Posts

Pesquisa do MTur aponta otimismo entre empresários do setor hoteleiro

Intenção de investir em estabelecimentos no segundo semestre é 21,1% superior à registrada no mesmo período do ano passado.

Uma pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo com empresários de hotéis do país revela confiança quando o assunto é investir e criar empregos no setor. Isso porque dois em cada três deles (65,9%) planejam melhorias em seus estabelecimentos no segundo semestre de 2019. A intenção é 21,1% maior do que a verificada quanto ao mesmo período do ano passado, quando 54,4% se posicionaram positivamente.

A perspectiva também é positiva para a contratação de profissionais: 22,7% dos empreendedores afirmam que pretendem empregar novos funcionários até o final do ano, já que 39,8% deles acreditam que haverá aumento na demanda por serviços ofertados. Além disso, o estudo aponta que 42,8% dos empresários esperam alta de faturamento dos negócios no período.

Em agenda na Rússia, durante a 23ª Assembleia Geral da Organização Mundial do Turismo (OMT), o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou os indicadores que demonstram otimismo do setor hoteleiro em investir no turismo brasileiro, principalmente com a geração de emprego ao país. O titular da Pasta reforçou ainda a importância de pesquisas como essa para mensurar os resultados das políticas públicas que vem sendo desenvolvidas nestes oito meses de gestão.

“O segmento de hospedagem é de extrema relevância para o turismo e, por isso, funciona como um termômetro para medir o desempenho do setor como um todo. Os resultados demonstram uma perspectiva otimista para os meses seguintes e fundamental aos próximos passos. Sinal de que estamos no caminho certo. O aumento da geração de empregos no turismo já é realidade comprovada. O turismo no centro da agenda econômica proporciona isso”, ressaltou o ministro.

Esta é a segunda etapa da Sondagem Empresarial do Setor Hoteleiro no Brasil, promovida pela Diretoria de Estudos Econômicos e Pesquisas do MTur. São consultadas empresas de hospedagem de todos os portes, entre hotéis, pousadas, resorts e acampamentos turísticos. O objetivo é apurar as perspectivas quanto ao desempenho dos estabelecimentos e dos destinos onde eles se localizam.

A pesquisa foi realizada pela Subsecretaria de Inovação e Gestão do Conhecimento do Ministério do Turismo por meio de questionário eletrônico. Ao todo, 1.173 empresários do setor hoteleiro, de todas as Unidades Federativas do Brasil, responderam às perguntas em todo o mês de Julho de 2019. Foram questionadas informações econômicas tanto do estabelecimento quanto do destino, referente ao 2º trimestre de 2019 comparado ao mesmo período de 2018, além das perspectivas para os próximos seis meses. A pesquisa teve apoio das secretarias e órgãos estaduais de Turismo e entidades representativas do ramo hoteleiro. Clique aqui para conferir o estudo na íntegra.  

HOTELARIA EM ALTA – Recentemente, dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (ABIH-BA) revelaram que Salvador (BA) teve em agosto o melhor índice de ocupação hoteleira dos últimos 8 anos, com 62,29% dos quartos reservados por visitantes. Outro dado positivo do turismo vem do Ceará: no primeiro semestre deste ano, o estado, cenário de um dos mais belos litorais do país, recebeu 129,4 mil turistas estrangeiros, um crescimento de 99% na comparação com o mesmo período de 2018.

Fonte: Ministério do Turismo

Registros no Cadastur sobem 16% nos sete primeiros meses de 2019

O número de profissionais e empresas do setor de turismo que se registraram no Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo (Cadastur), de janeiro a julho deste ano, teve um aumento de 16,09% em relação ao mesmo período do ano passado. O índice representa um incremento de 12.580 novos prestadores formalizados até esta quarta-feira (31), atingindo um total de 90.784 cadastros.

