Posts

Fungetur

Parceria entre MTur e Organização das Cooperativas Brasileiras visa ampliação da rede do Fungetur

Com o objetivo de ampliar a participação de cooperativas de crédito junto ao Fundo Geral do Turismo (Fungetur), do Ministério do Turismo, a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) acaba de lançar uma cartilha informativa que traz orientações sobre o Fundo. O documento, que traz detalhes sobre financiamento, documentos necessários, contatos para dúvidas, entre outras informações, está disponível para download no site da OCB. Clique AQUI.

O secretário Nacional de Atração de Investimentos, Parcerias e Concessões, Lucas Fiuza, reforça a importância da ampliação da cartela de instituições credenciadas para operar o Fundo. “Temos a maior oferta de crédito da história do Fungetur para apoiar o setor neste momento de crise, mas, para garantir que o dinheiro chegue de maneira rápida a todos os cantos do país, precisamos que mais instituições se qualifiquem dentro do Fungetur”, disse. “E essa parceria com a OCB é fundamental para atingirmos o nosso grande objetivo que é ajudar o turismo brasileiro”, explicou.

A cartilha tem como objetivo divulgar o Fungetur para operadores e tomadores, com foco nas cooperativas de crédito e as demais cadastradas no cadastro de prestadores de serviços turísticos do MTur. Ao ampliar a rede de atendimento em todo o Brasil, o Ministério garante que mais empreendedores tenham condições de solicitar acesso ao crédito.

CRÉDITO – No dia 8 de setembro, foi publicada no Diário Oficial da União a Lei 14.051/2020, que prevê um crédito de R$ 5 bilhões para auxiliar empreendimentos turísticos por meio do Fungetur. O recurso, que representa o maior repasse financeiro da história do setor, se destina a prestadores de serviços inscritos no Cadastur e pode ser usado em projetos, capital de giro e na aquisição de máquinas e equipamentos.

Quem pode se credenciar?

  • Instituições financeiras oficiais, pessoas jurídicas de direito público ou privado, legalmente constituídas, habilitadas, com idoneidade econômico-financeira e regularidade jurídico-fiscal;
  • Ter objeto social pertinente e compatível com o objeto do credenciamento;
  • Que não tenham sofrido penalidade de suspensão ou declaração de inidoneidade por parte do Poder Público;
  • Instituições financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Fonte: Mtur

Ministro do Turismo explica ações da Pasta no Palácio do Planalto. Crédito: Roberto Castro/MTur

Turismo garantirá até R$ 5 bilhões de crédito ao setor

Medida Provisória, que está em análise pelo Ministério da Economia, vai beneficiar setor turístico e cultural.

As empresas do setor do Turismo e da Cultura terão à disposição até R$ 5 bilhões de reais de crédito do governo federal para que possam sobreviver no período da pandemia do coronavírus. O anúncio foi feito pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, nesta quarta-feira (22.04), em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto. O recurso, que já foi solicitado ao Ministério da Economia, por meio de medida provisória, irá auxiliar o capital de giro das micro, pequenas, médias e grandes empresas, além de resguardar milhões de empregos no país. 

Em sua fala, Álvaro Antônio destacou a necessidade desse socorro para o setor. “Eu sei que as empresas estão indo às agências bancárias e não estão conseguindo crédito. Acredito que, em breve, esse recurso esteja disponível. Quero dizer aqui que essa medida provisória é fundamental para que haja a preservação e sobrevivência do setor de turismo. Sem isso, não haverá retomada”. 

No início do mês, o Ministério do Turismo publicou portaria que flexibiliza as regras de empréstimos do Fundo Geral do Turismo (Fungetur). Entre as medidas, estão a redução dos juros para capital de giro de 7% para 5% ao ano e a ampliação da carência do início de pagamento das parcelas de 6 meses para 1 ano. A contratação do crédito é permitida a prestadores de serviços elencados no art. 21 da Lei 11.771/2018 e que estejam devidamente inscritos no Cadastur, o cadastro oficial de operadores da área.

Ainda como ação para a liberação de crédito para o setor, o ministro Marcelo Álvaro Antônio tem se reunido com bancos públicos, como a Caixa, Banco do Brasil e BNDES. As conversas giraram em torno da inclusão das empresas dos mais de 50 segmentos turísticos em linhas de financiamento dessas unidades bancárias. 

