Posts

Busque Seguro

Como a saúde deve ser tratada pelos hotéis

Saiba como, neste momento adverso, os hotéis podem contar com outras soluções para promover a saúde, a vida e a segurança de todos os envolvidos em suas operações.

Um dos assuntos mais tratados, discutidos e amplamente divulgados em todos os setores atualmente é como devemos cuidar da nossa saúde e dos nossos familiares e colaboradores a partir deste momento, em consequência da crise causada pela pandemia do COVID-19.

É claro que a preocupação com nossa saúde e com aqueles que temos contato diariamente sempre esteve na pauta das prioridades, mas por um motivo ou outro, acabávamos postergando. Pois chegou o momento de pensar nisso e a decisão deve ser tomada em um curto espaço de tempo.

Ao abordar o tema Saúde no ramo hoteleiro, diferente dos demais, acrescenta-se uma variável importante: o hóspede. Afinal, além da preocupação do empreendedor com sua própria saúde, de seus familiares e de seus colaboradores, o hoteleiro deve se preocupar também com o bem estar do seu hóspede.

Perceba que o hóspede não é classificado como parte da estrutura da pessoa jurídica do hotel e sim como uma parte complementar, desvinculado do cuidado com a saúde propriamente dita, mas vinculado com a atenção ao seu bem estar, à sua integridade e, sobretudo, à sua vida.

Mas antes disso, vamos considerar a Saúde de uma forma mais ampla. Quando o tema Saúde é tratado dentro de uma empresa, todos os envolvidos com a estrutura da pessoa jurídica podem ser considerados, desde os proprietários e seus familiares aos colaboradores registrados (CLT), até mesmo prestadores de serviços terceirizados mediante aprovação da Operadora de Saúde.

Existem inúmeras formas de contratar um Plano de Saúde (ou Seguro Saúde) para uma empresa. Tudo depende de uma análise minuciosa das necessidades, características e orçamento da corporação, já que existem no mercado diversos tipos de planos e operadoras para corresponder a cada uma dessas exigências.

Por isso, cabe aos diretores definir as características e variáveis inerentes a contratação do Plano, como a forma de implantação, a classificação para cada nível hierárquico e a política a ser adotada para este benefício, bem como qual operadora contratar, qual será abrangência do plano (nacional, estadual ou regional), qual tipo de acomodação (enfermaria ou apartamento), qual grau de coparticipação, opção de reembolso, etc.

O Plano de Saúde é um dos benefícios que a empresa pode oferecer a seus colaboradores com diversas finalidades. A mais considerada é como forma de fidelizar ou atrair talentos para a corporação, pois o Plano de Saúde é um dos aspectos fundamentais considerados pelo possível colaborador no momento de definir por trabalhar ou permanecer em determinada empresa, ficando atrás apenas do salário.

Este diferencial traz muitas vantagens para o ambiente corporativo. A principal delas é a redução da ausência no trabalho gerada pela lentidão das consultas, exames e tratamentos disponíveis no sistema público de saúde. Isso porque no sistema no privado, as consultas são marcadas com maior agilidade, o atendimento é realizado no horário marcado, e o tratamento, quando necessário, está efetivamente ao alcance, sem espera ou burocracias.

Outro fator que diminui é o turnover, já que o colaborador passa a valorizar muito mais a empresa na medida em que se sente seguro em relação à sua saúde. Certamente, isso será um fator decisivo a ponderar antes de aceitar outra proposta ou mesmo buscar outra oportunidade que tenha o plano de saúde como benefício.

Colaboradores saudáveis produzem mais. Um dos principais fatores que levam à perda de foco no ambiente de trabalho é justamente a preocupação com a saúde e com as dificuldades que envolvem em mantê-la, inclusive a necessidade de justificar faltas. Quando um colaborador está assegurado por um plano, fica muito mais tranquilo, porque sabe que qualquer problema de saúde que venha a enfrentar, receberá a atenção e o tratamento adequados.

Neste sentido, sobretudo neste momento, os hotéis devem se empenhar para oferecer este tipo de benefícios aos seus colaboradores. Isso demonstra a preocupação e a responsabilidade que a corporação tem com a saúde de sua equipe, além de mitigar não apenas possíveis ações trabalhistas por exposição ao contágio ao COVID-19, mas também por outras situações que poderão surgir no futuro.

Cabe ressaltar que algumas convenções trabalhistas exigem que as empresas contratem Plano de Saúde e Seguro de Vida para seus colaboradores. No caso de não haver nenhum destes benefícios, a corporação deve arcar com o tratamento ou indenização no caso de algum sinistro, como óbito ou invalidez.

Considerando o Seguro de Vida, existem apólices que contemplam inclusive acidentes durante o trajeto casa/trabalho/casa, cobrindo o tratamento até determinado valor contratado e assistência funeral com indenização em caso mais grave.

