Posts

Informativo ABIH-SC 28 de fevereiro

No Informativo ABIH-SC de 28 de fevereiro você vai ler:

 

Novas diretrizes de acessibilidade em edificações de hospedagem;-REALGEM’S: 30 anos de tradição em amenities em destaque na Exprotel;-Treinamento de Camareira;-Gerenciamento do setor de governança;-Hotelaria catarinense recebe presidente do CONRERP 4 RS/SC;- Concurso de turismo gastronômico recebe inscrições até 5 de março; MTur carimba mais três projetos com Selo do Prodetur+Turismo;-Associados ABIH-SC!

 

Favoritos das crianças, resorts e parques temáticos faturam mais no feriado

 

Expectativa de ocupação nos resorts para o feriadão de 12 de outubro está entre 85% a 90% e o faturamento esperado é cerca de 5% acima do ano passado.

De tão completos, parques temáticos e resorts são considerados os principais atrativos de muitos destinos brasileiros. Não por acaso, alguns deles funcionam integrados em grandes complexos turísticos de hospedagem e entretenimento, o que os credencia como os favoritos das famílias para as viagens do feriado do Dia da Criança.

É o caso da brasiliense Luciana Boson, que embarcou no último domingo (7) com o marido Reinaldo e o filho Arthur, de 5 anos, para uma semana de folga no Beach Park. A proposta do passeio é realizar um pedido do pequeno: visitar, pela segunda vez, o parque aquático da costa cearense. “O espaço do parque destinado à família é muito bom. Então já que ele gostou e eu e meu marido também aprovamos a hospedagem integrada ao parque, vamos ficar uma semana com o Arthur e nos divertir também”, conta.

Para criar diferenciais de programação, os resorts investem em atrações para o público infantil e faturam alto com a estadia de famílias, o que gera um pico de ocupação entre 85% e 95% nesta época, marcando o início da alta temporada do segmento.

De acordo com dados da associação Resorts Brasil (ABR), 48 equipamentos com pacote “all inclusive”– que pode combinar hospedagem com lazer e pensão completa – devem faturar 5% a mais neste 12 de outubro, em comparação com o mesmo período do ano passado. O faturamento médio anual do segmento gira em torno dos R$ 2 bilhões, segundo o presidente da ABR, Alberto Cestrone.

Os resorts são grandes “fábricas” de empregos no Brasil, de acordo com avaliação do ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. “A diversidade desses atrativos complementa a oferta de natureza do país na medida em que leva infraestrutura e gera e mantém postos de trabalho atendidos pela população local. Além disso, representam uma importante vantagem competitiva do turismo interno, considerando que o perfil dos hóspedes nos resorts brasileiros é 91% nacional e apenas 9% internacional”, analisa o ministro.

INFRAESTRUTURA INTEGRADA – Alguns resorts estão totalmente integrados com parques temáticos brasileiros. É o caso do Beach Park, em Aquiraz (CE), destino de sol e mar para toda a família; e do Hot Park, em Rio Quente (GO), onde o destaque são as águas termais naturais de 18 nascentes que ficam dentro do complexo hoteleiro.

Já o Beto Carrero World, em Penha (SC), maior parque temático da América Latina com cerca de 2 milhões de visitantes ao ano, pode se tornar o principal atrativo do primeiro distrito turístico do Brasil. A ideia é que um amplo projeto de melhorias de infraestrutura urbana e entorno do parque comece a sair do papel assim que a proposta de R$ 30 milhões apresentada ao Prodetur+Turismo, do MTur, seja aprovada.

Outra opção com alta demanda no feriado do Dia da Criança é o resort flutuante Grand Amazon. Nesse período, a baixa do rio Amazonas transforma a navegação em uma grande experiência familiar: da pesca esportiva à gastronomia legitimamente amazônica, o passeio tem tudo incluído em uma das embarcações mais luxuosas do país. Uma das muitas peculiaridades do cruzeiro fluvial é o encontro das águas dos rios Solimões e Negro, fenômeno natural apreciado de perto pelos turistas a bordo.

