Posts

Brasil alcança marca de 130 mil prestadores de serviços turísticos regularizados

Na semana em que se comemora o Dia Mundial do Turismo (27.09), o setor alcança uma importante conquista no país: o Brasil atingiu a marca de mais de 130 mil prestadores de serviços turísticos regularizados no Cadastur, o cadastro nacional do Ministério do Turismo que reúne empresas e profissionais do ramo. O número configura um recorde de registros, representando um aumento de mais de 100% em relação a 2017.

“Este é um reflexo dos nossos esforços em conscientizar o setor da importância da regularização dos serviços turísticos. No atual momento em que vivemos, com o avanço da vacinação e a retomada pulsante das atividades, precisamos cada vez mais de um turismo seguro e qualificado. Isso é essencial para colocar o Brasil no topo das nações referências em turismo no mundo pós-pandemia”, destacou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

As atividades com o maior número de cadastros são agências de turismo (32.360), guias de turismo (27.156), restaurantes, bares e similares (18.577), meios de hospedagem (15.594) e transportadoras turísticas (13.736).

Já entre os estados com mais prestadores regularizados, São Paulo ocupa o primeiro lugar (27.721), seguido do Rio de Janeiro (20.073), Minas Gerais (11.083) e do Rio Grande do Sul (8.548).

O registro no Cadastur é obrigatório para guias de turismo, acampamentos turísticos, agências de turismo, meios de hospedagem, organizadoras de eventos, parques temáticos e transportadoras turísticas. O cadastro tem validade de dois anos, no caso de pessoas jurídicas, e de cinco anos, para guias de turismo.

Também podem se cadastrar, de maneira opcional, as seguintes atividades: casas de espetáculos; centros de convenções; empreendimentos de entretenimento e lazer e parques aquáticos; empreendimentos de apoio ao turismo náutico ou à pesca desportiva; locadoras de veículos para turistas; prestadoras de serviços de infraestrutura para eventos; prestadoras especializadas em segmentos turísticos e restaurantes, cafeterias, bares e similares.

COMO SE CADASTRAR –

BENEFÍCIOS – Além de ser uma importante fonte de consulta para os turistas, o Cadastur também garante diversas vantagens e oportunidades aos cadastrados, como acesso a financiamentos; oportunidades de qualificação exclusivas; apoio em eventos, feiras e ações do Ministério do Turismo; incentivo à participação em programas e projetos do governo federal e visibilidade nos sites do MTur e do Cadastur.

Entre os programas exclusivos para os prestadores regulares no Cadastur está o Selo “Turismo Responsável, Limpo e Seguro”. Até agora, mais de 29 mil estabelecimentos e guias de turismo já aderiram ao selo. “O selo é um diferencial para os prestadores de serviços turísticos, um símbolo do compromisso assumido por eles em adotar medidas que protejam turistas e trabalhadores do setor”, explicou o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França.

Saiba mais sobre o Selo Turismo Responsável e como aderir à iniciativa AQUI.

Os prestadores de serviços turísticos que fazem parte do Cadastur também dispõem de uma linha de crédito especial, por meio do Fundo Geral de Turismo (Fungetur). O Fungetur possui como principais diferenciais as taxas, que são pré-definidas e menores que as comumente praticadas no mercado, e a possibilidade de utilização para capital de giro, a aquisição de bens (máquinas e equipamentos) e a realização de obras (implantação, modernização, ampliação ou reforma). Após a emissão do certificado do Cadastur, o empresário pode se dirigir a um agente financeiro credenciado para solicitar o crédito.

Saiba mais sobre o Fungetur e quais são os bancos credenciados AQUI.

As vantagens do cadastro também se aplicam ao campo da qualificação. Os guias de turismo regulares no Cadastur têm acesso a cursos exclusivos, ofertados periodicamente pelo Ministério do Turismo em parceria com instituições de ensino de todo o Brasil.

Clique AQUI e conheça os principais programas do Ministério do Turismo.

