Posts

MTur registra entrega de 122 obras no país em julho e agosto

MTur registra entrega de 122 obras no país em julho e agosto

Projetos de infraestrutura contaram com investimentos de R$ 141,6 milhões do Governo Federal e favorecem a retomada do turismo nos destinos nacionais. Em meio à gradual retomada do mercado de viagens, o governo federal, por meio do Ministério do Turismo, mantém a preparação de destinos nacionais para a boa recepção de visitantes. Com um investimento total de R$ 141,6 milhões, o MTur registra a entrega de 122 obras de infraestrutura turística apoiadas financeiramente pela Pasta nos meses de julho e agosto. Os projetos incluem ações como a reforma de parques, orlas e praças, entre outras intervenções.

Na região Nordeste, por exemplo, recursos do MTur da ordem de R$ 20 milhões garantiram melhorias no Centro de Convenções de Sergipe, na capital Aracaju. O espaço teve a capacidade de público ampliada para 6.500 pessoas, entre auditórios e um pavilhão de exposições. Já no Norte do país, R$ 975 mil repassados pelo órgão permitiram a reforma do acesso à Praça da Paz de Itaituba, no Pará, cenário de atrativos como cavernas, cachoeiras e praias de rio.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, reafirma o compromisso com a adequada estruturação turística do país. “O atual governo não se preocupa com a paternidade das obras, o nosso compromisso é com a boa gestão do dinheiro público. Temos percorrido o país para entregar obras muitas vezes abandonadas em gestões anteriores, convertendo verdadeiros monumentos ao descaso em ativos que contribuem para gerar emprego e renda por meio do turismo”, frisa.

No Sudeste, um repasse de R$ 1,3 milhão do MTur proporcionou a reforma do Terminal Ferroviário de São José do Rio Preto (SP), um marco do início do século XX. No Sul, R$ 487,5 mil do órgão garantiram a revitalização do Centro Náutico e Recreativo Marinas de Guaíra (PR), cidade palco de atividades de pesca amadora e profissional. Já no Centro-Oeste, a Pasta aplicou R$ 975 mil na pavimentação do acesso à orla do complexo de lagos de Matupá (MT).

As obras do Ministério do Turismo são realizadas preferencialmente em municípios que constam do Mapa do Turismo Brasileiro, uma ferramenta do Programa de Regionalização do Turismo (PRT) que orienta a aplicação de recursos públicos em destinos que adotam o turismo como estratégia de investimento e alternativa de retorno econômico. As verbas provêm do orçamento próprio do órgão e de emendas parlamentares apresentadas à Pasta.

RESULTADOS 

Em 2020, o Ministério do Turismo destinou um valor recorde histórico de R$ 1 bilhão para a realização de obras de infraestrutura turística, o que garantiu a entrega de cerca de 980 trabalhos em todo o território nacional. Atualmente, o órgão administra 3.157 contratos ativos referentes a projetos do tipo nas cinco regiões do país, que envolvem a aplicação de aproximadamente R$ 3,4 bilhões no setor.

Por André Martins

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Fonte: Mtur

Hotelaria planeja investimentos em 2018

Sondagem do MTur ouviu representantes de 664 empreendimentos hoteleiros de todos os estados

 

Boa parte dos empreendimentos hoteleiros de todas as regiões deverão receber investimentos ainda este ano. Essa disposição foi manifestada pelos empresários ouvidos em sondagem do Ministério do Turismo, que avaliou as perspectivas do segmento da hotelaria para um período que se estende até outubro próximo. O maior índice de otimismo foi verificado na região Centro-Oeste, onde 71,2% dos entrevistados admitiram a possibilidade de investir nos próprios negócios no período.

No Sudeste, que concentra a maior oferta hoteleira do país, o índice é de 58,5%.  Nos dois estados que abrigam as capitais mais visitadas do Brasil, a situação não é diferente. Em São Paulo, principal destino de negócios no turismo internacional, mais de 2/3 dos entrevistados indicaram a possibilidade de novos aportes para melhoria de seus empreendimentos e no Rio de Janeiro, número 1 em lazer, o percentual é de 43%.

Nas regiões Norte e Sul, o índice dos hoteleiros que manifestaram a possibilidade de realizar investimentos foi de 69%.   Entre os empresários gaúchos, por exemplo, o índice dos que responderam que provavelmente farão investimentos é de 61,4% e de   78,4% entre os donos de hotéis de Santa Catarina.

Na região Nordeste as respostas positivas (farão ou provavelmente farão investimentos) vieram de 66,3% dos empresários consultados. No estado da Paraíba, onde se realiza uma das maiores festas juninas do país, em Campina Grande, 74% dos hoteleiros disseram que devem investir até outubro.

PESQUISA – A Pesquisa de Sondagem – Empresários do Setor Hoteleiro no Brasil ouviu, em abril, representantes de 664 empreendimentos de todos os portes, dos quais 19% com mais de 100 quartos. O objetivo foi apurar as perspectivas dos empresários quanto ao desempenho de seus estabelecimentos e dos destinos onde estão inseridos.  O levantamento trouxe dados do primeiro trimestre de 2018 e apurou também a expectativa do empresariado para um período de seis meses, ou seja, até outubro deste ano.

 

Fonte: Ministério do Turismo.