Em termos numéricos, as novas agências de turismo (4.072) representam 32% do aumento de cadastros nos últimos 7 meses. Já os meios de hospedagem formalizados no mesmo período (2.147) correspondem a 17% dos cadastros em 2019. O Brasil conta, atualmente, com 28.065 agências de turismo e 13.492 meios de hospedagem formalizados no Ministério do Turismo que representam, respectivamente, 31% e 15% do total de cadastrados atualmente.

Para a coordenadora-geral de Regulação e Fiscalização do Ministério do Turismo, Tamara Galvão, o aumento é fruto das ações realizadas pelas equipes da Pasta, que têm trabalho para aprimorar o setor no país. “Esse crescimento se deve ao trabalho de fiscalização, remota e presencial, realizado pelos fiscais do MTur e a orientação junto aos municípios e instâncias de governança das regiões turísticas, que é feita pelo Programa de Regionalização do Turismo”, destacou.

Um exemplo desse trabalho realizado em parceria com os destinos é o estado do Espírito Santo. No primeiro semestre de 2019, a Unidade Federativa registrou um crescimento de 51% no Cadastur em relação ao ano inteiro de 2018. No ano passado, o estado capixaba contava com 1.177 prestadores de serviços turísticos formalizados. Em 2019, número já soma 1.788.

A participação no Cadastur é obrigatória para agências de turismo, meios de hospedagem, organizadoras de eventos, parques temáticos, transportadoras turísticas e também para os guias de turismo. Além disso, a iniciativa promove o ordenamento, a formalização e a legalização destes prestadores.

Tamara Galvão ressalta, ainda, que são muitas as vantagens para os empreendedores regularizados junto ao Ministério do Turismo. Ela destaca a participação em programas de qualificação e infraestrutura, acesso a financiamentos, apoio a eventos, feiras e ações do MTur, além de maior visibilidade nos sites do Cadastur e Mapa do Turismo Brasileiro, entre outros. O turista também pode consultar o Cadastur antes de contratar um serviço turístico.

Quanto maior a adesão dos prestadores de serviços turísticos no Cadastur, melhor para o segmento. O cadastro é simples, online e gratuito. Os interessados devem acessar o site (www.cadastur.turismo.gov.br) e preencher o formulário. O número do Cadastur precisa ser renovado a cada cinco anos para os guias de turismo e a cada dois anos para as demais atividades.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Informativo ABIH-SC 18 de julho

 

No Informativo ABIH-SC de 18 de julho você vai ler:

Faltam menos de 30 dias para o grande encontro da hotelaria na região sul do país;-Beto Carrero World, a fantasia que te leva;-Alcance, converta e retenha mais hóspedes;- Planejamento de ações de promoção e qualificação para o 32º Encatho & Exprotel;-MTur reabre inscrições para curso gratuito de atendimento ao turista;-A pousada Bananal Ecolodge duplica a sua taxa de ocupação com a tecnologia da SiteMinder;-200 dias: Um Turismo feito de empregos, parcerias e inclusão social;- Associados ABIH-SC!

 

Leia também: Faltam menos de 30 dias para o grande encontro da hotelaria na região sul do país

200 dias: Um Turismo feito de empregos, parcerias e inclusão social

Conheça as entregas do Ministério do Turismo nas áreas de infraestrutura, conectividade e competitividade do setor.

Mais de 410 obras de infraestrutura e R$ 233 milhões investidos em todos os estados brasileiros. Mais de R$ 5 bilhões em projetos para financiar ações de turismo regional e R$ 200 milhões para alavancar o desenvolvimento de 158 municípios. Novas empresas aéreas no mercado nacional e isenção de vistos aliada ao aumento na procura pelo destino Brasil. Esses são alguns marcos que representam as novas políticas e a nova visão sobre o desenvolvimento do setor de Viagens no país, implementada pelo Ministério do Turismo em 200 dias de gestão.