DISPONIBILIZAÇÃO DE HOTÉIS – Durante a coletiva, Álvaro Antônio também citou o andamento do projeto do Ministério do Turismo que disponibilizará quartos de hotéis para abrigar os profissionais de saúde. Segundo ele, a ação poderá ser incluída no texto substitutivo da Medida Provisória 907, que trata da nova Embratur e de benefícios fiscais para alguns segmentos do setor. “Pretendemos garantir que os hotéis possam abrigar estes trabalhadores que estão na linha de frente, tanto para melhorar a logística, como também para preservar os seus familiares”, finalizou.

Fonte: Ministério do Turismo

Turismo consegue aumentar em cinco vezes proposta inicial do orçamento 2020

Em seu melhor ano, Ministério do Turismo assegura orçamento de mais de R$ 1 bilhão para suas ações ao longo do ano.

Para encerrar o melhor ano do turismo brasileiro, o Ministério do Turismo comemora mais uma importante vitória. A aprovação do orçamento com um valor quase cinco vezes maior do que previa a proposta original, de R$ 209,2 milhões. Em 2020, a Pasta contará com o montante de mais de R$ 1 bilhão que será destinado às ações e programas para o desenvolvimento do setor. Trata-se de um dos maiores orçamentos dos últimos 5 anos. Com isso, iniciativas já trabalhadas pela Pasta, como o Fungetur, o Prodetur+Turismo e as obras de infraestrutura terão mais recursos para impulsionar ainda mais o crescimento do Brasil.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, comemorou o salto do orçamento para o ano que vem, e destacou a importância desse recurso para a estruturação dos destinos. “Investir no Turismo é investir na economia, é gerar emprego e renda para a nossa população. Mais recursos significam mais ações que poderemos financiar e estruturar os nossos atrativos turísticos. O ano de 2019 foi um ano de importantes conquistas e em 2020 deveremos avançar ainda mais. Vamos juntos transformar o turismo do Brasil”, celebrou.

O recurso aprovado é fruto da articulação de Marcelo Álvaro Antônio com parlamentares e membros do poder executivo. No segundo semestre, o ministro se reuniu com coordenadores das bancadas no Congresso Nacional das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste. Entre os objetivos destes encontros estavam a promoção da integração entre Legislativo e Executivo para uma maior sinergia na alocação de recursos no setor. “Houve um reconhecimento do Parlamento sobre a importância do turismo para a recuperação econômica do nosso país”, avaliou Lia Noleto, chefe da assessoria parlamentar do MTur.

O Turismo é um dos setores com maior crescimento no país. Apenas no mês de julho, a atividade cresceu 3,4% e gerou mais de 25 mil empregos. Só no setor de cruzeiros marítimos foram movimentados mais de R$ 2 bilhões na última temporada, gerando mais de 30 mil postos de trabalho. O Turismo de Negócios também registrou bons resultados com alta de 14,7% no primeiro semestre de 2019.

Com mais recursos para 2020, a Pasta espera gerar mais empregos, promover a conectividade dos modais de transportes, dobrar o número de turistas estrangeiros, ampliar em 40 milhões o número de brasileiros conhecendo o país e mais que triplicar a arrecadação com o turismo internacional. 

Fonte: Ministério do Turismo

Informativo ABIH-SC 04 de julho

No Informativo ABIH-SC de 04 de julho você vai ler:

Do networking aos negócios – Exprotel está com mais de cem marcas confirmadas;-Aluguéis de eletroeletrônicos em foco na Exprotel;-Soluções de tecnologia para turbinar operacionalização de Hotéis e Pousadas;- Baia Norte Food Service – Sócio Colaborador ABIH-SC;-Santur inicia debate para flexibilizar calendário escolar e ampliar fluxo turístico;-Alterações no Fungetur beneficiam micro e pequenas empresas;-Effecti Experience ” Uma imersão no mundo das licitações”;- Associados ABIH-SC!

 

Leia também: Do networking aos negócios – Exprotel está com mais de cem marcas confirmadas

Alterações no Fungetur beneficiam micro e pequenas empresas

Interessados em adquirir recursos do programa terão mais facilidade e menos burocracia.

As micro e pequenas empresas do setor de turismo terão mais agilidade e menos burocracia para acessar as linhas de crédito do Fundo Geral de Turismo (Fungetur). Isso porque o Ministério do Turismo publicou, no Diário Oficial da União (DOU), portaria que altera as normas gerais e os critérios de aplicação dos recursos do programa. A medida tem por objetivo dar uma maior facilidade a esses empresários em contratar operações de financiamento em condições favoráveis ao desenvolvimento de seus negócios.

