Posts

Brasil está entre os destinos preferidos dos russos após a Copa

 

País fica em segundo lugar em pesquisa do site Skyscanner sobre quais países os turistas russos querem visitar depois do contato com torcedores durante o mundial

A Campanha Happy By Nature (Felizes Por Natureza) que a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) realizou na Rússia, durante a Copa do Mundo, e que levou a alegria e hospitalidade do povo brasileiro como atrativo turístico continua dando resultados. Segundo pesquisa realizada na Rússia pelo site Skyscanner, o Brasil ficou na segunda colocação entre os países que os turistas russos desejam visitar após terem tido contato com a torcida durante o torneio.

O Brasil, de acordo com a pesquisa online do site especializado em busca de passagens aéreas, hotéis e aluguel de carros, ficou atrás apenas da Islândia, uma das sensações da Copa e à frente de países como México, Austrália e Peru. O resultado da pesquisa reforça o interesse dos russos pelo Brasil como destino turístico, pelo povo brasileiro e ratifica a escolha do tema da campanha.

“Nosso povo é acolhedor e bem humorado. O brasileiro é sim um atrativo turístico. Em um país com tamanha variedade de produtos turísticos, esse resultado da pesquisa é uma demonstração da força que a energia e a simpatia brasileira têm ao redor do planeta”, afirma a presidente da Embratur, Teté Bezerra.

Um dos motivos para escolha do tema da campanha Felizes Por Natureza foi o resultado de outra pesquisa, realizada após as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. Após o megaevento, 98% dos turistas estrangeiros que visitaram o Brasil elencaram a hospitalidade do brasileiro como diferencial. Esse dado foi um dos balizadores para a definição da estratégia da campanha da Embratur.

O retorno de mídia da campanha é considerado expressivo. A campanha durou 40 dias e teve alcance de 304 milhões de pessoas, contabilizando os impactos gerados nas ruas, com as publicações da imprensa internacional e também com o engajamento nas redes sociais. Somente na imprensa internacional, o público estimado é de 200 milhões, com mais de 50 matérias publicadas em veículos nacionais e internacionais. Nas mídias sociais, são 104 milhões de impressões das publicações. Mais de 2,8 milhões de engajamentos nas postagens, como curtidas, reações e comentários. Além disso, houve um alcance aproximado de 3 milhões via influenciadores digitais.

MERCADO RUSSO

A Rússia é um mercado considerado estratégico para a Embratur. Desde setembro do ano passado, a Embratur realiza ações e reuniões in loco, ao estabelecer um escritório em Moscou. São 23 milhões de russos que viajaram pelo mundo no ano passado e gastaram US$ 27 bilhões, mas apenas 27 mil visitaram o Brasil.

 

Fonte: Embratur

Encontro com a vice-ministra de Cultura da Rússia

Brasil e Rússia se unem para promover o Ano do Turismo entre os países do BRICS

Encontro com a vice-ministra de Cultura da Rússia

Encontro com a vice-ministra de Cultura da Rússia

 

Em reunião realizada em Moscou, ministro Vinicius Lummertz e a vice-ministra de Cultura da Rússia, Alla Manilova, lançaram a ideia para 2019.

Brasil e Rússia vão se juntar para promover o Ano do Turismo entre os países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em 2019, quando o Brasil terá a presidência do bloco e sediará encontros entre os países participantes. A proposta surgiu em um encontro realizado em Moscou entre o ministro do Turismo do Brasil, Vinicius Lummertz, e a vice-ministra de Cultura da Rússia, Alla Manilova.

“Saímos da reunião com uma proposta conjunta para transformarmos 2019 no ano do turismo nos BRICS. A ideia é fazer com que os países se aproximem por meio do turismo e da conectividade aérea, o que renderá benefícios econômicos. Pelo turismo abrimos as economias e aproximamos os negócios”, afirmou o ministro Vinicius Lummertz.

A ideia é que os cinco países do BRICS tragam propostas concretas na reunião que será realizada em 2019, no Brasil. O objetivo é estimular o turismo entre essas nações e, consequentemente, fortalecer as relações entre eles.

Durante o encontro, a vice-ministra Manilova resgatou uma proposta russa feita há cinco anos voltada para a colaboração entre os membros do BRICS na esfera cultural. Segundo ela, o entendimento entre os países decolou e um memorando assinado gerou ações concretas na área, como coproduções cinematográficas.

Além disso, ela ressaltou que adotar ano do turismo já rendeu frutos no passado. Segundo Manilova, a Rússia promoveu anos temáticos com China e Itália e relatou ter havido um aumento considerável no número de visitas daqueles países à Rússia. Assim como o Brasil fez recentemente com Japão, Austrália, Canada e Estados Unidos, os russos também adotaram o visto eletrônico na Coreia do Sul e tiveram experiências de crescimento.

CONECTIVIDADE – As autoridades brasileiras e russas também conversaram sobre uma aproximação especifica na esfera do turismo. A falta de voos diretos entre os países foi apontada como o principal obstáculo para o aumento do fluxo de turistas. “Na Rússia existe toda uma simpatia com o Brasil. A impressão que temos do país é positiva. É uma imagem atraente e formada há muito tempo”, declarou a vice-ministra russa.

Lummertz e Manilova trocaram informações sobre uma negociação com companhias aéreas árabes que estão dispostas a facilitar os voos entre os dois países. De acordo com a proposta, os voos passariam por Dubai para fazer a ligação entre Brasil e Rússia. Após a reunião, o ministro e a vice-ministra despediram-se prometendo levar as conversas adiante para viabilizar a novidade.

Fonte: Ministério do Turismo

Leia também: Para presidente da ABIH-SC, governo deveria repensar acordo feito com o Airbnb