Geração de emprego e renda, ambiente de negócios mais competitivo para o setor, mais atração de investimentos, mais parcerias para integrar destinos turísticos aos países vizinhos, mais opções para os turistas, ações inovadoras e de inclusão social são os objetivos que norteiam a nova política do MTur para os próximos anos. Um pacto de progresso e abertura para o desenvolvimento do Brasil é o que defende o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Para o titular da Pasta, a chave da gestão é um turismo voltado para a transformação da vida dos brasileiros e do posicionamento do Brasil no mercado interno e mundial. Atualmente, o setor é responsável por cerca de 7 milhões de empregos diretos e indiretos no país. “Queremos um setor integrado com os anseios de quem faz o turismo lá na ponta, de quem recebe nossos turistas. E para isso precisamos de um mercado mais atrativo, dinâmico e competitivo. Sem investimento, não há progresso, não há crescimento. O Turismo liderará um novo ciclo econômico e estamos trabalhando para que os resultados venham o mais breve possível”, afirmou o ministro.

Na conectividade aérea, uma das principais bandeiras defendidas por Álvaro Antônio, a aposta é impulsionar a entrada de empresas estrangeiras para tornar o mercado ainda mais acessível à população, com preços menores e uma diversidade de opções para viajar. Após a assinatura do presidente Jair Bolsonaro que sancionou a abertura do mercado aéreo nacional ao capital estrangeiro e com a articulação do ministro do Turismo para trazer a Air Europa ao Brasil, a companhia espanhola foi a primeira a se instalar no país e já está autorizada a operar voos entre destinos nacionais.

Além disso, a Flybondi, companhia low cost (de baixo custo), também incluiu o Brasil em sua estratégia de mercado e já vende bilhetes para o trecho Buenos Aires-Rio de Janeiro. As passagens podem chegar a R$ 300 por voo e o voo inaugural deve acontecer em outubro. Em uma simulação com ida e volta em outubro, as passagens da empresa aérea argentina na rota custam entre R$ 950 e R$ 1.400 (com taxas). No mesmo período, escolhendo os voos mais baratos da Gol, Latam e Azul, a mesma viagem sairia por cerca de R$ 2 a 3 mil. A empresa já estuda ampliar a rota para cidades como São Paulo, Porto Alegre, Brasília e Salvador. A operação da Flybondi se junta ao grupo de empresas aéreas de baixo custo que já possuem voos regulares ligando outros países a vários destinos do Brasil – a chilena Sky Airline e a norueguesa Norwegian Air.

Outra demanda que beneficia o mercado brasileiro com a entrada de mais estrangeiros e consequentemente mais geração de renda e emprego dentro do país é a isenção de vistos para viajantes de quatro países estratégicos, em vigor desde 17 de junho. Com apoio dos ministérios das Relações Exteriores e da Justiça, o MTur isentou o visto aos turistas do Canadá, Japão, Estados Unidos e Austrália. A medida fez com que a procura pelo Brasil aumentasse significativamente.

De acordo com o Grupo Amadeus, uma das maiores empresas de tecnologia e viagens do mundo, com a assinatura do decreto que dispensou a exigência de vistos para as quatro nacionalidades, houve alta de 53% a 158% na quantidade de reservas em destinos nacionais realizadas por turistas desses países para visitar o Brasil entre junho e setembro deste ano. Também houve crescimento nas pesquisas pelo país para turismo, com índices que variavam de 31% a 76%.

PRESERVAÇÃO ALIADA AO DESENVOLVIMENTO

Prevista no Plano Nacional do Turismo 2018-2022, o Ministério do Turismo vem trabalhando também na execução da Política Nacional de Gestão Turística dos Patrimônios Mundiais. A entrega representa um marco na valorização e preservação dos patrimônios naturais e culturais do país. Paralelamente, o MTur se prepara, ainda, para definir regras e procedimentos da utilização de áreas, preferencialmente da União, com potencial para o desenvolvimento sustentável do turismo. A ideia é fazer a gestão dessas áreas com alta atratividade turística, mas que estão em desuso ou em situação de depreciação, para desenvolver, ali concessões de atividades típicas do setor de Viagens.

