Posts

6ª Vindima de Altitude de Santa Catarina será lançada em Florianópolis

 

A sexta edição da Vindima de Altitude de Santa Catarina, evento já tradicional das vinícolas de Santa Catarina que produzem vinhos na região da Serra Catarinense, será lançada no próximo dia 14, às 19h, na sede do SEBRAE/SC, em Florianópolis

A informação é do presidente da Associação Vinhos de Altitude Produtores e Associados, José Eduardo Bassetti. Neste ano a Vindima ocorrerá entre os dias 1º e 31 de março envolvendo 15 vinícolas localizadas nos municípios de São Joaquim, Campo Belo do Sul, Urubici e Bom Retiro. Além das vinícolas citadas, também fazem parte da “Vinhos e Vinícolas de Altitude de Santa Catarina”, outras duas vinícolas – embora não participem neste evento – que são a Villaggio Grando, no Planalto Catarinense, e a Santa Augusta, no Centro do Estado.

Uma das novidades de 2019 é que o evento será realizado na praça central (Cezário Amarante) de São Joaquim, em espaço aberto onde haverá degustação de vinhos nos dois primeiros fins de semana do mês. Nos três finais de semana seguintes os interessados poderão agendar visitas e acompanhar a colheita da uva nas próprias vinícolas. A abertura da festa, na noite de 1º de março, terá a apresentação de espetáculo da Camerata Florianópolis, com o concerto Música para Cinema.

 

Cada vinícola terá uma programação própria que inclui visitações, almoços e jantares harmonizados, sunsets e passeios. A programação prevê outros shows, cursos, workshops e oficinas sobre a variedade de uvas cultivadas na Serra catarinense, análise sensorial de vinhos e características olfativas, visuais e gustativas de vinhos brancos e roses de altitude.

A Vindima tem a presença confirmada das vinícolas Abreu Garcia, D’Alture, Hiragami, Suzin, Quinta da Neve, Leone di Venezia, Serra do Sol, Thera, Vivalti, Villa Francioni, VillaggioBassetti, Villaggio Conti, Vinhedos do Monte Agudo, Pericó e Zanella Back. A organização é da Associação de Produtores de Vinhos de Altitude, que tem 35 filiados em 10 municípios do Estado – alguns deles ainda à espera da maturação dos vinhedos ou em fase de testes dos vinhos produzidos. O presidente da Associação Vinhos de Altitude Produtores e Associados, José Eduardo Pioli Bassetti, proprietário da vinícola Villaggio Bassetti, prevê que a colheita de uvas, que vai até maio, deverá chegar a um milhão de toneladas nas regiões produtoras vinhos de altitude.

 

Este ano marca o 20º aniversário dos primeiros plantios de parreiras nos campos de altitude da Serra catarinense. Cinco anos depois vieram os primeiros testes e, em 2005, os vinhos pioneiros, que evoluíram a ponto de o produto estar hoje nas gôndolas, restaurantes e casas especializadas de todo o Brasil. “Em 15 anos, nossos vinhos se tornaram referência em qualidade e ganharam prêmios nacionais e internacionais”, destaca Eduardo Bassetti, acrescentando que ele e sua Diretoria da “Vinhos e Vinícolas de Altitude de Santa Catarina”, estão empenhados “na busca da nossa Indicação Geográfica, com o nome de registro “Vinhos de Altitude de Santa Catarina”!.

 

De acordo com o presidente da comissão de organização da Vindima, Acari Amorim, nos dois primeiros fins de semana de março, de sexta-feira a domingo, as vinícolas farão uma exposição de seus produtos na Praça Cezário Amarante onde os visitantes poderão degustar os vinhos. Ele diz que a última safra foi muito boa e que o clima, com chuvas regulares e sem geadas tardias, colaborou para os bons resultados do ano. Proprietário da vinícola Quinta da Neve, ele informa que no período escolhido para a Vindima muitas pessoas sobem a Serra ou vêm de outros estados, visitando a região na fase de colheita da uva.

 

Fonte: Folha de Santa Catarina

Informativo ABIH-SC 13 de setembro

 

 

No Informativo ABIH-SC de 13 de setembro você vai ler:

 

ABIH-SC comemora o dia do hoteleiro no Maria do Mar Hotel;-Cruzeiros poderão ficar mais tempo no Brasil;-Centro de eventos de Baln. Camboriú abre as portas em dezembro;-Conserra revela números preliminares do turismo na Serra Catarinense;-Brasil busca referências mundiais de formação em Turismo;-Feriado ensolarado movimenta III Fenatruta;-Empresas de software para gestão na EQUIPOTEL 2018;-Curso de Recepção na ABIH-SC;-Curso PMOC: Plano de Manutenção Operação e Controle;- Nota de Pesar;-Associados ABIH-SC.

