Posts

REUNIÃO-DA-DIRETORIA-EXECUTIVA-ABIHSC

Reunião da Diretoria Executiva ABIH-SC

Na manhã desta quinta-feira (04) aconteceu a tradicional reunião da Diretoria Executiva da ABIH-SC. A reunião foi presidida por Rui Eduardo W. Schurmann (Diretor-presidente), no formato digital, possibilitando a participação dos diretos regionais: Allan Edgard Kreutz (Caminhos da Fronteira), Ana Lizis Ghizoni de Macedo Wasserberg (Vale dos Imigrantes), Carlos Roberto Klaus (Grande Oeste).

Estiveram presentes também: Mariléia Folster (Conselheira), Silviane Schaffrath (Diretora de Marketing), Vania Monteiro (VM Comunicação – conteudista da 4ª edição da revista ABIH-SC), Juliana Bossi Castro (Comercial) e Josiane Castilhos (Administrativo).

Foi colocado em pauta a organização do evento Dia do Hoteleiro, que será realizado no Majestic Palace Hotel no dia 18/11, a 4ª edição da Revista ABIH-SC, orçamentos para o Encatho & Exprotel e Assuntos Gerais de Interesse da Associação.

A reunião do Conselho Deliberativo da entidade será realizada no dia 18 de novembro, antes de iniciar a programação do evento Dia do Hoteleiro.

O evento – Dia do Hoteleiro

No dia 18 de novembro, no Majestic Palace Hotel, em Florianópolis, a ABIH-SC, receberá empresários e fornecedores em uma programação que terá além de lançamentos nacionais de renomadas empresas do setor, Rodada de Negócios, palestras, apresentação de produtos e jantar comemorativo ao Dia do Hoteleiro.

Na oportunidade, os hoteleiros poderão fazer contato direto com fornecedores de diferentes segmentos, conhecer novas tecnologias, compreender novas estratégias de gestão, além de adquirir produtos com descontos e condições exclusivas.

Para os interessados em participar da programação, os ingressos para o evento estão sendo comercializados pela plataforma Sympla, sendo que, os associados da ABIH-SC têm acesso gratuito. As vagas são limitadas!

Serviço:

O que: Dia do Hoteleiro

Data: 18 de novembro

Onde: Majestic Palace Hotel

Informações: abih-sc.com.br | comercial@abih-sc.com.br | (48) 98843-7659

Inscrições: Sympla

Destino SC artigo do presidente rui schurmann abih-sc

Destino SC: Dias melhores na hotelaria catarinense!

Por Rui Schürmann

Diretor-presidente da ABIH-SC

O avanço da vacinação em Santa Catarina e a expectativa de estar todo mundo acima dos 18 anos vacinados até o fim de agosto, e grande parte da população com a segunda dose até dezembro, fazem não só a hotelaria ver esperança, como toda cadeia produtiva do turismo. A torcida é para que realmente o governo consiga cumprir esse calendário e o setor volte a operar em toda sua capacidade. 

Para falar em alta temporada e taxas de ocupação, faremos um comparativo de regiões e nichos. Vamos pegar o litoral e a serra catarinense, e também os meios de hospedagem de lazer e os executivos, visto que existem realidades diferentes em cada região, bem como, da atividade econômica predominante. 

Vamos começar pela Serra Catarinense que vive o seu momento de alta temporada com seus hotéis fazenda e demais meios de hospedagem voltados ao lazer de inverno tendo, talvez, a melhor ocupação dos últimos anos em termos de hospedagem. Não estamos falando em faturamento, mas sim de ocupação, coisas bem diferentes. 

As baixas temperaturas e as previsões de neve na Serra Catarinense levaram a hotelaria a uma ocupação muito boa. Não é uma ocupação máxima até porque não tem essa tradição, mas este fluxo intenso durante um período curto mostrou o quanto é preciso que os empreendimentos, órgãos públicos e profissionais estejam preparados para receber uma demanda turística alta. As pessoas estão ansiosas por viajar e os destinos que possibilitam contato com a natureza e experiências espetaculares são os preferidos.