TURISMO REGIONAL

As cinco regiões do Brasil contam agora com um programa que vai mudar a realidade do turismo local por meio do fortalecimento dos pequenos negócios e do desenvolvimento social e econômico de cada destino brasileiro. Em parceria com o Sebrae e a Embratur, o Ministério do Turismo vai investir R$ 200 milhões, por meio do Investe Turismo, em 158 municípios contemplados em 30 rotas turísticas estratégicas para o país. A Pasta já percorreu 10 estados brasileiros para desenvolver um plano integrado com as instâncias de governança regionais e com a iniciativa privada, impactando cerca de 4 mil micro e pequenos empreendimentos em todo o Brasil.

Além disso, o Ministério já investiu, por meio de repasses a municípios e estados, R$ 233 milhões em 412 projetos de obras em infraestrutura em 200 dias de gestão. Projetos que haviam sido iniciados em 2007 foram finalizados nestes seis primeiros meses do ano.

Desde o dia 1º de janeiro, para viabilizar investimentos privados no setor com linhas de crédito mais dinâmicas e acessíveis, foram concedidos financiamentos de R$ 28 milhões a 14 empreendimentos, principalmente micro e pequenas empresas. Nos meses de abril e maio, houve a geração e/ou manutenção de 728 empregos por meio de projetos do Fungetur (Fundo Geral do Turismo). O objetivo é que o Fundo possa, até 2020, financiar 2 mil empreendimentos turísticos com 30 mil empregos criados e mantidos.

Selo Prodetur + Turismo, mais de R$ 5 bilhões foram pleiteados em 151 propostas de estados, municípios e da iniciativa privada. O programa do Ministério contempla desde ações como a urbanização de orlas, sinalização turística e a captação de eventos até a instalação de novos empreendimentos e marketing, entre outras.

Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, “a primeira missão deste governo, como o próprio presidente Jair Bolsonaro afirmou, é não atrapalhar quem quer produzir. Por isso, estamos debruçados em projetos e programas que destravem a economia, gerando um ambiente de negócios frutífero ao empresário, ao investidor e o principal: cheio de oportunidades para os brasileiros”, finaliza.

Fonte: Ministério do Turismo

MTur reabre inscrições para curso gratuito de atendimento ao turista

Trabalhadores que já atuam ou pretendem ingressar no setor turístico terão uma nova chance de aprimorar conhecimentos, melhorar o currículo e contribuir para o desenvolvimento do mercado de viagens no país. O Ministério do Turismo reabre nesta terça-feira (16) as inscrições para o curso de atendimento a visitantes oferecido pelo Canal Brasil Braços Abertos (BBA), plataforma online totalmente gratuita. CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER AGORA NO BBA 2019.

A capacitação, aberta a qualquer pessoa com mais de 15 anos, pode ser feita a partir de equipamentos conectados à internet, como computadores, tablets e smartphones. O prazo de cadastro termina em 31 de dezembro e o aluno deve concluir o curso até 30 de março de 2020. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ressalta que a iniciativa impulsiona avanços no setor. “Nossa gestão tem adotado várias ações para reforçar o turismo, mas isso exige crescente qualificação. Com isso, nós aprimoramos a capacidade de atender bem os visitantes e contribuímos para a geração de emprego e renda no Brasil”, ressalta.

O curso, com um total de 80 horas-aula, se divide em quatro módulos: Introdução, Atendimento, Comunicação e Temas Transversais. A capacitação usa linguagem simples e engloba conteúdos como noções de inglês, ética e marketing, transmitidos por meio de jogos e vídeos. O secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do MTur, Aluizer Malab, destaca os esforços conjuntos por adesões ao canal. “É muito importante o engajamento dos secretários estaduais e municipais de Turismo pela participação dos profissionais nesta iniciativa, uma vez que qualquer município do Brasil pode acessar a plataforma”, observa.