 

Fonte: Ministério do Turismo

ABIH – SC realiza curso de Recepção

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, realizou nesta quinta-feira (27) o curso de Recepção, ministrado pela Diretora Executiva e Relações Públicas da ABIH-SC, Sra. Lara Perdigão.

Lara é Relações Públicas com registro no Conrerp RS/SC com Pós graduação em Gestão de Pessoas, capacitada em marketing de varejo e marketing escolar, Psicologia da Comunicação, Auditoria Interna em meios de hospedagem e Administração de Pousadas.

O curso teve como objetivo proporcionar ao colaborador participante, noções de comportamento, leis, regras de atendimento e ferramentas para qualificar o trabalho e promover a qualidade profissional, o desenvolvimento e a ocupação no estabelecimento em que trabalha.

15 de Setembro, Dia do Cliente

 

A ABIH-SC e seus parceiros especiais gostaria de homenagear , você associado, pois todos os nossos esforços e atenção são pensados em você e seu meio de hospedagem!
Recebam o nosso abraço e nossas mensagens especiais.

Informativo ABIH-SC 10 de agosto

 

No Informativo ABIH-SC de 10 de agosto você vai ler:

 

Uma homenagem da ABIH-SC a todos os pais. Parabéns!!;-Otimismo no setor de hospedagem no 2º semestre;-Selo Prodetur + Turismo é entregue a município catarinense;-Empresários do Setor Hoteleiro de Porto Seguro Visitam Agências de Viagens em SP;-OMT lança concurso de startup de turismo;-ABIH-SC abre inscrições para cursos no setor de Governança para todo o estado;-Como identificar o público alvo do seu meio de hospedagem;-Vantagens de se ter processos padronizados;-De pai para filho;-Comissão Organizadora reunida para avaliar o Encatho & Exprotel 2018;-Senac SC oferece vagas gratuitas em cursos EaD;-Associados ABIH-SC!

 

Leia também: Senac SC oferece vagas gratuitas em cursos EaD

Senac SC oferece vagas gratuitas em cursos EaD

Cumprindo com a missão de promover a inserção no mundo do trabalho pela educação profissional, o Senac SC abre 3.520 vagas gratuitas para cursos de formação inicial e continuada na modalidade de Educação a Distância (EaD). Os cursos são oferecidos por meio do Programa Senac de Gratuidade (PSG) e na modalidade EaD, o que facilita ainda mais o acesso às formações. Para participar do curso, o aluno precisa ter acesso à internet.

As oportunidades são para áreas com grande demanda do mercado de trabalho: Agente de Desenvolvimento Socioambiental, Agente de Projetos Sociais, Almoxarife, Língua Portuguesa, Matemática, Recepcionista em Meios de Hospedagem, Representante Comercial, Operador de Caixa, Vendedor, Assistente de Secretaria Escolar, Camareira em Meios de Hospedagem, Vendedor de Produtos e Serviços de Produtos Ópticos e Garçom.
As informações sobre o período de inscrição, número de vagas, cursos, divulgação dos selecionados e início das aulas você encontra no Edital do PSG disponível no site http://ead.senac.br/cursos-por-area/gratuito/.
Fonte: SENAC
Otimismo no setor de hospedagem no 2º semestre

Otimismo no setor de hospedagem no 2º semestre

 

Otimismo no setor de hospedagem no 2º semestre

O setor de hospedagem brasileiro deve iniciar recuperação neste segundo semestre de 2018. Essa é a expectativa do mercado, segundo uma pesquisa divulgada pelo Ministério do Turismo. Realizado em abril, o levantamento contou com a participação da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), de secretarias e órgãos estaduais de Turismo e de entidades representativas do setor.