Neste sentido, associar a contratação do Plano de Saúde ao Seguro de Vida traz diversas vantagens não apenas para o colaborador, mas sobretudo para o empreendedor do mercado hoteleiro: evita ou diminui problemas trabalhistas e indenizações por acidente impactantes,
mantém o ambiente de trabalho saudável, potencializa a produção, além de contar com amparo na ocorrência de qualquer sinistro que envolva o quadro de colaboradores no que se refere à  Saúde e a Vida na sua empresa.

Agora chegou o momento de falarmos sobre o hóspede, variável mais incerta em todo esse contexto de pandemia e quarentena. Pode ser que você fique surpreso em perceber as soluções inteligentes que já estão disponíveis no mercado há bastante tempo, sem merecida atenção ou percepção de necessidade.

Ao receber um hóspede, deve-se fazer de tudo para que se sinta seguro, acolhido e confortável e para proporcionar seu bem estar durante toda sua estadia. E isso não envolve apenas oferecer um bom atendimento ou bons momentos, e sim, sobretudo, zelar por sua integridade emocional, material e física.

Um plano de saúde, no caso do hóspede, não se aplica, pois trata-se de uma necessidade de contratação individual. A solução que cobre eventos de urgência ou emergência dentro da área comercial do hotel é o Seguro de Responsabilidade Civil Operações (RC Operações), que contempla o atendimento à integridade física do hóspede diante de alguma ocorrência que prejudique ou possa colocar sua vida em risco.

Nesse seguro, é importante ressaltar que está prevista apenas a remoção do hóspede até o centro de saúde mais próximo ou por ele indicado. Não cabe ao hotel custear seu tratamento, visto que o contágio e o seu estado de saúde ainda são incertos e desconhecidos. A não ser em caso de acidentes causados dentro das instalações do Hotel. Aí cabe o custeio do tratamento já que a responsabilidade de manutenção e segurança é do estabelecimento.

O Seguro RC Operações cobre também danos morais, desde que o hóspede comprove judicialmente, até a última instância, que sofreu algum tipo de moléstia moral durante sua estadia. Cobre ainda danos materiais, desde que sejam devidamente comprovados. Considere, por exemplo, o caso do portão da garagem do hotel apresentar falha no sensor e fechar sobre o automóvel do hóspede. Neste caso, há ressarcimento do custo do conserto do carro do hóspede. O que não está incluso são objetos pessoais como jóias, relógios, celulares, carteiras, etc. Este tipo de situação é tratado como furto, e não é algo inerente às atividades do hotel.

Enfim, neste momento de tantas incertezas, pare um instante para pensar e considerar todas as coberturas e vantagens que envolvem o Plano de Saúde, Seguro de Vida e RC Operações. São produtos que podem auxiliar e garantir as atividades do ramo hoteleiro, mesmo em momentos de adversidades, minimizando os impactos que possam surgir por conta não só deste evento atual mas de outras situações futuras. Como empreendedor, você deve saber que seu maior recurso é o capital humano. Por isso, é essencial que a Saúde e a Vida de todos os envolvidos em sua operação estejam asseguradas.

Santiago Ramirez Parquet

Executivo Comercial
Busque Seguro
beneficios@busqueseguro.com.br

FECHADURAS: A SEGURANÇA DO HÓSPEDE

A segurança é um dos principais quesitos considerados por um cliente ao se hospedar em um hotel. Ao investir pouco na avaliação dos produtos de segurança presentes no seu hotel, a decisão de compra tende a gerar um detrimento da segurança do hóspede, da sua estadia e principalmente da sua satisfação.

Um dos grandes critérios de proteção é a presente nos quartos, que perante a lei, são considerados o domicílio do hóspede, onde o hóspede e seus pertences devem ser protegidos. O primeiro acesso com a segurança, ou seja, com a fechadura do quarto, é a que merece mais atenção.

Muitos hoteleiros não buscam mais informações sobre as diferentes fechaduras e seus benefícios. Escolher uma fechadura por preço e não pela segurança que ela pode oferecer, pode ser um erro fatal, para a segurança do hóspede e para a qualidade do hotel. Para tomar essa decisão para seu hotel é necessário conhecer e pesquisar sobre os tipos de sistemas e produtos oferecidos pelo mercado.

Dentre os tipos de sistema, os mais utilizados são:

  • Os sistemas autônomos (stand alone) são fechaduras que possuem um processador e placas lógicas alimentadas por pilhas alcalinas. Esse sistema é mais barato e mais utilizado ao redor do mundo por atender as necessidades de gerência de acesso.
  • Os sistemas online com fio possuem uma fiação para cada porta, ligados a um sistema de controle de acesso online, enquanto os sistemas online wireless operam por meio de plataformas de comunicação com as fechaduras. Sua grande vantagem é a possibilidade de realizar tudo a partir de uma central de forma imediata e aprimorada. No entanto, seu custo é superior.

E quanto aos produtos, atualmente o mercado oferece, entre os modelos mais utilizados, as fechaduras magnéticas, com acesso através da inserção de um cartão e as fechaduras por aproximaç ão, com acesso através da aproximação de um cartão.