A conclusão do curso exige que o inscrito some um total de 696 pontos no sistema. Ao final da capacitação, o próprio aluno pode emitir um certificado, chancelado pelo MTur e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ), que é válido como curso de extensão. A plataforma do BBA também oferece atendimento direto aos alunos, pelo email pea@turismo.gov.br ou pelo telefone gratuito 0800 200 8484.

QUALIFICADOS

O BBA formou 2.349 pessoas na sua última edição (2018/2019), concluída em 30 de abril deste ano. Uma delas foi Gladys Dinah, secretária de Turismo de Pomerode (SC), cidade conhecida como ‘a mais alemã do Brasil’. Ela conta que a qualificação permitiu uma melhor orientação da própria equipe. “O curso me subsidiou para orientar nossos recepcionistas, como em museus. A questão da gentileza, de ser prestativo, foi apresentada no curso de uma forma muito didática e prática. Essa é uma base para o primeiro contato com os turistas, o que pode deixar uma ótima impressão”, aponta.

Já a guia de turismo Alcimari Franco, coordenadora da Associação Turística da Rota da Uva de Jundiaí (SP), que reúne vinícolas da região, frisa que a capacitação aprimorou a recepção de estrangeiros. “O curso abrange coisas básicas, que você necessita diariamente, como a questão do inglês. A capacitação me orientou principalmente sobre, por exemplo, como o ferecer um cardápio em inglês a um estrangeiro. O turista já se sente acolhido, e no nosso caso tem muito turista chinês, que geralmente fala inglês”, comenta.

AVALIAÇÃO

De acordo com uma pesquisa promovida pelo MTur com alunos da última edição do curso, 95% dos que responderam apontaram a flexibilidade de horário e local para estudar como a principal motivação da qualificação. Outros 90% citaram a chance de aperfeiçoamento profissional. A coordenadora-geral de Qualificação do Ministério do Turismo, Neuza Portugal, afirma que o curso busca atender às necessidades dos interessados e  também de qualificação do mercado. “O curso, voltado aos profissionais que atuam na linha de frente do turismo, independente do perfil de ocupação, permite que o aluno, especialmente o que já trabalha, planeje seus estudos conforme a disponibilidade de horário. Trata-se de uma excelente oportunidade de se posicionar melhor no mercado, aumentando as possibilidades de contratação na área e aprimorando, de forma geral, o nível de excelência do atendimento ao turista no Brasil”, salienta.

De acordo com a pesquisa, 84% citaram a possibilidade de obter um certificado como motivação, e 80% elegeram a facilidade de acesso às aulas. Já 77% indicaram a ampliação das oportunidades de inserção no mercado de trabalho. A pesquisa, realizada entre 16 de maio e 4 de junho deste ano, consultou um total de 480 voluntários.

 

Fonte: Ministério do Turismo

MTur reúne interlocutores de Regionalização de todo o Brasil

 

Em Brasília, encontro promoveu troca de experiências e apresentou como os programas e ações do Ministério do Turismo podem ajudar os destinos a se qualificarem.

Representantes de diversos segmentos do turismo nos Estados estiveram reunidos nesta terça-feira (10), em Brasília, com secretários, diretores e coordenadores do Ministério do Turismo para a 5ª reunião do PRT + Integrado. Esses encontros apoiam o trabalho realizado nos estados pelos interlocutores do MTur e dirigentes das instâncias de governança das regiões turísticas (IRG´s) que formam o Mapa do Turismo Brasileiro.

“Esta é uma oportunidade de apresentarmos as ações e programas do Ministério do Turismo que servem de base para o desenvolvimento do setor de forma descentralizada, com atenção às especificidades e à diversidade da oferta turística de cada estado ou região”, destacou o secretário nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, cuja secretaria é responsável pelo Programa de Regionalização do Turismo (PRT).