De acordo com a pesquisa, 64,2% dos empreendimentos hoteleiros de todo o país declararam possibilidade de realizar investimentos nos próximos seis meses.

Outros dados demonstram o otimismo no setor da perspectiva dos estabelecimentos em relação aos destinos turísticos até o fim do ano: 30,9% apostam no aumento da rentabilidade do setor de turismo; 37,9% acreditam no crescimento da demanda pelo destino onde seus hotéis estão localizados e 32,2% acham que aumentarão os gastos dos turistas nas cidades que visitam.

Também para os próximos seis meses são esperados aumento de 40,9% no faturamento de empresas, crescimento de 17,1% no número de empregados e ainda ampliação de 39,7% na demanda de serviços ofertados.

A Pesquisa de Sondagem – Empresários do Setor Hoteleiro no Brasil ouviu 664 empreendimentos de todos os portes, dos quais 19% com mais de 100 quartos, para compreender as perspectivas dos empresários em relação ao desempenho de seus estabelecimentos e dos destinos onde estão inseridos. O levantamento avaliou questões como número de empregos, rentabilidade do setor de turismo, faturamento, demanda de serviços ofertados, demanda pelo destino, e gastos do turista no destino.

 

Fonte: FBH

58 meios de hospedagem visitados estão irregulares em Florianópolis

58 meios de hospedagem visitados estão irregulares em Florianópolis

58 meios de hospedagem visitados estão irregulares em Florianópolis

Número corresponde a 86% dos estabelecimentos visitados

Terminou nesta quinta-feira (05) a visita dos fiscais do Ministério do Turismo aos meios de hospedagem em funcionamento em Florianópolis. A equipe esteve em 67 meios de hospedagem dos quais 58 foram notificados por não terem apresentado o Cadastur, registro obrigatório conforme estabelece a Lei do Turismo. Além disso, oito estabelecimentos receberam termos de fiscalização, que representam a visita das fiscais em locais que já estão fechados ou que trocaram de CNPJ e um recebeu infração.

Objetivo

O objetivo da fiscalização foi sensibilizar os prestadores de serviço turístico sobre a importância de estar regularizado junto ao órgão máximo de turismo no Brasil, que é o MTur. Além de trazer uma série de vantagens para o trabalhador da área, como acesso a financiamento em bancos oficiais do governo e cursos gratuitos de qualificação ofertados pela Pasta, o prestador regular também mostra para o seu cliente que realiza um trabalho legal, sério e seguro.

“Estamos finalizando as visitas às capitais brasileiras comum saldo extremamente positivo e que tem contato fortemente com a parceria dos órgãos de turismo e o próprio setor que tem entendido a importância de manter seus estabelecimentos regulares junto ao Ministério do Turismo. Acredito que, muito em breve, conseguiremos aumentar todos os registros de cadastrados no Cadastur”, explica Juliana Oliveira, fiscal do MTur.

Para realizar o cadastro, acesse o site do Novo Cadastur clicando aqui, escolha o item “Sou prestador” e preencha os dados básicos. A ferramenta foi modernizada em todo o país, é de fácil compreensão e o prestador vai conseguir realizar uma rápida inscrição. Lembrando que o cadastro é obrigatório e quem não se regularizar poderá ser autuado e pagar uma multa de até R$ 854 mil.

De acordo com a Lei do Turismo, o cadastro é obrigatório para agências de turismo, meios de hospedagem, guias de turismo, transportadoras turísticas, acampamentos turísticos, organizadoras de eventos e parques temáticos. Iniciado em setembro do ano passado, o trabalho tem surtido efeito nos números do Cadastur. Em dezembro de 2017, foram identificados 64.591 cadastros, um crescimento de 14% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Até abril, os fiscais do Ministério visitarão todas as capitais brasileiras. Desde que foi iniciada, em setembro de 2017, a operação já esteve em 22 cidades: Brasília, Rio de Janeiro, Boa Vista, Maceió, João Pessoa, Palmas, Aracaju, Teresina, Fortaleza, Vitória, São Luís, Cuiabá, Goiânia, Belo Horizonte, Campo Grande, Natal, Recife, Salvador, Rio Branco, Manaus, Belém e Porto Alegre.

