Posts

Informativo ABIH-SC 27 de setembro

No Informativo ABIH-SC de 27 de setembro você vai ler:

ABIH-SC apresentou a criação do Núcleo de Educação Permanente;-Pesquisa da Fecomércio SC traça perfil e impacto do turismo de inverno na Serra de SC;-ABIH-SC realiza curso de Recepção;-É dia de festa no Turismo;-ABIH-SC comemora Dia do Hoteleiro;-ABIH-SC presente na Equipotel em São Paulo;-Eficiência Energética em Edificações (EEE) no setor Hoteleiro;-Associados ABIH-SC.

 

Leia também: A ABIH-SC apresentou a criação do Núcleo de Educação Permanente

 

Pesquisa da Fecomércio SC traça perfil e impacto do turismo de inverno na Serra de SC

 

A combinação de clima, belezas naturais, hospitalidade e boa gastronomia faz da Serra catarinense um destino turístico bastante procurado no inverno, com muito potencial e oportunidades a serem exploradas pelos empresários e setor público, conforme aponta a pesquisa da Fecomércio SC, divulgada nesta sexta-feira (21), na véspera do fim da estação.

Leia a pesquisa na íntegra

A parcela de visitantes que citou o ecoturismo, turismo de aventura e o turismo gastronômico como motivo para a visita mais do que triplicou: chegou a 24,3% neste ano, diante do resultado tímido em 2017 (7,5%). Só o ecoturismo evoluiu de 3,4% para 10,8%. Embora o inverno seja o carro-chefe (52,1%), os dados sinalizam para a importância da dessazonalização do turismo na Serra, ou seja, não concentrar em apenas uma estação.

descentralização dos destinos também foi diagnosticada na pesquisa. Espontaneamente, os visitantes apontaram 60 pontos turísticos diferentes, 47,5% em Urubici, com destaque para a Cachoeira do Avencal, a Serra do Corvo Branco e a Cascata Véu de Noiva.

“O trade catarinense tem trabalhado estas duas frentes para que o turista e o próprio catarinense, que fomenta o turismo interno, possa desfrutar diferentes destinos no Estado e em todas as estações”, afirma o presidente da Fecomércio SC, Bruno Breithaupt. Segundo ele, apesar da paralisação dos caminhoneiros ter impactado diretamente no caixa dos empresários neste ano, com queda de 5,7% no faturamento, a alta de 10,5% em relação aos demais meses reforça a importância da qualificação do destino.

Inteligência de mercado

A pesquisa foi realizada com 514 visitantes e 273 empresários ou gestores dos estabelecimentos no mês de julho, em 12 cidades da região: Bocaina do Sul, Bom Jardim da Serra, Bom Retiro, Campo Belo do Sul, Correia Pinto, Lages, Painel, Rio Rufino, São Joaquim, São José do Cerrito, Urubici e Urupema.

Desde 2011, a Federação mapeia o perfil do visitante e as percepções dos empresários do setor terciário sobre o impacto nos negócios, gerando insights e informações relevantes para a tomada de decisão. Nos últimos dois anos, a entidade encorpou as pesquisas de turismo com a utilização do protocolo Tourqual, que retrata a avaliação da qualidade dos atrativos turísticos a partir das categorias: Acesso, Ambiente, Elemento Humano, Segurança, Qualidade Técnica e Experiência.

Indicadores analisados

Turistas

  • Perfil socioeconômico
  • Origem do visitante
  • Meio de transporte utilizado
  • Opção de hospedagem
  • Tempo de permanência
  • Gasto médio por setor
  • Motivação da viagem
  • Pontos turísticos mais visitados
  • Avaliação da qualidade de serviço em atrativos turísticos (Tourqual®)

Empresários

  • Índice de contratação de temporários
  • Avaliação do movimento
  • Ticket médio
  • Formas de pagamento
  • Variação do faturamento
  • Taxa de ocupação de leitos

Fonte: Fecomércio 

Conserra revela números preliminares do turismo na Serra Catarinense

 

O Conselho de Turismo da Serra Catarinense – Conserra apresentou na tarde desta quarta-feira (12), em reunião no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL, os dados preliminares do levantamento de capacidade e estrutura de hospedagem dos municípios abrangidos pela Amures. O diagnóstico iniciou mês passado e servirá, dentre outras questões, para traçar planos e ações de fortalecimento do turismo.

Só restaurantes foram identificados 221 estabelecimentos com capacidade de acomodação de 14.608 pessoas. “Aqui é importante explicar que essas são quantas pessoas podem ser atendidas de uma única vez”, salientou a secretária executiva da Conserra e turismóloga da Amures, Ana Vieira.

Sobre os dados apresentados pelo Conserra, Ana Vieira frisou que o objetivo é quantificar o número de empreendedores formais e informais para realizar um trabalho de formalização das unidades de turismo. Até final desse ano, o Conserra pretende dimensionar o impacto econômico real do turismo nos municípios.

Na reunião foi tratado também, sobre o Calendário de Eventos da Serra Catarinense para 2019, que deve ser priorizado até final desse ano. Os empresários e gestores de turismo discutiram, anda, sobre a participação dos municípios na feira da Associação Brasileira das Agências de Viagens – ABAV – 2018, em são Paulo e também trataram sobre algumas substituições na diretoria do Conserra.

O assessor de imprensa da Amures Onéris Lopes foi indicado para diretor financeiro e os empresários Valdir Della Guistina como diretor de comercialização e infraestrutura, Sonia Regina Ramos Martins como diretora de segmentação e roteirização e Aures André Muniz dos Santos como diretor fiscal.

O Presidente do Conserra empresário Daniel Camargo Klein, teve que viajar a Florianópolis de última hora para tratar de assuntos familiares e não chegou a tempo para a reunião.