O secretário nacional de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, que também participou da abertura do evento, disse que a principal característica do PRT é a integração entre os gestores das IRG´s, os interlocutores dos estados e o MTur, para, juntos, desenvolver um trabalho alinhado de fortalecimento do turismo regional. “A integração de forma pactuada é fundamental para a construção de parcerias e atuação conjunta do MTur com outros órgãos e instituições”, afirmou.

Entre as ações destacadas no encontro, estão projetos desenvolvidos em parceria pelo MTur e ministérios do Meio Ambiente e da Cidadania para fortalecer as atividades turísticas nos parques nacionais e cidades históricas. O MTur também trabalha para formar uma rede brasileira de cidades criativas, com o objetivo de atrair visitantes e fomentar a economia dos destinos através do incentivo a atividades como o artesanato, a gastronomia, o design, o cinema, a música e a literatura, entre outras áreas relacionadas.

Até o fim do dia também serão discutidos temas como segurança turística, sustentabilidade e turismo responsável, além da regularização e fiscalização dos prestadores de serviços turísticos no Brasil. O Cadastur e o Mapa do Turismo Brasileiro estão entre as ferramentas que orientam várias ações do MTur realizadas em parceria com estados e municípios – é o caso de repasses de recursos para obras de infraestrutura e de programas de financiamento de projetos públicos e privados como o Prodetur + Turismo e o Fungetur, além de programas de qualificação e capacitação no turismo.

O propósito do encontro foi promover a troca de experiências entre os líderes das governanças turísticas regionais de todo o Brasil, além de aprimorar a comunicação entre os governos federal, estadual e municipal e agentes envolvidos no PRT. A diretora do Departamento de Ordenamento do Turismo do MTur, Silvana Melo do Nascimento, ressaltou que a interlocução entre os participantes do PRT + Integrado ajuda a sanar gargalos identificados em áreas de grande importância para o desenvolvimento da Política Nacional do setor.

 

Fonte: Ministério do Turismo

“Vamos tornar o Brasil o maior destino turístico da América Latina”, afirma ministro em apresentação do Programa Investe Turismo

 

Com a presença de representantes de todos os segmentos do setor, MTur e Sebrae apresentaram, em Brasília, programa que vai alavancar turismo no Brasil

Em cerimônia realizada nesta terça-feira (28), o Ministério do Turismo, em parceria com o Sebrae e a Embratur, apresentou o Programa Investe Turismo, um pacote de ações estratégicas para alavancar o setor no Brasil. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE O PROGRAMA

Com investimentos iniciais de R$ 200 milhões e 158 municípios contemplados, o objetivo é acelerar o desenvolvimento, aumentar a qualidade e a competitividade e gerar empregos em 30 Rotas Turísticas Estratégicas em todas as regiões do país. Para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, é fundamental desenvolver um trabalho integrado e focado no desenvolvimento do país.

“Vivemos um novo momento no Brasil, com o turismo no centro da agenda econômica. Já demonstramos que o setor pode ser um grande agente de promoção do nosso país, com geração de emprego e renda. Vamos transformar o Brasil no maior destino turístico da América Latina. Acreditamos e trabalharemos para isso”, destacou o ministro.

Marcelo Álvaro ressaltou ainda que o programa trará ao país um plano integrado de posicionamento da imagem do Brasil e um Mapa do Turismo Inteligente com o objetivo de fortalecer uma imagem única do Brasil e suas vocações turísticas. O ministro disse também que as ações farão parte de um plano estratégico integrado com órgãos públicos e iniciativa privada do turismo, além dos órgãos estaduais do setor nas 27 UFs.