Com as mudanças, esses empreendedores terão à disposição uma linha de capital de giro própria e a possibilidade de financiamento associado aos projetos de investimentos e aquisição de bens. Além disso, eles terão a oportunidade de utilizar fundos garantidores, reduzindo as exigências para a captação de recursos, como a oferta de bens dos mesmos como garantia.

Para o secretário Nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, a mudança é mais uma ação do Ministério do Turismo para deslanchar o desenvolvimento do setor no país. “A alteração permitirá ao Fungetur, além de se tornar uma linha de crédito mais atrativa e competitiva, cumprir com mais efetividade o seu papel de indutor do desenvolvimento do setor de turismo, por meio da facilitação de acesso a recursos de financiamento para que, principalmente, os pequenos negócios realizem seus investimentos”, finalizou.

O Fundo Geral de Turismo dispõe de R$ 450 milhões que poderão beneficiar cerca de 1.500 empreendimentos, proporcionando a geração de 7.500 empregos direto no setor de turismo. O programa ainda oferece, para as empresas cadastradas no Cadastur, prazos de até 20 anos para pagamento de financiamento para investimentos fixos, com carência máxima de 5 anos, e até 4 anos para capital de giro, com carência máxima de 6 meses. O custo é calculado pela variação do INPC e juros máximos de 5 a 7% ao ano, dependendo da finalidade do financiamento.

O FUNDO – Criado por lei e vinculado ao Ministério do Turismo, o FUNGETUR é um instrumento de política de investimentos voltado para a melhoria da infraestrutura turística, fornecendo a base para dinamizar os destinos das regiões. A promoção do setor com recursos do FUNGETUR resulta na elevação do nível dos serviços prestados ao turista e na expansão das oportunidades de instalação de novos negócios e de geração de emprego e renda, em atividades direta ou indiretamente ligadas ao turismo. Atualmente, o FUNGETUR tem R$ 113,9 milhões em 72 operações contratadas.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Prodetur + Turismo

SC pode obter R$ 500 milhões do Prodetur+Turismo para projetos estruturantes

Prodetur + Turismo

 

Infraestrutura turística, saneamento básico, renovação de frota, softwares e capital de giro são alguns dos itens que podem ser financiados pelo Prodetur+Turismo, programa do Ministério do Turismo (MTur), desenvolvido em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que foi apresentado a gestores públicos e empresários na terça-feira, 12, em Florianópolis.

“Estamos trazendo algo diferente com esse novo Prodetur, que foi ampliado e atualizado. Hoje, emprestamos ao mesmo tempo para municípios e empresários para melhorar a estruturação do turismo”, destacou o ministro do Turismo, Vinícius Lummertz.

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Tufí Michereff, participou do evento e destaca que nesta primeira etapa do programa o Governo Federal disponibilizará R$ 5 bilhões, sendo que Santa Catarina pode obter R$ 500 milhões ou mais para projetos públicos e privados que tenham como meta impulsionar a atividade turística. “Há uma grande variedade de ações que podem ser viabilizadas com recursos do Prodetur+Turismo de forma a qualificar um segmento tão relevante para o estado”, acrescenta o secretário.

Fungetur e selo +Turismo

Durante o evento também foi formalizada a concessão de recursos do Fungetur (Fundo de Gestão do Turismo) no valor de R$ 7,7 milhões para Santa Catarina. A ordem bancária foi assinada pelo ministro, o diretor-administrativo do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Renato Vianna, e o governador Eduardo Pinho Moreira. Ainda, os municípios de Rio Negrinho, Bombinhas, Balneário Camboriú, Blumenau, Abdon Batista, São Francisco do Sul e Massaranduba receberam o selo +Turismo, o que os habilita a acessar recursos próprios do MTur, além das linhas de crédito do Prodetur+Turismo.

A apresentação do Prodetur+Turismo foi incluída na programação do Congresso de Prefeitos, promovido pela Federação Catarinense de Municípios (Fecam), que ocorre até quinta-feira, 14.

O que pode ser financiado pelo Prodetur+Turismo:
– Infraestrutura básica e turística;
– Saneamento básico;
– Transporte e mobilidade urbana;
– Implantação, expansão modernização ou recuperação de empreendimentos, obras civis, instalações, treinamentos, entres outros;
– Produção ou aquisição de máquinas e equipamentos novos, inclusive veículos utilitários, ônibus, caminhões e aeronaves de fabricação nacional e credenciados pelo BNDES;
– Bens novos, insumos, serviços, softwares, capital de giro.

 

Fonte: Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.