Além de todos estes benefícios, algumas atividades turísticas só poderão ter acesso ao Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) se estiverem inscritas no Cadastur, como estabelece a Portaria n° 7.163/2021 do Ministério da Economia. É o caso de empresas de realização ou comercialização de congressos, eventos esportivos, feiras de negócios, shows, festas, casas de eventos e hotelaria em geral, entre outros. A Lei nº 14.148/2021, que cria o Perse, foi sancionada em maio deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro, para apoiar o setor de eventos e turismo diante dos impactos da pandemia.

Por Vanessa Castro

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Fonte: Mtur

Mais de 2,1 mil empresas turísticas já inseriram perfil oficial usado nas redes sociais no Cadastur

Mais de 2,1 mil empresas turísticas já inseriram perfil oficial usado nas redes sociais no Cadastur

Ação tem o objetivo de evitar a propagação de páginas falsas de agências de turismo e meios de hospedagens. Mais de 2,1 mil agências de turismo e meios de hospedagens já aderiram ao novo serviço, criado pelo Ministério do Turismo, para evitar fraudes na comercialização de produtos e serviços turísticos nas redes sociais. Desde julho deste ano, o Cadastur, que é o Cadastro Nacional de Prestadores de Serviços Turísticos, possui um campo que permite a inclusão dos perfis oficiais dos estabelecimentos no Instagram, Facebook, Twitter, YouTube, WhatsApp e LinkedIn. O objetivo é barrar a criação de perfis falsos nas redes sociais em nome de empresas do setor de turismo para enganar e prejudicar consumidores. Além disso, a ferramenta serve como fonte para o turista confirmar a rede social do estabelecimento.

Para o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, a medida é necessária frente ao grande número de fraudes que o setor vem registrando a partir de perfis falsos nestas plataformas. “É mais uma ação do governo federal para beneficiar e garantir a prestação do serviço turístico ao viajante. Esperamos que o número de estabelecimentos que aderiram a esta iniciativa cresça para que possamos, cada vez mais, estabelecer um ambiente mais seguro para a população”, declarou Machado Neto.

Ao todo, já são 1.998 páginas de Instagram e 1.625 de perfis do Facebook. Por segmento, 1.450 agências de turismo e 703 meios de hospedagens incluíram suas informações no Cadastro Nacional de Prestadores de Serviços Turísticos. A inclusão dos perfis no Cadastur possibilitará que o Ministério do Turismo forneça uma lista com os endereços virtuais oficiais às empresas de redes sociais, como o Facebook e Instagram, que, assim, terão subsídios para desativar perfis falsos que possam coexistir nas redes sociais.

O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, destacou a importância destes estabelecimentos em aderir à nova ferramenta. “Demos um passo rápido e importante para evitar fraudes no nosso setor, agora precisamos que mais empreendimentos informem suas redes sociais no Cadastur. Vamos juntos trabalhar em prol do consumidor e de vocês. Conto com a participação dos hoteleiros e das agências e operadoras de turismo”, disse.

Para inserir as informações, os responsáveis devem acessar o Cadastur com o login do GOV.BR. Na sequência deve clicar no ícone da atividade e em “Alterar/Resolver Pendência”. Logo após, prosseguir até a aba “Informações da Atividade”, onde deverão ser inseridas essas informações no campo “Redes Sociais”. Para saber mais sobre o novo login, assista o vídeo abaixo ou veja as instruções no site do Cadastur.

Por Victor Maciel

Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Fonte: Mtur

Mtur Cadastur

Regularização de serviços turísticos avança no país

A regularização dos prestadores de serviços turísticos segue avançando no país. Atualmente, 127.758 prestadores fazem parte do Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos, o Cadastur, administrado pelo Ministério do Turismo. O número representa um aumento de 97,7% em relação a 2017.

São Paulo lidera o ranking dos estados com maior número de serviços cadastrados (27.203), seguido do Rio de Janeiro (19.993) e de Minas Gerais (10.677). Já o estado de Alagoas se destaca por apresentar crescimento de 112% nos cadastros no primeiro semestre deste ano, saindo de 2.726, em janeiro, para 5.790, em julho.