No litoral, a expectativa principalmente para a temporada de verão já é positiva se comparada à temporada de 20/21, mas o que realmente se espera é algo próximo à temporada 19/20. No entanto, ainda há uma incógnita.  A situação econômica do país vizinho, a Argentina, afeta muito nossa temporada. Algumas medidas e decretos estabelecidos têm dificultado inclusive a vinda de argentinos que possuem imóveis em Santa Catarina, já que ao retornarem precisam cumprir quarentena de 15 dias. As fronteiras também continuam fechadas limitando a circulação de pessoas.

Se por um lado os hotéis de lazer e de contato direto com a natureza estão comemorando a retomada, os empreendimentos executivos, ou seja, os hotéis do centro de cidade, permanecem lutando e na expectativa da retomada dos grandes eventos, encontros corporativos e reuniões de negócios presenciais. 

Este impacto também se reflete nos profissionais do setor. Enquanto alguns empreendimento já retomaram as contratações, sentindo inclusive a falta de mão de obra qualificada para sua plena operação, outros continuam vendo os reflexos das demissões  em massa no início da pandemia, com profissionais do setor mudando de ramo de atividade e, até mesmo, mudando de cidade para buscar  novas oportunidades de emprego.

Apesar de todas as dúvidas que ainda fazem parte do dia a dia dos hoteleiros, a temporada na Serra indica que teremos uma temporada próxima do normal também no litoral. Vamos torcer que sim, pois assim como aconteceu com outros setores, a pandemia trouxe muitas mudanças para a hotelaria e, uma delas, foi no que chamamos janela de reservas. Antes, as pessoas planejavam seus destinos com meses de antecedência. Atualmente, são dias. A procura já começou. As reservas começam a surgir muito lentamente, mas com o passar dos dias certamente o fluxo aumenta e, para garantir que o desejo de passar as férias em um destino se realize, é preciso planejar com antecedência ou, assim como acontece hoje na Serra, o turista corre o risco de ficar sem vaga! 

Santa Catarina é um estado abençoado. Temos destinos incríveis e atrações nas quatro estações. Que venham os turistas, pois a hotelaria está preparada para receber todos com a segurança que o momento pede, e a singular hospitalidade do povo catarinense.

Siga a ABIH-SC nas redes sociais:

Instagram | Facebook | Linkedin

Costao do Santinho

Costão do Santinho Resort apresenta projeto de turismo de aventura e fomenta retomada do setor

Florianópolis (SC) – O Costão do Santinho Resort, que figura entre os principais resorts do país, e que em 2021 celebra 30 anos de excelência no mercado, apresenta um novo projeto aos consumidores: um projeto de soft adventure, para toda a família, oportunizando vivências com a natureza – tão necessárias em especial no momento pandêmico que o país enfrenta – bem como de resgate da cultura local com as vivências. O projeto foi desenvolvido para fomentar o mercado justamente no período de baixa temporada, com a chegada do frio, criando um novo destino em Santa Catarina para o período de maio a setembro.

“Todas as possibilidades presentes (dentro e fora do Costão -) nos mais de 700 mil m² de Mata Atlântica preservada e nos mais 250 mil m² de estrutura do Resort – uniram-se em um novo produto que vai levar quem tiver vontade de aventura para conhecer a adrenalina nas alturas das dunas e a emoção nas ondas do mar”, destaca Rubens Régis, Diretor Comercial do Costão do Santinho.

O projeto Costão Family Adventure foi integralmente desenvolvido pela equipe de entretenimento do resort, contemplando 23 atividades, todas com foco na vivência com a natureza. “Elaboramos um pacote especial, pensado exclusivamente para este momento de pandemia, com protocolos rígidos e voltado para o entretenimento. O adventure é para toda a família, sem restrições. Aqueles que não estão no clima de aventura ainda vão poder curtir muito o Costão, pois as demais atividades continuam. Seja para quem busca desfrutar a gastronomia do resort, espaços temáticos ou um momento relaxante no SPA ou à beira-mar”, explica Rubens.

Além de criar um novo destino, é um projeto de enfrentamento ao momento atual. “As famílias estão reclusas há mais de um ano, precisam usufruir de momentos de contemplação, de entretenimento, de lazer. E, para as famílias que estão vivendo em home office, o resort figura como uma grande oportunidade para mesclar trabalho e lazer, pois temos toda a infraestrutura para que as famílias possam continuar a desenvolver suas atividades e, também, aproveitar as comodidades”, ressalta a Mila Müller, Gerente de Marketing do hotel.