“As parcerias nortearão campanhas de marketing para a promoção de cada rota turística contemplada de norte a sul do país. A atração de investimentos e referências das melhores práticas em produtos e serviços turísticos também estão no escopo do programa. É o turismo trabalhando para gerar emprego, renda, inclusão social e desenvolvimento ao nosso Brasil”, defendeu o ministro.

Com o intuito de aprimorar as soluções para o setor no país, o ministro afirmou ainda que trabalha para implantar no Brasil a maior incubadora de startups do mundo, Wakalua, ligada à Organização Mundial do Turismo (OMT). Na ocasião, o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, reiterou que a instituição se coloca como parceiro integral do programa com uma gama de mais de 7 mil empreendedores que podem fazer a diferença para desenvolver a atividade turística em todo o país.

A cerimônia contou com a presença de secretários estaduais de Turismo, do presidente da Comissão de Turismo, deputado federal Newton Cardoso Jr (MDB/MG), do presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Turismo, deputado federal Herculano Passos (MDB/S), além de outros parlamentares presentes, bem como instituições privadas e representantes de associações e entidades dos segmentos do setor.

SEMINÁRIOS ITINERANTES – Com o intuito de apresentar todos os projetos que serão desenvolvidos em cada localidade, dois primeiros encontros já estão previstos para a próxima semana. Um deles será em João Pessoa (PB), no dia 3 de junho, e, depois, Fortaleza, dia 7. Realização de visitas técnicas nacionais e internacionais para identificar as melhores práticas de inovação e qualificação dos produtos e serviços turísticos também estão no escopo do trabalho que será realizado pelo Investe Turismo. ACESSE O CRONOGRAMA DE SEMINÁRIOS CONFIRMADOS NOS ESTADOS.

 

Fonte: Ministério do Turismo

MTur carimba mais três projetos com Selo do Prodetur+Turismo

 

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, entregou, na tarde desta quarta-feira (27), dois Selos Oficiais +Turismo para o município paulista de São Sebastião. A chancela de aprovação do MTur credencia projetos que pleiteiam financiamento junto aos bancos operadores do programa de crédito Prodetur+Turismo. Juntas, as duas propostas de estruturação do destino somam R$ 150 milhões.

O projeto das três marinas públicas, no valor de R$ 100 milhões, cria capacidade para receber até três mil embarcações com uma infraestrutura de padrão internacional para clientes e usuários. “Se pensarmos que cada embarcação de esporte e recreio gera, no mínimo, sete empregos, temos um grande potencial nesse sentido. Saímos do ministério extremamente animados e com uma perspectiva positiva por estes projetos representarem um salto de qualidade no turismo em toda a região”, comentou o prefeito Felipe Augusto.

O ministro do Turismo destacou a importância das iniciativas para impulsionar o turismo na região e contribuir para a geração de riqueza e postos de trabalho no país. “Desde que assumi o Ministério do Turismo, tenho como objetivo quebrar as burocracias que ainda travam o nosso setor. Vivemos em um país com um enorme potencial turístico mas precisamos proporcionar condições para que este potencial se desenvolva e contribua cada vez mais para a geração de emprego e renda no Brasil”, afirmou o ministro.

O segundo selo foi concedido ao projeto de construção de um aeroporto municipal, no valor de R$ 50 milhões, que tem como objetivo melhorar a conectividade do município para atrair mais turistas.

ECO PARK – Ainda na agenda do dia, o ministro concedeu o Selo + Turismo para o Eco Park Club, em Campo Grande (MS). O projeto, no valor de R$ 20 milhões, prevê a ampliação, qualificação e fortalecimento do empreendimento por meio da ampliação e qualificação da estrutura hoteleira, bem como a construção de um complexo aquático com piscina de ondas e outros atrativos.

“O estado se ressentia de não ter um parque aquático nos moldes de outros existentes que estão em funcionamento no país, mas esse projeto irá resolver essa questão. Além disso, vai contribuir para o avanço da atividade turística na capital sul-mato-grossense ao estimular que os turistas permaneçam mais tempo em nossa cidade”, explicou o diretor presidente do empreendimento, Cícero Ávila.