“O aumento contínuo do número de cadastros mostra que o trabalho do Ministério do Turismo está fazendo efeito e que os prestadores de serviços turísticos têm consciência da importância da regularização para melhorar a qualidade do turismo brasileiro”, comentou o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

O registro no Cadastur é obrigatório para guias de turismo, acampamentos turísticos, agências de turismo, meios de hospedagem, organizadoras de evento, parques temáticos e transportadoras turísticas. O cadastro é válido por dois anos, no caso das pessoas jurídicas, e cinco anos para os guias de turismo.

Também podem se cadastrar, mas de maneira opcional, as seguintes atividades: casas de espetáculo, centros de convenções, empreendimentos de entretenimento e lazer e parques aquáticos, empreendimentos de apoio ao turismo náutico ou à pesca desportiva, locadoras de veículos para turistas, prestadoras de serviços de infraestrutura para eventos, prestadoras especializadas em segmentos turísticos e restaurantes, cafeterias, bares e similares.

BENEFÍCIOS – O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo (SNDTur), William França, explica que o Cadastur, além de ser uma importante fonte de consulta para os turistas, também garante diversas vantagens e oportunidades aos cadastrados.

“São diversos benefícios ofertados, como acesso a financiamento; oportunidades de qualificação exclusivas; apoio em eventos, feiras e ações do Ministério do Turismo; incentivo à participação em programas e projetos do governo federal; e visibilidade nos sites do MTur e do Cadastur”, pontua o secretário.

Entre os programas exclusivos para os prestadores regulares no Cadastur está o Selo “Turismo Responsável, Limpo e Seguro”. A iniciativa foi criada pelo Ministério do Turismo há um ano em resposta à pandemia de Covid-19 e é uma importante aliada na retomada do turismo. “Até agora, mais de 28 mil estabelecimentos e guias de turismo possuem o selo. Ele é um diferencial para os prestadores de serviços turísticos, um símbolo do compromisso assumido por eles em adotar medidas que protejam turistas e trabalhadores do setor”, destacou França.

Saiba mais sobre o Selo Turismo Responsável e como aderir à iniciativa AQUI.

Os prestadores de serviços turísticos que fazem parte do Cadastur também têm acesso a linhas de crédito especiais pelo Fundo Geral de Turismo (Fungetur). O Fungetur possui como principais diferenciais as taxas, que são pré-definidas e menores que as comumente praticadas no mercado, e a possibilidade de ser utilizado para financiar capital de giro, aquisição de bens (máquinas e equipamentos) e realização de obras (implantação, modernização, ampliação ou reforma). Após emissão do certificado do Cadastur, o empresário pode se dirigir a um agente financeiro credenciado para solicitar o financiamento.

Saiba mais sobre o Fungetur e quais são os bancos credenciados AQUI.

As vantagens do cadastro também se ampliam ao campo da qualificação. Os guias de turismo regulares no Cadastur têm acesso a cursos exclusivos, ofertados periodicamente pelo Ministério do Turismo em parceria com instituições de ensino de todo o Brasil. Só no último mês foram disponibilizadas mais de 7.100 vagas de capacitação a guias de turismo cadastrados de todas as regiões do país.

“Vários programas do Ministério do Turismo estão interligados com o Cadastur. Ademais de todas essas vantagens, os prestadores de serviços turísticos possuem um canal estreito com o Ministério do Turismo, estados e municípios. Eles estão sempre recebendo informações, sendo atualizados sobre políticas públicas e novos programas”, destaca William França.

Clique AQUI e conheça os principais programas do Ministério do Turismo.