Para a implantação deste projeto, o Costão do Santinho Resort ampliou em 20% o time de entretenimento de aventura. Foram contratações específicas para o Family Adventure, que tem toda uma cadeia produtiva envolvida. A tecnologia também estará envolvida. O empreendimento desenvolveu um aplicativo no qual os hóspedes poderão interagir com as atividades.

“O Costão Family Adventure une uma seleção de atividades – para todos os gostos, idades e níveis de dificuldade – no Passaporte do Aventureiro, que vai ajudar os aventureiros a registrarem as experiências e mergulharem na cultura local, aprendendo mais sobre a terra e a vida através do contato com a natureza. Por meio de QR Codes oferecidos pela equipe de entretenimento do Costão, cada conquista é registrada, garantindo recompensas como o ‘Selo Sagrado’ que será reconhecido em cerimônia tematizada com o resgate histórico e cultural dos povos Sambaquis e os índios Carijós Tupis e Guaranis, presentes na história da local. É como um grande jogo que vai divertir, ensinar e encantar aqueles que se permitirem”, conta Mila.

Confira as atividades do Aventure Family:

– acampamento/kids

– arco e flecha

– arqueologia

– arvorismo

– bike

– caiaque

– caminhada ecológica

– escalada

– mergulho

– observação de aves

– orientação por bússolas e mapas

– palestra sobre arqueologia

– pesca

– sandboard

– skate

– skate simulador

– slackline

– snorkel

– stand up padle

– subsistência na mata

– surf

– tirolesa

– trilhas

Algumas atividades serão adaptadas em virtude de questões culturais, como, por exemplo, a pesca da tainha, preservando e divulgando a cultura local.

A proposta do resort também corrobora a tendência de crescimento do turismo de aventura. O ecoturismo dentro do país será uma tendência para 2021 depois de uma drástica mudança nos hábitos do turista, segundo uma pesquisa que monitorou o volume de buscas e de venda de passagens aéreas nacionais durante o ano passado e no começo deste ano. As viagens ecológicas se destacaram por ser uma alternativa mais segura aos brasileiros durante o período de pandemia.

De acordo com o levantamento da agência online de turismo ViajaNet, o Brasil é um dos principais países no ranking de ecoturismo, que atrai viajantes que buscam por dias de descanso longe de casa e com segurança. Desde outubro de 2020, a agência observou que as viagens mais rápidas, isoladas e ecológicas, dentro do país, têm sido algumas das grandes mudanças de rota dos brasileiros.

Fonte: Comex do Brasil

Agências de Turismo e hotéis representam mais da metade das adesões do selo Turismo Responsável

Agências de Turismo e hotéis representam mais da metade das adesões do selo Turismo Responsável

Após quase um ano do lançamento do selo Turismo Responsável, as agências de turismo e os meios de hospedagens foram os segmentos que mais aderiram à certificação do Ministério do Turismo. Juntos, os dois representam 52% dos 27.817 selos emitidos até esta terça-feira (11.05) pelos empreendimentos turísticos do país. O documento é um reconhecimento visual e dá credibilidade às empresas do setor que declararam assumir os protocolos de biossegurança contra a Covid-19 ofertando, assim, mais segurança e conforto aos viajantes no país.

“O setor de turismo tem se organizado em todo o país para promover ambientes seguros para os que querem viajar ou precisam se deslocar. Por isso, é muito importante que cada vez mais estabelecimentos façam a adesão ao Selo, que é um incentivo para que os consumidores se sintam seguros para voltar a viajar, frequentando locais que cumprem protocolos específicos para a prevenção da Covid-19 e posicionando o Brasil como um destino seguro e responsável”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

O Brasil foi um dos 10 primeiros países no mundo a estabelecer protocolos de biossegurança específicos para o turismo que incluem, além de 15 segmentos do setor, um protocolo direcionado ao turista consciente, com uma lista de atitudes que devem ser adotadas por cada um para a proteção de todos.

