Essa disposição foi manifestada pelos empresários ouvidos em sondagem do Ministério do Turismo, que avaliou as perspectivas do segmento da hotelaria para um período que se estende até outubro próximo. O maior índice de otimismo foi verificado na região Centro-Oeste, onde 71,2% dos entrevistados admitiram a possibilidade de investir nos próprios negócios no período.

No Sudeste, que concentra a maior oferta hoteleira do país, o índice é de 58,5%.  Nos dois estados que abrigam as capitais mais visitadas do Brasil, a situação não é diferente. Em São Paulo, principal destino de negócios no turismo internacional, mais de 2/3 dos entrevistados indicaram a possibilidade de novos aportes para melhoria de seus empreendimentos e no Rio de Janeiro, número 1 em lazer, o percentual é de 43%.

Nas regiões Norte e Sul, o índice dos hoteleiros que manifestaram a possibilidade de realizar investimentos foi de 69%.   Entre os empresários gaúchos, por exemplo, o índice dos que responderam que provavelmente farão investimentos é de 61,4% e de   78,4% entre os donos de hotéis de Santa Catarina.

Na região Nordeste as respostas positivas (farão ou provavelmente farão investimentos) vieram de 66,3% dos empresários consultados. No estado da Paraíba, onde se realiza uma das maiores festas juninas do país, em Campina Grande, 74% dos hoteleiros disseram que devem investir até outubro.

PESQUISA – A Pesquisa de Sondagem – Empresários do Setor Hoteleiro no Brasil ouviu, em abril, representantes de 664 empreendimentos de todos os portes, dos quais 19% com mais de 100 quartos. O objetivo foi apurar as perspectivas dos empresários quanto ao desempenho de seus estabelecimentos e dos destinos onde estão inseridos.  O levantamento trouxe dados do primeiro trimestre de 2018 e apurou também a expectativa do empresariado para um período de seis meses, ou seja, até outubro deste ano.

 

Fonte: Ministério do Turismo.