 

Feriado ensolarado movimenta III Fenatruta

O Fenatruta está na terceira edição e já é um dos eventos mais festejados da temporada.

 

O feriado prolongado, e com temperaturas agradáveis, levou muitos visitantes para as cidades de Urubici e Bom Retiro, na Serra catarinense, local onde acontece o III Festival Nacional da Truta – Fenatruta. Deliciosos pratos à base do peixe, produzido nas águas cristalinas da região, com valores de até R$ 49,00, além dos saborosos vinhos de altitude que harmonizam perfeitamente com as receitas dos 16 restaurantes que participam do evento, e a hospitalidade de quem vive ali, são os ingredientes que fizeram a alegria de quem esteve por lá.

A correria nos restaurantes, para atender a demanda que buscava pelos pratos criados especialmente para o Festival, e o movimento registrado nas reservas de diárias nas pousadas, mostram que mais uma vez o Fenatruta está no caminho certo. Os empresários comemoram um início de setembro com mais procura em relação ao ano passado, com presença de turistas de outros estados, como Rio Grande do Sul, além da grande presença dos catarinenses, que gostam de valorizar o que é daqui.

A Serra é o espaço ideal para se conhecer mais sobre a geografia e a cultura de Santa Catarina. Repleta de estímulos visuais e sonoros, o lugar se propõe ao visitante ser parte da fantástica história da próspera produção de trutas que se expande a olhos vistos em Urubici e arredores. Outra saborosa atração, para bem acompanhar os pratos, são os vinhos de altitude, em que as vinícolas oferecem passeios pelos vinhedos e degustação da bebida produzida ali. Um lugar para desfrutar em todos os sentidos.

 

Fonte: Portal da Ilha

Informativo ABIH-SC 12 de julho

 

No Informativo ABIH-SC de 12 de julho você vai ler:

 

Inscrições gratuitas para o Encatho & Exprotel 2018  ;-23 mil brasileiros estão estudando turismo pela internet;-Neve, frio e culinária europeia movimentam o turismo da serra catarinense;-Vem aí o Caminho dos Vinhos no Oeste catarinense;-Dutotec Industrial – 32 anos de trajetória com sucesso;-Toalhas Florence, vai lançar promoções especiais no Encatho & Exprotel 2018;-Dormakaba: uma das três maiores empresas globais em soluções de controles de acesso;-Check-in: Uma empresa brasileira que desenvolve softwares para Hotelaria;-Painel: Aspectos Humanos na Operação no 31º Encatho & Exprotel;-Faça sua inscrição no Cadastur!!;-Associados ABIH-SC.

 

Leia também: Vem aí o Caminho dos Vinhos no Oeste catarinense

Parque Nacional de São Joaquim.

Neve, frio e culinária europeia movimentam o turismo da serra catarinense

Parque Nacional de São Joaquim.

Parque Nacional de São Joaquim.

 

Todo ano é assim. Vai chegando o inverno, que coincide com período de férias escolares, e a serra catarinense vira a bola da vez para turistas de Santa Catarina e também de outros estados do país. Mas quando a temperatura despenca e a neve dá o ar da graça, como aconteceu esta semana, a expectativa cresce e a ocupação hoteleira pode chegar a quase 100% nos municípios da região, segundo a Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures).

A rede hoteleira da região conta com 10 mil leitos, principalmente pequenas pousadas, distribuídos por 18 municípios. A maior concentração, não por acaso, se dá entre os municípios que têm a ocorrência de neve no histórico, como Urupema, Urubici, Bom Jardim da Serra, São Joaquim, Lauro Müller e Lages.

O Morro das Torres, que tem uma das menores sensações térmicas da região, e a cascata que congela, ambos em Urupema, além do Morro da Pedra Furada, em Urubici, são atrativos imperdíveis na serra catarinense. À mesa, a tradição do café colonial, chocolates, fondue e outros atrativos da culinária europeia. A região recebe cerca de dois milhões de visitantes por ano, mais da metade concentrada no período de inverno, segundo a Amures.

ESTUDO 

Pesquisa realizada em 2017, pela Fecomércio, mostrou que 99,4 dos turistas na região, nessa época do ano, são brasileiros e 0,6% estrangeiros. Para 69,6% dos viajantes a motivação foi o turismo de inverno e o valor médio de gasto com a viagem foi de R$ 1.236,10. O saldo foi tão positivo que 98,5% afirmaram que indicariam o passeio para parentes e amigos.

 

Fonte: Ministério do Turismo.