O secretário da SNDTur lembra ainda que, além de todos estes benefícios, algumas atividades turísticas só poderão ter acesso ao Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse) se estiverem regulares no Cadastur, como estabelece a Portaria n° 7.163/2021 do Ministério da Economia. É o caso de empresas de realização ou comercialização de congressos, eventos esportivos, feiras de negócios, shows, festas, casas de eventos, hotelaria em geral, entre outros. A Lei nº 14.148/2021, que cria o Perse, foi sancionada em maio deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro e apoia o setor de eventos e turismo diante dos impactos causados pela pandemia.

fONTE: Mtur

MTur apresenta ao trade nova funcionalidade do Cadastur para evitar fraudes

MTur apresenta ao trade nova funcionalidade do Cadastur para evitar fraudes

O Ministério do Turismo apresentou oficialmente a nova funcionalidade do Cadastur, que deve ajudar a evitar fraudes na comercialização de produtos e serviços turísticos por meio das mídias sociais. Lançado na última quinta-feira (1), o campo “Redes Sociais” permite a inclusão dos perfis oficiais de agências de turismo e dos meios de hospedagens, como o Instagram, Facebook e o Twitter no sistema.

A iniciativa dará aos turistas a opção de conferir no site do Cadastur se aquela rede social é a oficial da empresa e fornecerá subsídios para desativação de perfis falsos. “Este é um importante avanço que estamos dando para evitar fraudes neste setor, que já foi tão impactado pela pandemia. A nossa expectativa é de que com esta ação, possamos validar a autenticidade dos perfis de empreendimentos turísticos e evitar falsas contratações de serviços”, disse o ministro do Turismo, Gilson Machado.

Representantes

Representantes do trade turístico têm registrado a incidência, cada vez maior, da criação de perfis falsos de empresas de turismo. Agora, antes de adquirir qualquer serviço ou produto turístico de forma online, os turistas poderão conferir no site do Cadastur se aquela rede social é a oficial da empresa. A inclusão também possibilitará que o Ministério do Turismo forneça uma lista com os endereços virtuais oficiais às empresas de redes sociais, como o Facebook e Instagram, que, assim, terão subsídios para desativar perfis falsos que possam coexistir nas redes sociais.

O presidente da Resort Brasil, Sérgio Souza, parabenizou a agilidade da implementação da medida pelo Ministério do Turismo. “Aproveito para dizer da celeridade desta ação, encabeçada pelo Ministério do Turismo junto com o Ministério da Justiça, que começou com a união dos dois ministros discutindo esse assunto com o trade e foram muito céleres e rápidos em desenvolverem ferramentas que possam coibir este tipo de crime que não só é muito prejudicial a todos os nossos empreendimentos, mas também é prejudicial ao consumidor final, aos nossos clientes e aos nossos hóspedes”, disse.

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Manoel Linhares, a medida se soma às diversas ações já adotadas pelos hoteleiros do país. “Gostaria de ressaltar a importância dessa iniciativa e destacar que a hotelaria independente e a ABIH Nacional sempre defenderam a prática regulamentada e o combate a atuação seja de empresas e pessoas que não estejam de acordo com as leis vigentes no país”, finalizou.

Para aderir a nova ferramenta, é preciso atualizar os dados no Cadastur. É só clicar no ícone da atividade e em alterar/Resolver pendência; ir até a aba “Informações da Atividade”, onde deverão ser inseridos esses dados no campo “Redes Sociais”; inserir o endereço do seu perfil oficial; e clicar em “alterar cadastro”.

Fonte: Mercado & Eventos

Mtur cartilha

MTur lança cartilha com os principais programas e benefícios ofertados pela Pasta

Documento digital tem o objetivo de ampliar o acesso às informações e a adesão dos prestadores de serviços turísticos.

Afim de facilitar o acesso e o entendimento dos prestadores de serviços turísticos quanto aos programas do Ministério do Turismo, a Pasta elaborou uma cartilha digital contendo informações sobre os principais programas ofertados e seus benefícios. De forma simples e visual, o documento explica como se cadastrar no Cadastur, como obter o Selo Turismo Responsável, os benefícios do Fungetur e do Programa de Qualificação, entre outras iniciativas que proporcionam incentivos e facilidades aos profissionais do setor.

Acesse AQUI a cartilha.

