Posts

MTur registra entrega de 122 obras no país em julho e agosto

MTur registra entrega de 122 obras no país em julho e agosto

Projetos de infraestrutura contaram com investimentos de R$ 141,6 milhões do Governo Federal e favorecem a retomada do turismo nos destinos nacionais. Em meio à gradual retomada do mercado de viagens, o governo federal, por meio do Ministério do Turismo, mantém a preparação de destinos nacionais para a boa recepção de visitantes. Com um investimento total de R$ 141,6 milhões, o MTur registra a entrega de 122 obras de infraestrutura turística apoiadas financeiramente pela Pasta nos meses de julho e agosto. Os projetos incluem ações como a reforma de parques, orlas e praças, entre outras intervenções.

Na região Nordeste, por exemplo, recursos do MTur da ordem de R$ 20 milhões garantiram melhorias no Centro de Convenções de Sergipe, na capital Aracaju. O espaço teve a capacidade de público ampliada para 6.500 pessoas, entre auditórios e um pavilhão de exposições. Já no Norte do país, R$ 975 mil repassados pelo órgão permitiram a reforma do acesso à Praça da Paz de Itaituba, no Pará, cenário de atrativos como cavernas, cachoeiras e praias de rio.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, reafirma o compromisso com a adequada estruturação turística do país. “O atual governo não se preocupa com a paternidade das obras, o nosso compromisso é com a boa gestão do dinheiro público. Temos percorrido o país para entregar obras muitas vezes abandonadas em gestões anteriores, convertendo verdadeiros monumentos ao descaso em ativos que contribuem para gerar emprego e renda por meio do turismo”, frisa.

No Sudeste, um repasse de R$ 1,3 milhão do MTur proporcionou a reforma do Terminal Ferroviário de São José do Rio Preto (SP), um marco do início do século XX. No Sul, R$ 487,5 mil do órgão garantiram a revitalização do Centro Náutico e Recreativo Marinas de Guaíra (PR), cidade palco de atividades de pesca amadora e profissional. Já no Centro-Oeste, a Pasta aplicou R$ 975 mil na pavimentação do acesso à orla do complexo de lagos de Matupá (MT).

As obras do Ministério do Turismo são realizadas preferencialmente em municípios que constam do Mapa do Turismo Brasileiro, uma ferramenta do Programa de Regionalização do Turismo (PRT) que orienta a aplicação de recursos públicos em destinos que adotam o turismo como estratégia de investimento e alternativa de retorno econômico. As verbas provêm do orçamento próprio do órgão e de emendas parlamentares apresentadas à Pasta.

RESULTADOS 

Em 2020, o Ministério do Turismo destinou um valor recorde histórico de R$ 1 bilhão para a realização de obras de infraestrutura turística, o que garantiu a entrega de cerca de 980 trabalhos em todo o território nacional. Atualmente, o órgão administra 3.157 contratos ativos referentes a projetos do tipo nas cinco regiões do país, que envolvem a aplicação de aproximadamente R$ 3,4 bilhões no setor.

Por André Martins

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Fonte: Mtur

Inovatur II vai investir R$ 900 mil em projetos inovadores na área de turismo

Inovatur II vai investir R$ 900 mil em projetos inovadores na área de turismo

Apoiar 15 projetos inovadores na área do turismo em todas as regiões de Santa Catarina. Esse é o objetivo do Programa Inovatur II, realizado pela Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). As inscrições podem ser feitas até 23 de agosto.

Cada projeto escolhido receberá R$ 60 mil – o total de recursos investidos é R$ 900 mil, sendo R$ 600 mil da Santur e R$ 300 mil da Fapesc. Os projetos terão prazo de execução de até 12 meses, prorrogáveis por igual período.