27.02.2019 selo campogrande

 

Fonte: Ministério do Turismo

Cadastur atinge recorde de 80 mil cadastros

 

Marca histórica é alcançada após 2 anos do início do trabalho de orientação e fiscalização, em parceria com órgãos de Turismo das 27 UFs.

Nesta segunda-feira (11), o Ministério do Turismo atingiu a marca histórica de 80 mil cadastros no Cadastur, cadastro nacional que reúne prestadores de serviços atuando legalmente no mercado de Viagens. O número é resultado do trabalho de sensibilização, orientação e fiscalização iniciado pela equipe de fiscais do MTur em 2017 em parceria com órgãos estaduais de turismo das 27 unidades da Federação.

Para dar continuidade à ampliação da regularização de empreendimentos do setor em todo o Brasil, os agentes do MTur desembarcaram nesta segunda-feira (11) em Ubatuba (SP) para visitar meios de hospedagem que atuam na cidade turística do litoral de São Paulo.

Para o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, Aluizer Malab, “a primeira ação de 2019 reforça a conscientização sobre a importância do registro. Ganha o turista, que se sente mais seguro para contratar um serviço; ganha o estabelecimento, que passa a ser considerado legal perante o órgão máximo do setor no Brasil; e ganha o destino, que tem um mercado regularizado e legalmente estruturado”, ressalta.

O trabalho dos fiscais tem produzido resultados marcantes para o setor. No início de 2018, 64.591 prestadores estavam registrados junto ao MTur. A marca de 80 mil significa um crescimento de 24% em apenas um ano.

“Esse trabalho do ministério é importante para conscientizar as pessoas da necessidade do cadastro de seus estabelecimentos. A secretaria de Turismo de Ubatuba está comprometida com essa ação e vai orientar que os turistas procurem apenas estabelecimentos regularizados para se hospedarem”, afirma o secretário de Turismo do município, Luiz Bischof.

Além da formalização de meios de hospedagem, o cadastro também é obrigatório para outras seis categorias: agência de turismo; parque temático; acampamento turístico; organizadora de eventos; guia de turismo e transportadora turística.

A última ação de fiscalização da Pasta em 2018 ocorreu em Alto Paraíso de Goiás (GO), na Chapada dos Veadeiros. Na ocasião, a equipe visitou 89 estabelecimentos turísticos para incentivar o cadastro no Cadastur, além de orientar e notificar irregulares. A fiscalização contemplou, ainda, empreendimentos de São Jorge e Cavalcante.

BENEFÍCIOS – Pessoas físicas e jurídicas inscritas regularmente no Cadastur têm acesso a financiamento por meios de bancos oficiais, participação em programas de qualificação profissional promovidos pelo MTur, visibilidade nos canais oficiais de divulgação da Pasta, entre outras vantagens.

Quem for flagrado sem o registro ou com o cadastro fora do prazo de validade é considerado ilegal, será advertido e pode ser autuado pelos órgãos de controle. Caso não regularize sua situação, o empreendimento ou profissional podem ser penalizados com multa que pode chegar a R$ 854 mil.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Informativo ABIH-SC 17 de janeiro

 

No Informativo ABIH-SC de 17 de janeiro você vai ler:

 

1ª reunião da Diretoria Executiva ABIH-SC 2019/2020;-ABIH-SC inicia a comercialização dos espaços na Exprotel;-Presidente do Conselho Estadual do Turismo assume vaga no Conselho Nacional ;-Mtur publica nova cartilha do Programa de Regionalização do Turismo;-Evento em Piratuba – KERB 2019;-Evento em Guabiruba – Canyoning Mancha Branca;- Evento em Urussanga – 11ª Vindima Goethe;-Associados ABIH-SC!

 

Leia também: Conheça os benefícios que a ABIH-SC oferece