O documento foi elaborado pela Coordenação-Geral de Formalização e Fiscalização dos Prestadores de Serviços Turísticos (CGST), juntamente com a equipe de Marketing e demais áreas do MTur envolvidas. O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, ressalta que as ações e programas do órgão atuam de forma complementar no apoio à cadeia produtiva do turismo e são essenciais neste momento de retomada.

“Com a volta das atividades turísticas, os estabelecimentos e prestadores de turismo devem estar preparados e qualificados. O Ministério do Turismo oferece diversas ações e programas desenvolvidos de forma conjunta e complementar, sempre com o objetivo de trazer melhorias e benefícios aos prestadores de serviço e à sociedade como um todo”, explica França.

O material também será utilizado para promover os programas da Pasta durante as próximas fiscalizações de prestadores de serviços turísticos realizadas pelo MTur. As ações têm o objetivo de conscientizar os estabelecimentos da área quanto à importância da formalização junto ao Cadastur e da adesão a outros programas ofertados.

Fonte: Cadastur

ABIH-SC EM AÇÃO

O ABIH-SC Em Ação deste mês aconteceu na reunião do Conselho de Desenvolvimento do Leste da Ilha – CODELI.

Na oportunidade, a Relações Públicas, Lara Perdigão proferiu uma palestra sobre: O papel das entidades no desenvolvimento turístico da região. O principal ponto desta palestra é apresentar as demais entidades que compõem o conselho, todos os projetos da ABIH-SC como capacitação, disponibilidade para parcerias em prol da região, bem como apresentar o que já foi realizado.

Um dos assuntos que também gerou interesse foi a explanação sobre a dedicação voluntária das pessoas que compõem uma entidade e da responsabilidade dos dados que são gerados como sendo decisivos para tomadas de decisão em relação ao planejamento das empresas, entidades e do composto do destino como um todo.
Neste sentido, a importância do cadastro no CADASTUR também foram levantados os principais desafios que enfrentam meios de hospedagem como: exigência de documentação para fazer check in, legislação dentro dos ambientes de hospedagem e demais desafios que fazem o dia a dia da entidade ser sempre dinâmico na busca de soluções e apoio para associados e trade em geral.

Recreação para turistas pode ser conferida na feira

Diversas opções serão apresentadas pela Recreanext para hotéis e eventos

A Recreanext é uma empresa de recreação ligada ao esporte e com uma metodologia própria e diferenciada de trabalho. Especializada em recreação turística e hoteleira, trabalha com recreadores treinados na área da recreação fundamentada no esporte e no bem-estar e também treinados em vendas e atenção ao cliente, para junto com as ferramentas recreativas, ajudar a impulsionar a venda interna de serviços dos clientes e aumentar o feedback positivo dos hóspedes. 

Durante a 30ª Exprotel será apresentado material audiovisual do trabalho em hotéis e condomínios, material das abordagens com turistas, apresentação das atividades oferecidas, explicação da metodologia de trabalho e opções disponíveis. Na feira também será oferecido o novo serviço de assessoria em lazer e recreação para aqueles que trabalham com a sua própria equipe e precisam treiná-la para direcionar o trabalho a determinados objetivos. 

A empresa atende também eventos corporativos e particulares com adultos e crianças, abordando conteúdos específicos como trabalho em equipe, dinâmica, confiança e apresentações de serviço ou produto.  Com registo no Cadastur e associada ao Cref/SC, tem as atividades esportivas supervisadas por profissionais da área. Anabella Diaz, proprietária, afirma que participar da feira “é um modo de afirmar o nosso posicionamento no setor”. 

Registros no Cadastur sobem 16% nos sete primeiros meses de 2019

O número de profissionais e empresas do setor de turismo que se registraram no Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo (Cadastur), de janeiro a julho deste ano, teve um aumento de 16,09% em relação ao mesmo período do ano passado. O índice representa um incremento de 12.580 novos prestadores formalizados até esta quarta-feira (31), atingindo um total de 90.784 cadastros.