– Esse é um programa de muito sucesso, sintonizado com o ecossistema de inovação de Santa Catarina. Por meio desse programa também avançamos nas parcerias com a Fapesc, algo totalmente integrado e que fomenta o turismo voltado para a tecnologia. Agora, com essa nova etapa, temos um aporte de recurso significativo e robusto. A inovação e a tecnologia são fundamentais para o turismo catarinense, e a Santur sempre irá apoiar esse tipo de programa – avaliou Renê Meneses, presidente interino da Santur.

– A partir da experiência exitosa da realização do Inovatur, a Fapesc e a Santur iniciaram as tratativas para o lançamento da segunda edição deste importante programa. A ideia é ampliarmos os recursos totais e por empresa apoiada e mantermos a regionalização dos incentivos nas 13 regiões turísticas do Estado de Santa Catarina. Objetivamos gerar novas empresas, novos produtos e serviços, gerando oportunidades, emprego e renda de forma conectada ao turismo, por intermédio da tecnologia e da Inovação – afirmou o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

O edital também faz parte do Programa #Fapesc@Gov+Pesquisa&Inovação que visa a aproximar o ecossistema de Ciência,Tecnologia e Inovação (CTI) das demandas dos diversos órgãos e autarquias com o Governo do Estado. Com a própria Santur, além do Inovatur I, foi feita uma chamada pública para elaborar um estudo de demanda turística em Santa Catarina, com investimento de R$ 725 mil, que será realizado pela Univali.

Primeira edição

A primeira edição do Inovatur selecionou 13 projetos, cada um recebendo o aporte de R$ 23 mil, totalizando R$ 300 mil. Foi encerrado no dia 13 de julho, com um Demoday Inovatur, onde cada empresa apresentou seus projetos a investidores e consultores convidados para o evento, como representantes da Bridge 101 Aceleradora, Wakalua, Sebrae-SC e Uniinova – Incubadora Tecnológica Empresarial da UNIVALI.

As 13 iniciativas são de seis regiões turísticas do estado e de diferentes segmentos, como gastronomia, turismo de aventura, agroturismo, cicloturismo e camping, promoção de atrativos e serviços turísticos.

Uma delas é a Escaper, de Balneário Camboriú, que, segundo a empresa, é a primeira plataforma brasileira exclusiva para reservas de última hora em hotéis e atrações. “Os clientes encontram ofertas selecionadas com vantagens por terem reservado de última hora e os parceiros conseguem atender esta demanda de última hora sem prejudicar as reservas programadas”, contou Lynda Volker, responsável pelo marketing.

Outra proposta com investimento do Inovatur é o Circuito Desafio de Anita, um projeto de cicloturismo para ser realizado em três dias entre Tubarão e Laguna, com 132 quilômetros. Com o uso de gamificação, é realizado em parceria com o app Route Raiders. “O turista realiza o seu passeio conhecendo parte da história de Anita Garibaldi, da cultura local e é levado a decifrar enigmas pelo caminho, sendo recebido por personagens pelos pontos a partir de geolocalização. Cicloturismo e tecnologia conectados com o prazer de descoberta de lugares históricos, biodiversidade, pessoas e novas experiências”, explicou Prika Lourenço, fundadora e gestora do circuito Desafio de Anita e da Encantos do Sul.

(Fonte: Assessoria de Imprensa Fapesc)

Fonte: Santur

Programas de monitoramento e avaliação no turismo recebem reconhecimento nacional

 

Prêmio Nacional do Turismo condecorou três destaques entre os 16 projetos que disputaram a categoria.

O Programa de Otimização e Performance (POP) da Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador (Secult) obteve a melhor avaliação da comissão julgadora que analisou 16 propostas concorrentes ao 1º Prêmio Nacional de Turismo na categoria Monitoramento e Avaliação no Turismo. O certame recebeu um total de 241 projetos e ações, entre os quais reconheceu 21 iniciativas brasileiras, desenvolvidas ao longo dos últimos dois anos, consideradas inovadoras para o setor no país.