Fonte: Ministério do Turismo

Veja também: ABIH Nacional e Equipotel chegam a Florianópolis para divulgação do Conotel

Conheça em detalhe o perfil do turista na temporada 2018

O litoral catarinense reúne diferentes perfis de turistas durante a temporada. As principais características de quem circulou no Litoral neste ano estão detalhadas na Pesquisa Turismo de Verão no Litoral Catarinense 2018realizada pela Fecomércio SC em Balneário Camboriú, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Imbituba, Laguna, Porto Belo e São Francisco do Sul.

Nos últimos cinco anos a classe C foi o maior motor do turismo catarinense, variando de 57% a 65% do público desde o início da série histórica, mas dois movimentos chamam a atenção nesta temporada: o aumento da presença da classe A B de 14% para 19% e o recuo da D, de 14% para 9%.

O turismo na temporada é majoritariamente terrestre (90%). Sete a cada dez chegam ao destino de carro- 52,6% dos brasileiros, 15,3% dos argentinos, 1,6% dos uruguaios e 1,3% dos paraguaios- e os outros 15% de ônibus em linhas regulares ou fretados. A maioria (55,9%) dos visitantes também utiliza veículos próprios para deslocamento dentro da cidade, inflando o trânsito durante a temporada.

Os principais tipos de hospedagem foram os imóveis alugados (35,2%), hotéis/pousada/hostel (33,4%) e casa de parentes/amigos (20%). Um dado preocupante da pesquisa é a informalidade nas locações: 65,1% foram feitas direto com os proprietários ou zeladores, o que facilita a ação de estelionatários, deixa de gerar impostos para a cidade e traz insegurança para o turista. O Airbnb também cresceu significativamente, passando de 2,3% para 9,9%.

Até 2016 a divisão de turistas por sexo era bastante equilibrada. Em 2017 e 2018 houve uma oscilação no perfil: em 2017 predominou o sexo feminino (60,6%) e em 2018 o público foi mais masculino (66,5%).

Pelo menos a metade dos turistas é da faixa etária de 31 a 40 anos e de 41 a 50 anos, comportamento que já apareceu nas temporadas anteriores. Chama atenção o aumento do público jovem (26 a 30 anos), de 12,3% para 16, 9%, e a queda do público mais velho (51 a 60 anos e acima dos 60), de 16,2% para 11,7% e de 9,7% para 5,5%, respectivamente. O perfil dos destinos fica evidente na distribuição do turista por faixa etária: enquanto São Francisco do Sul tem 34% do público a partir dos 51 anos, as praias de Porto Belo/Bombinhas e Garopaba atraiu percentual significativo de visitantes até 30 anos, representando 44% em cada.

Outra mudança nesta temporada foi no estado civil dos turistas.  Os casados ou em união estável representam mais da metade, embora neste ano tenha recuado de 59,8% para 55,4%; enquanto os solteiros avançaram de 30,8% para 37,9%. As duas cidades com o público mais jovem têm também o maior percentual de solteiros, representando cerca de metade do público.

Os dados são apurados com turistas e empresários desde 2013.  A coleta de dados da Pesquisa Turismo de Verão no Litoral Catarinense 2018 ocorreu nos meses de janeiro e fevereiro, com 407 turistas. A margem de erro foi de 5% e o nível de confiança de 95% para a amostra estadual, com entrevistas diretas. Os empresários foram abordados por entrevistas telefônicas e somaram 552, garantindo uma margem de erro de 4% e nível de confiança de 95% para a amostra estadual.

 

Fonte: Fecomércio 

Leia também: Informativo ABIH-SC