Em termos numéricos, as novas agências de turismo (4.072) representam 32% do aumento de cadastros nos últimos 7 meses. Já os meios de hospedagem formalizados no mesmo período (2.147) correspondem a 17% dos cadastros em 2019. O Brasil conta, atualmente, com 28.065 agências de turismo e 13.492 meios de hospedagem formalizados no Ministério do Turismo que representam, respectivamente, 31% e 15% do total de cadastrados atualmente.

Para a coordenadora-geral de Regulação e Fiscalização do Ministério do Turismo, Tamara Galvão, o aumento é fruto das ações realizadas pelas equipes da Pasta, que têm trabalho para aprimorar o setor no país. “Esse crescimento se deve ao trabalho de fiscalização, remota e presencial, realizado pelos fiscais do MTur e a orientação junto aos municípios e instâncias de governança das regiões turísticas, que é feita pelo Programa de Regionalização do Turismo”, destacou.

Um exemplo desse trabalho realizado em parceria com os destinos é o estado do Espírito Santo. No primeiro semestre de 2019, a Unidade Federativa registrou um crescimento de 51% no Cadastur em relação ao ano inteiro de 2018. No ano passado, o estado capixaba contava com 1.177 prestadores de serviços turísticos formalizados. Em 2019, número já soma 1.788.

A participação no Cadastur é obrigatória para agências de turismo, meios de hospedagem, organizadoras de eventos, parques temáticos, transportadoras turísticas e também para os guias de turismo. Além disso, a iniciativa promove o ordenamento, a formalização e a legalização destes prestadores.

Tamara Galvão ressalta, ainda, que são muitas as vantagens para os empreendedores regularizados junto ao Ministério do Turismo. Ela destaca a participação em programas de qualificação e infraestrutura, acesso a financiamentos, apoio a eventos, feiras e ações do MTur, além de maior visibilidade nos sites do Cadastur e Mapa do Turismo Brasileiro, entre outros. O turista também pode consultar o Cadastur antes de contratar um serviço turístico.

Quanto maior a adesão dos prestadores de serviços turísticos no Cadastur, melhor para o segmento. O cadastro é simples, online e gratuito. Os interessados devem acessar o site (www.cadastur.turismo.gov.br) e preencher o formulário. O número do Cadastur precisa ser renovado a cada cinco anos para os guias de turismo e a cada dois anos para as demais atividades.

 

Fonte: Ministério do Turismo

MTur reúne interlocutores de Regionalização de todo o Brasil

 

Em Brasília, encontro promoveu troca de experiências e apresentou como os programas e ações do Ministério do Turismo podem ajudar os destinos a se qualificarem.

Representantes de diversos segmentos do turismo nos Estados estiveram reunidos nesta terça-feira (10), em Brasília, com secretários, diretores e coordenadores do Ministério do Turismo para a 5ª reunião do PRT + Integrado. Esses encontros apoiam o trabalho realizado nos estados pelos interlocutores do MTur e dirigentes das instâncias de governança das regiões turísticas (IRG´s) que formam o Mapa do Turismo Brasileiro.

“Esta é uma oportunidade de apresentarmos as ações e programas do Ministério do Turismo que servem de base para o desenvolvimento do setor de forma descentralizada, com atenção às especificidades e à diversidade da oferta turística de cada estado ou região”, destacou o secretário nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, cuja secretaria é responsável pelo Programa de Regionalização do Turismo (PRT).

O secretário nacional de Integração Interinstitucional do MTur, Bob Santos, que também participou da abertura do evento, disse que a principal característica do PRT é a integração entre os gestores das IRG´s, os interlocutores dos estados e o MTur, para, juntos, desenvolver um trabalho alinhado de fortalecimento do turismo regional. “A integração de forma pactuada é fundamental para a construção de parcerias e atuação conjunta do MTur com outros órgãos e instituições”, afirmou.

