Posts

Parques Estaduais são opções de Turismo em meio à Natureza

É verão. A estação mais quente do ano é um convite para atividades de lazer. Em meio à natureza, melhor ainda. O litoral é o mais procurado nesta época. No entanto, há outras opções que atraem cada vez mais visitantes, como é o caso das Unidades de Conservação de Santa Catarina. Trilhas, passeios em ambientes preservados, belezas naturais e ações de educação ambiental são as escolhas de centenas de moradores e turistas em todo o estado.

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) administra 10 Unidades de Conservação, destas em cinco há visitação pública.

Tabuleiro

Na Grande Florianópolis está a maior delas, o Parque Estadual da Serra do Tabuleiro. Com mais de 84 mil hectares, o local é um atrativo gigantesco. As centenas de trilhas, as mais conhecidas Pico do Cambirela que tem visão de toda a ilha, Travessia do Tabuleiro, Pico do Tabuleiro, Morro do Queimado em Santo Amaro da Imperatriz e Caminho de Naufragados atraem visitantes de todas as regiões brasileiras e até mesmo de fora do país.

Além das trilhas, dentro dos limites do Parque estão cenários paradisíacos como a famosa Guarda do Embaú, a Praia do Maço, Praia do Vigia e o Rio da Madre, ideal para a prática de remo.  

O Parque tem sua sede em Palhoça, na Baixada do Maciambu que está aberto de quarta a domingo das 9h às 17h. O local conta com um centro de visitantes e trilhas educativas, onde o público pode ter contato com espécies nativas. O Parque possui anda dois centros temáticos na sede dos municípios de Imaruí e de São Bonifácio.

Rio Vermelho

Também no litoral, o Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis, é outro reduto de descanso e beleza. Com destaque para a Trilha Ecológica onde é possível passear em meio à natureza e conhecer animais tratados no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas). A trilha funciona de terça-feira a domingo (inclusive feriados), das 10h às 17h.

Outra opção é a Trilha Aquática que proporciona uma experiência única aos participantes ao navegar pelas águas cristalinas do Parque. A visitação pública também é permitida nas trilhas e acessos à Lagoa da Conceição e à praia do Moçambique que também está dentro da Unidade de Conservação, o que a torna uma das mais preservadas de Santa Catarina. Com a orla mais extensa de Florianópolis, areias brancas e macias, vegetação protegida e pouco conhecida pelos banhistas, é o lugar perfeito para relaxar em meio à natureza.

Rio Canoas

Na região serrana, conhecida pelo frio, também há atrações para curtir a temporada de verão. E uma delas é o Parque Estadual Rio Canoas, em Campos Novos. Aberto para visitação pública desde novembro de 2018, a Unidade oferece três trilhas ecológicas: Trilha das Águas (4.400 metros de extensão), a Trilha do Cemitério (600 metros) e a trilha do Lajeado do Roberto (4 mil metros de estrada + 3.400 metros) que tem como principal atração a cachoeira de mesmo nome com cerca de 30 metros de queda. O Parque estará aberto para visitação de quarta-feira a sexta-feira de 9h às 17h, e aos sábados e domingos das 13h às 17h.

Fritz Plaumann

Na região oeste, o Parque Estadual Fritz Plaumann, em Concórdia, também oferece diversas atrações aos visitantes. Antes de sair a campo, os guias do local contam a história da Unidade de Conservação. Na sequência, é hora de escolher uma das quatro trilhas que são repletas de surpresas e riquezas naturais. Decks, pontilhões, mirantes e até ponte pênsil completam a diversão de quem passa pelo Parque. A visitação ocorre de quarta a sábado das 9h às 17h e aos domingos das 13h às 18h.

Araucárias

Também no oeste, nos municípios de Galvão e São Domingos, está o Parque Estadual das Araucárias que conta com três trilhas ecológicas: Trilha do Mirante das Araucárias, da Cascata e da Corredeira do Rio Araçá. O horário de funcionamento é de quarta a sexta-feira das 9h às 17h e aos sábados, domingos e feriados das 10h às 17h. 

Entrada gratuita

Com exceção da Trilha Ecológica no Parque Estadual do Rio Vermelho em que o valor dos ingressos é de R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (estudantes, idosos e moradores do entorno), crianças com até 5 anos de idade são isentas de pagamento, nos demais Parques a entrada e as atrações são gratuitas.

Fonte: Bom dia SC

Rota das Baleias Franca poderá oferecer turismo embarcado

 

Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, comentou a vitória do setor durante palestra em Imbituba (SC).

 

A autorização da justiça para a retomada dos passeios embarcados para avistamento de baleias Franca no litoral catarinense, após seis anos de proibição, foi o destaque da programação desta quinta-feira (20) da Semana Nacional da Baleia Franca, realizada em Imbituba (SC). O evento contou com a presença do ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

O município integra, juntamente com Laguna e Garopaba, a Rota da Baleia Franca, um roteiro desenvolvido para incentivar o turismo na região, principalmente durante o período de inverno. No entanto, com a proibição dos barcos durante o avistamento, a atividade turística foi prejudicada. Situação que deverá mudar com a nova decisão judicial.

“Já conversei com o ministro do Meio Ambiente que garantiu que os técnicos daquele ministério estão trabalhando no assunto e até novembro deveremos ter uma solução positiva. Certamente isso é motivo de otimismo para todo o turismo desta região de Santa Catarina”, anunciou o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz.

A ideia é que uma portaria que orienta a atividade nos estados da Bahia e Espírito Santo, onde a observação de baleias é um atrativo turístico, passe a reger também a prática no litoral catarinense, de modo a assegurar a proteção dos cetáceos.

“O turismo de observação embarcada das baleias representa um passo importante para qualificar a atividade turística na região. A nova regulamentação vai trazer mais segurança e, com certeza, ajudará na preservação da baleia Franca”, assegurou o ministro.

MUSEU – Ainda durante a tarde, o ministro visitou o Museu Ferroviário de Tubarão, criado em 1997, com o objetivo de resgatar e preservar a história da ferrovia no sul de Santa Catarina. O acervo do atrativo é composto por máquinas a vapor (28 locomotivas), vagões, documentos e outros objetos utilizados no transporte ferroviário.

Este ano o Ministério do Turismo retomou as discussões do Grupo de Trabalho de Turismo Ferroviário coordenado, desde 2010, pela Pasta e responsável pela elaboração de políticas de fomento ao setor. Atualmente, o Brasil conta com mais de 30 trens turísticos em operação. Desde 2003, o MTur já investiu mais de R$ 20 milhões na recuperação de equipamentos, estações e trechos ferroviários.

 

Fonte: Ministério do Turismo