 

Informações Quantidade
Número de restaurantes 221 restaurante
Capacidade dos Restaurantes 14608 pessoas
Número de meios de Hospedagens 559
Número de Unidades Habitacionais 3288 aptos
Número de leitos 8271 pessoas
Número de Agências de Viagens 23
Número de Locais para Eventos 98
Número de empresas ligadas ao turismo 513
Número de Empresas no CADASTUR 96
Conselho Municipais 10
Fundos Municipais 6
Plano Municipal 6

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Notiserra

Globo Repórter mostra a beleza rural e selvagem da Serra catarinense

A reportagem percorre 70 quilômetros no Campo dos Padres e passa pela Coxilha Rica.

Globo Repórter da próxima sexta-feira (24) apresenta para o Brasil uma parte de Santa Catarina que poucos conhecem. O programa mostra as pesquisas e descobertas na área da saúde desenvolvidas na região, segue pela imensidão da Coxilha Rica e ainda surpreende com a delicadeza da florada da cerejeira.

“Fazer o Globo Repórter ‘Serra Catarinense’ foi uma grande aventura. Eu só não estava preparado pra ela. Meus joelhos, certamente não, ficaram muito doloridos e até hoje rangem depois dos 70 quilômetros percorridos no Campo dos Padres, onde estão os pontos mais altos do nosso estado”, afirmou o repórter Ricardo Von Dorff.

Nesta travessia, a equipe da NSC TV passa pela Coxilha Rica, o famoso caminho das tropas, e convida o público para contemplar as fazendas centenárias que começam a abrir as portas.

“A sensação foi realmente de ter voltado no tempo. Em alguns momentos me senti participando de um filme ou novela de época. Aquelas fazendas centenárias e as estruturas montadas com as taipas… Sabemos que tudo está lá há muito tempo, mas, de certa forma, vem uma impressão de que tudo ainda existe de forma muito atual”, observou o diretor do programa Mário Gomes.

Além dos cânions grandiosos, o telespectador vai conferir monumentos naturais imponentes. No programa, a equipe entra ainda no território do Leão Baio e no santuário do veado campeiro.

A reportagem mostra receitas de saúde, como um tipo único de mel que combate o envelhecimento e que as abelhas não fazem a partir das flores. Além disso, uma fruta do futuro, rica em vitamina C, com poucas calorias e que pode ajudar contra a depressão.

O programa apresenta também a beleza dos bosques de araucárias, dos rios, cachoeiras e da vida selvagem. “A Serra Catarinense guarda pessoas que amam aquela terra, que desenvolvem pesquisas ali, que vivem suas histórias de vida ali. E são elas as protagonistas dessa história que vamos contar para todo o Brasil”, resumiu Mário.

Fonte: NSC TV

Temperaturas mais baixas aquecem turismo no Planalto Norte

 

Neve que encantou turistas no Sul e na Serra Catarinense não deve se repetir na próxima semana em Santa Catarina. O que se repete é o frio que segue bastante intenso, com temperaturas que podem chegar a 7°C em Joinville e não ultrapassam 20°C, de acordo com a previsão do tempo do Ciram/Epagri. O Sol deve predominar até o fim de semana.

Na região, o frio ainda é ainda mais intenso no Planalto Norte. Em Campo Alegre, nesta terça-feira (10), os termômetros chegaram a 3°C. Na quarta, a mínima por lá será de 0°C e na quinta -3°C. Tudo isso movimenta o turismo e faz com que muita gente suba a Serra Dona Francisca para aproveitar o inverno.

Os hotéis da cidade já registram um aumento na procura por hospedagens. Por lá há opção para quem curte aproveitar o frio em pousadas e hotéis mais simples, com preço médio de R$ 150, a opções mais exclusivas e sofisticadas, nas quais uma diária para casal pode chegar a R$ 720 em hotéis fazendas ou refúgios de descansos.

“O frio é um grande atrativo para o aumento da procura por hospedagens na região de Campo Alegre. Este ano, acredito que por conta da Copa do Mundo, muita gente demorou para buscar opções de lazer na região. Agora ela começou a aumentar bastante, principalmente nesta semana”, comenta Simone Kalbusch, gerente da Olímpia Tur, que fica em Joinville.

Neve encantou no Sul do Estado 

A previsão não era neve, apenas uma pequena possibilidade de chuva congelada, mas o turista que estava no Sul do Estado e na Serra Catarinense foi surpreendido pela neve que caiu e encantou. Quem estava nos pontos mais altos como Urubici, Bom Jardim da Serra e São Joaquim teve o privilégio de ver os floquinhos de neve caindo do céu.

Segundo a Epagri/Ciram, a ocorrência de neve depende da combinação de frio com umidade.

“O frio veio com a massa de ar polar, trazida por um anticiclone (alta pressão) com centro entre o norte da Argentina e Uruguai. A umidade que chega ao sul catarinense é transportada do mar pela presença de um ciclone (baixa pressão) próximo à costa. Entre o anticiclone (ventos girando no sentido anti-horário) e o ciclone (ventos girando no sentido horário), forma-se uma pista de vento sul de forte intensidade, atingindo principalmente as regiões da Grande Florianópolis e sul de SC”, explica Laura Rodrigues, meteorologista da Epagri/Ciram.

Além do frio intenso e das belas paisagens na serra, os sistemas atmosféricos predominantes no sul do Brasil propiciam condições adversas de mar. “Quanto ao frio, será ainda mais intenso nos próximos dias, com madrugadas geladas e geada em SC, enquanto a condição de neve permanece somente nesta terça-feira”, avisa a meteorologista. (Gabriel Júnior)

 

Fonte: OCP News