Entre as ações destacadas no encontro, estão projetos desenvolvidos em parceria pelo MTur e ministérios do Meio Ambiente e da Cidadania para fortalecer as atividades turísticas nos parques nacionais e cidades históricas. O MTur também trabalha para formar uma rede brasileira de cidades criativas, com o objetivo de atrair visitantes e fomentar a economia dos destinos através do incentivo a atividades como o artesanato, a gastronomia, o design, o cinema, a música e a literatura, entre outras áreas relacionadas.

Até o fim do dia também serão discutidos temas como segurança turística, sustentabilidade e turismo responsável, além da regularização e fiscalização dos prestadores de serviços turísticos no Brasil. O Cadastur e o Mapa do Turismo Brasileiro estão entre as ferramentas que orientam várias ações do MTur realizadas em parceria com estados e municípios – é o caso de repasses de recursos para obras de infraestrutura e de programas de financiamento de projetos públicos e privados como o Prodetur + Turismo e o Fungetur, além de programas de qualificação e capacitação no turismo.

O propósito do encontro foi promover a troca de experiências entre os líderes das governanças turísticas regionais de todo o Brasil, além de aprimorar a comunicação entre os governos federal, estadual e municipal e agentes envolvidos no PRT. A diretora do Departamento de Ordenamento do Turismo do MTur, Silvana Melo do Nascimento, ressaltou que a interlocução entre os participantes do PRT + Integrado ajuda a sanar gargalos identificados em áreas de grande importância para o desenvolvimento da Política Nacional do setor.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Alterações no Fungetur beneficiam micro e pequenas empresas

Interessados em adquirir recursos do programa terão mais facilidade e menos burocracia.

As micro e pequenas empresas do setor de turismo terão mais agilidade e menos burocracia para acessar as linhas de crédito do Fundo Geral de Turismo (Fungetur). Isso porque o Ministério do Turismo publicou, no Diário Oficial da União (DOU), portaria que altera as normas gerais e os critérios de aplicação dos recursos do programa. A medida tem por objetivo dar uma maior facilidade a esses empresários em contratar operações de financiamento em condições favoráveis ao desenvolvimento de seus negócios.

Com as mudanças, esses empreendedores terão à disposição uma linha de capital de giro própria e a possibilidade de financiamento associado aos projetos de investimentos e aquisição de bens. Além disso, eles terão a oportunidade de utilizar fundos garantidores, reduzindo as exigências para a captação de recursos, como a oferta de bens dos mesmos como garantia.

Para o secretário Nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier, a mudança é mais uma ação do Ministério do Turismo para deslanchar o desenvolvimento do setor no país. “A alteração permitirá ao Fungetur, além de se tornar uma linha de crédito mais atrativa e competitiva, cumprir com mais efetividade o seu papel de indutor do desenvolvimento do setor de turismo, por meio da facilitação de acesso a recursos de financiamento para que, principalmente, os pequenos negócios realizem seus investimentos”, finalizou.

O Fundo Geral de Turismo dispõe de R$ 450 milhões que poderão beneficiar cerca de 1.500 empreendimentos, proporcionando a geração de 7.500 empregos direto no setor de turismo. O programa ainda oferece, para as empresas cadastradas no Cadastur, prazos de até 20 anos para pagamento de financiamento para investimentos fixos, com carência máxima de 5 anos, e até 4 anos para capital de giro, com carência máxima de 6 meses. O custo é calculado pela variação do INPC e juros máximos de 5 a 7% ao ano, dependendo da finalidade do financiamento.

O FUNDO – Criado por lei e vinculado ao Ministério do Turismo, o FUNGETUR é um instrumento de política de investimentos voltado para a melhoria da infraestrutura turística, fornecendo a base para dinamizar os destinos das regiões. A promoção do setor com recursos do FUNGETUR resulta na elevação do nível dos serviços prestados ao turista e na expansão das oportunidades de instalação de novos negócios e de geração de emprego e renda, em atividades direta ou indiretamente ligadas ao turismo. Atualmente, o FUNGETUR tem R$ 113,9 milhões em 72 operações contratadas.

 

Fonte: Ministério do Turismo