Os segmentos com maior número de adesão são: Agências de Turismo (8.351), Meios de Hospedagens (6.119), Guias de Turismo (4.008), Transportadora Turística (3.473), Restaurantes e Cafeterias (2.031), Prestador Especializado em Segmentos Turísticos (1.434), Organizadora de Eventos (1.079), Prestador de Infraestrutura de Apoio para Eventos (410), Locadora de Veículos para Turistas (286), Parque Aquático e Empreendimento de Lazer (183), Acampamento Turístico (124), Parque Temático (86), Casa de Espetáculos e Equipamento de Animação Turística (68), Empreendimento de Apoio ao Turismo Náutico (62) e Centro de Convenções (50).

ADESÃO – Para aderir ao Selo Turismo Responsável, que é totalmente gratuito, o estabelecimento precisa estar com a situação regular no cadastro de prestadores de serviços turísticos (Cadastur), acessar o site do Selo Turismo Responsável, ler as orientações e declarar atender aos pré-requisitos determinados.

O Selo deverá ser colado em local de fácil acesso ao cliente. O estabelecimento pode disponibilizar um QR Code juntamente com o Selo pelo qual o turista poderá consultar as medidas adotadas por aquele empreendimento e/ou profissional. Caso o turista verifique a ausência da adoção aos protocolos de biossegurança pode entrar em contato com o Disque Saúde pelo telefone 136 ou acionar os órgãos municipais de fiscalização sanitária.

Até o momento, dois de cada 10 estabelecimentos ou guias de turismo registrados no Cadastur emitiram a certificação, que garante ao turista a execução de protocolos específicos para prevenção da Covid-19 no setor.

Fonte: Mtur

Leandro Mané Ferrari será exonerado da presidência da Santur

Leandro Mané Ferrari será exonerado da presidência da Santur

O presidente da Agência de Desenvolvimento do Turismo de SC (Santur), Leandro ‘Mané’ Ferrari Lobo, será substituído do cargo a partir desta segunda-feira (26). O gestor, que estava à frente do órgão desde março de 2020, nomeado no governo Carlos Moisés da Silva, vai deixar a cadeira sob a gestão de Daniela Reinehr.

O substituto será Eduardo Loch, que é empresário do setor e foi presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens de SC (Abav/SC). Já exerceu cargos na Prefeitura de Criciúma e de Florianópolis, além do próprio governo do Estado, como consultor na antiga Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL). Ele será nomeado ainda nesta segunda. 

Na semana passada, um grupo de entidades chegou a enviar um comunicado ao governo Daniela pedindo a permanência de Mané Ferrari. Assinaram o documento entidades como ACIF, ABIH-SC, Acatmar, Abrasel/SC, e Fhoresc.

Mané Ferrari foi avisado da exoneração por membros da Casa Civil na tarde desta segunda e já repassou a notícia à equipe.

Fonte: RCN

ABIHSC Rui Schurmann

Conheça Rui Schurmann – O novo timoneiro da ABIH-SC

Ele é um empresário catarinense bem sucedido que comanda o Grupo Vila do Farol que consiste em uma construtora e incorporadora e quatro empreendimentos hoteleiros. O executivo tomou posse no início desse ano como o novo Presidente da ABIH/SC – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina. Ele já participava ativamente na diretoria de Osmar Vailatti na qual o sucedeu, agora tem o objetivo de dar continuidade ao trabalho que estava sendo realizado, assim como modernizar a entidade.

Nessa entrevista exclusiva Rui Eduardo fala dos desafios no comando de um das mais representativas entidades da hotelaria nacional, os impactos da pandemia da COVID-19, a alta temporada do verão bastante comprometida, com redução de mais de 50% na ocupação, como será a retomada do setor e o fato de que os recursos liberados pelo Governo Federal para auxiliar o setor, não chegaram.

As lições que os hoteleiros podem tirar da pandemia da COVID-19, os preparativos para a realização do ENCATHO/EXPROTEL em agosto, perpectivas para a hotelaria nos próximos anos também são abordadas por Rui Eduardo nessa entrevista que ele conclui dizendo: “Aquela ideia romântica de que a pessoa vai se aposentar, montar uma pousada na praia e viver de comer peixe e receber alguns amigos felizmente está acabando. Hoje a hotelaria é um negócio e tem que ser gerido como tal.

Confira a entrevista

Fonte: Revista Hoteis