A ação da secretaria baiana (1º lugar) utiliza um sistema de monitoramento online que atua na captura, processamento e monitoramento de opiniões públicas em tempo real. O objetivo do POP é melhorar a reputação dos equipamentos culturais, atrativos turísticos e meios de hospedagem da capital. O programa monitora as avaliações sobre 37 equipamentos culturais e atrativos turísticos, além de 80 meios de hospedagem de Salvador. Os comentários são acompanhados em mais de 175 sites de avaliações e agências de turismo online, em 45 idiomas.

A análise semântica e tratamento das informações fornecidas nas resenhas é realizada por um algoritmo exclusivo que gera o índice Global Review Index (GRI), que mede e classifica a reputação online do destino. “O POP fornece uma visão detalhada do sentimento do visitante durante a experiência turística. Contamos com resultados mensuráveis e efetivos, que podem ser utilizados para promover a imediata melhoria dos serviços e aumentar a competitividade do destino”, explica Manoel Neto, turismólogo da diretoria de Turismo da Secult. O trade turístico também pode explorar detalhadamente as informações para entender o sentimento dos visitantes, avaliar o seu desempenho em comparação com a concorrência e identificar os pontos fortes e fracos nos atrativos da cidade.

A Contribuição do Turismo em Áreas Naturais Protegidas para a Economia Brasileira ficou em segundo lugar na análise do júri. O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) desenvolveu a metodologia que pode ser utilizada por gestores de parques e outras reservas naturais para calcular os impactos econômicos gerados pelo turismo no entorno das unidades de conservação. A metodologia Tourism Economic Model for Protected Areas (TEMPA) trata de questões específicas de países em desenvolvimento.

As áreas naturais brasileiras atraem turistas do mundo todo. Os gastos dos visitantes com hospedagem e alimentação, por exemplo, nas comunidades de acesso às unidades de conservação, geram empregos e impactam a atividade econômica local. O ICMBio vem divulgando os gastos dos visitantes para reforçar a importância da atividade turística nas áreas protegidas. Em 2018, o estudo avaliou 102 áreas monitoradas. “Os resultados apresentam as contribuições e os impactos econômicos gerados localmente por cada área e visam informar tomadores de decisão, comunidades locais e o público em geral que as unidades de conservação não são importantes apenas para a conservação, mas também para o desenvolvimento sustentável, gerando emprego e renda com o turismo”, destaca Thiago do Val, analista ambiental do ICMBio.

A inciativa do Sebrae-CE de Monitoramento da Reputação dos Destinos da Rota das Emoções foi a terceira colocada na categoria Monitoramento e Avaliação no Turismo. O projeto amplia os indicadores de mensuração de competitividade dos destinos com base em dados que contemplam a percepção dos usuários de plataformas digitais sobre a oferta dos produtos disponibilizados nos destinos que integram a Rota das Emoções nos estados do Ceará, Piauí e Maranhão. A metodologia também contribui para que as empresas tenham um diagnóstico comparativo das avaliações realizadas pelos clientes e possam atuar na melhoria de suas estruturas, produtos e serviços.

“O monitoramento da reputação tem como base o posicionamento do roteiro turístico em sites de grande visibilidade e alcance online, identificando possíveis lacunas, estimulando o melhor posicionamento dos destinos no mundo virtual e influenciando potenciais clientes”, conta a analista do Sebrae-CE, Suilany Teixeira. Após quatro edições, segundo ela, foi possível observar evoluções como: aumento de empresas cadastradas, melhor demonstração do potencial e da oferta e do posicionamento da Rota das Emoções na internet, entre outros.

BOAS PRÁTICAS – O Ministério do Turismo criou um Banco de Boas Práticas para divulgar as dez iniciativas com melhor classificação, por categoria, no 1º Prêmio Nacional do Turismo. O objetivo é dar visibilidade e multiplicar os casos de sucesso do setor, disponibilizando contatos, vídeos e materiais informativos apresentados pelos proponentes inscritos no certame. Das 241 propostas apresentadas, 70 podem ser consultadas NESTE LINK.

 

Fonte: Ministério do Turismo 

Leia também: Conheça os benefícios que a ABIH-SC oferece