Como pode-se perceber, existem vários modelos e várias formas de trazer a segurança para o seu hóspede. Cabe ao hoteleiro realizar a pesquisa e o planejamento para oferecer a proteção adequada que lhe caiba no bolso. Ao fazer isso, o hotel consegue trazer qualidade ao seu serviço ou produto, agregando valor à marca.

Fechaduras e sistemas eletrônicos de segurança estarão em evidência

Dormakaba apresentará gama de produtos e serviços durante a feira

A Dormakaba oferece ao setor hoteleiro uma extensa linha de soluções de controle de acesso. No Brasil, mais de 1.000 empreendimentos hoteleiros trabalham com os sistemas, que se destacam pela alta qualidade, confiabilidade e baixa manutenção.

Fechaduras eletrônicas como a 760 – fechadura magnética; 790 – fechadura de proximidade; Confidant – fechadura de proximidade; Saffire – fechadura de proximidade e BLE serão alguns dos produtos em comercialização durante a 30ª Exprotel.

A Dormakaba é fruto da fusão das multinacionais Dorma e Kaba. No Brasil a Dorma iniciou suas atividades em 1984, estabelecendo-se em São Paulo e já em 1986 passou a atender toda a América Latina. O mercado associa a marca Dorma às renomadas molas aéreas e de piso, no entanto, a reputação de excelência da Dorma em molas se estende para uma ampla gama de produtos, tais como: portas automáticas, sistemas manuais de portas, portas giratórias, painéis deslizantes, ferragens para portas e vidros temperados e barras antipânico.

A Kaba está presente no mercado brasileiro há mais de 15 anos oferecendo produtos de alta qualidade e inovação tecnológica. Líder absoluta na Europa e uma das líderes mundiais, a Kaba desenvolve seus produtos ao longo de mais de 150 anos de história para os mercados de hotelaria, bancário (cofres e caixas eletrônicos – ATMs) e de controle de acesso comercial e residencial. Juntas, as empresas se consolidam como uma empresa forte, altamente competitiva, oferecendo soluções abrangentes para o mercado nas mais variadas verticais de negócios.

No evento a empresa vai apresentar também sistema de gerenciamento de hotel; economizadores de energia e cofres.

Miguel Kahn, gerente de marketing enfatiza que a Dormakaba é uma empresa com atuação em todos os Estados do Brasil, “portanto estar próximo do público de SC faz parte da estratégia da empresa. O público qualificado da Feira gera importantes negócios e por isso que este será o terceiro ano consecutivo da empresa na Exprotel”.

Prefeitura de Florianópolis lança Operação Verão e promete reforço na infraestrutura e segurança

Praias terão mais guarda-vidas, chuveiros e banheiros químicos, disse a administração municipal.

A prefeitura de Florianópolis apresentou na manhã desta terça-feira (9) os detalhes da Operação Verão para a próxima temporada. A proposta é de reforços na segurança, na infraestrutura das praias e acessos a elas, nas creches, na saúde e na manutenção da limpeza. Conforme a administração municipal, são mais de 8 mil pessoas envolvidas.

A Operação Verão vai começar em 15 de dezembro. “Vamos trabalhar a melhoria nas rodovias de acesso às praias, buscando a revitalização através da melhoria da pavimentação asfáltica, roçagem , pintura de meio-fio, uma nova sinalização horizontal e vertical, melhoria na iluminação em alguns pontos”, disse o prefeito Gean Loureiro (MDB).

Veja os números anunciados pela prefeitura:

  • 710 policiais militares, sendo 590 do efetivo local e mais 120 de outras cidades;
  • 370 guarda-vidas civis;
  • 119 funcionários temporários da Comcap (Companhia de Melhoramentos da Capital) para manter a limpeza da cidade;
  • 60 fiscais temporários vão monitorar os trabalhos dos vendedores ambulantes;
  • 780 vagas em oito creches para o período de janeiro;
  • 70 quiosques para venda de produtos nas praias;
  • 40 chuveiros na praia que poderão ser usados de graça;
  • 224 banheiros químicos;
  • 9 praias acessíveis com esteiras na areia e cadeiras anfíbias para ajudar os banhistas que têm algum tipo de deficiência física;
  • 69 garis, 40 auxiliares operacionais e dez motoristas temporariamente para o verão para reforçar a estrutura e manter a cidade limpa e organizada;
  • Contratação temporária de dez médicos de família, dois enfermeiros e 25 técnicos de enfermagem para recompor equipes de família e unidades de saúde dos balneários;
  • Contratação de dois cirurgiões e cinco médicos pediatras para ajudar no atendimento das UPAs.

Em relação ao transporte coletivo, a administração municipal disse que haverá renovação da frota e mudanças nos horários e itinerários das linhas de ônibus para adequar o sistema aos locais com maior demanda durante a temporada. Se comprometeu ainda a ampliar o wi-fi nos abrigos de ônibus e atualização do aplicativo Floripa no Ponto para deficientes visuais.