Sessão solene comemora retomada do setor hoteleiro pós-pandemia

O Senado promoveu sessão especial, nesta terça-feira (9), para comemorar o Dia do Hoteleiro e o aniversário de 85 anos da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), que integra o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A sessão foi solicitada pelo senador Fernando Collor (Pros-AL), que é o presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado (CDR).

“A pandemia ocasionou muito tormentos no Brasil. Felizmente, o que se descortina agora é horizonte mais promissor. A gradual estabilização sanitária, a reabertura das fronteiras e a necessidade de dar vazão a planos longamente represados por pessoas e empresas que prenunciam rápida e sólida recuperação da atividade turística. No Brasil, tal perspectiva ganha contornos ainda mais claros graças ao rápido sucesso de nossa campanha de vacinação, à melhora gradual da infraestrutura nacional e ao câmbio favorável àqueles que nos visitam”, disse Collor, citando que dados da CNC apontam um aumento de 47% de faturamento no mês de julho, comparado ao mesmo mês no ano passado.

Representando a CNC na solenidade, o vice-presidente da Fecomércio-CE e diretor da Confederação, Maurício Filizola, falou na tribuna sobre a importância da representação patronal da hotelaria brasileira, da maneira como tem se mantido forte, uma vez que seus membros atuam juntos, cada um na sua especificidade, porém sempre somando em prol da defesa dos empresários do segmento. “E não podemos esquecer do trabalho desenvolvido pelo Senac, na formação de mão de obra pelo País”, reforçou.

Capital humano

Ainda durante a abertura, o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, que é empresário do setor de eventos, enumerou as iniciativas do governo para incentivar a atividade econômica em meio à pandemia e pediu o apoio dos meios de comunicação. “O capital humano é o maior patrimônio que nós temos. E, quando falamos bem do Brasil, estamos fomentando o emprego da vendedora de caranguejo, do pescador lá no litoral”, disse o ministro.

O dia 9 de novembro foi escolhido como data para homenagear o setor hoteleiro porque nesse dia, em 1936, foi aberto o 1º Congresso Nacional de Hotéis, embrião da ABIH. O presidente da entidade, Manoel Linhares, enfatizou que os empresários do turismo souberam lidar com os desafios impostos pela pandemia.

“O setor gera cerca de 1,3 milhão de empregos no País, mesmo sem ser beneficiado pela desoneração da folha de pagamentos. Por isso, vocês aqui são parceiros e responsáveis pela sobrevivência do turismo nacional”, afirmou. Linhares solicitou que o Senado Federal coloque em votação a nova Lei do Turismo, já aprovada na Câmara dos Deputados, e ressaltou a importância da adequação do texto da reforma tributária, que impacta diretamente o setor.

Livro comemorativo

Durante a sessão, foram distribuídos exemplares do livro A Construção da História da Associação Brasileira de Hotéis, de Leonardo Volpatti e Giovanna Ghersel, que contou com a colaboração da CNC. Foi apresentado um selo dos Correios em homenagem ao aniversário da ABIH.

Participaram ainda da solenidade o vice-presidente da Fecomércio-AM, Paulo Rogério Tadros, membro do Cetur; o assessor executivo da Divisão de Relações Institucionais da CNC, Roberto Veloso; a chefe de Gabinete da Confederação, Lenoura Schmidt, e a especialista técnica do Cetur, Ana Paula Siqueira.

Também discursaram na reunião representantes dos operadores hoteleiros, dos secretários estaduais de Turismo, dos ex-presidentes da ABIH e do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), além dos senadores Soraya Thronicke (PSL-MS) e Eduardo Girão (Podemos-CE) e dos deputados federais Herculano Passos (MDB-SP) e Otavio Leite (PSDB-RJ).

Homenagem

O ex-presidente da ABIH e ex-secretário executivo da CNC, Eraldo Alves da Cruz, que faleceu em setembro de 2020, foi homenageado na solenidade. Lenoura Schmidt, esposa de Eraldo, recebeu uma placa do atual presidente da ABIH, Manoel Linhares, em reconhecimento à valiosa contribuição que Eraldo proporcionou à hotelaria brasileira. “Uma das personalidades mais queridas, cultas e articuladas do Turismo. Um grande amigo.”, disse Linhares.

Profissional de Turismo e Hospitalidade há mais de quatro décadas, Eraldo foi vice-presidente e diretor da Fecomercio-DF, fundador e presidente do Sindicato das Empresas de Turismo do Distrito Federal (Sindetur-DF), 1º vice-presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Distrito Federal (Sindhobar-DF), membro do Conselho Nacional da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav), membro da Academia Brasileira de Eventos e Turismo (ABEVT) entre outras funções e cargos de uma vida dedicada ao desenvolvimento do turismo brasileiro.

Na CNC, Eraldo iniciou suas atividades como assessor da Presidência, em Brasília, atuando em Assuntos Institucionais e Turismo. Foi Secretário-geral da Confederação, participou da criação da Assessoria de Turismo e Hospitalidade (Astur) e, anos depois, da reformulação e unificação da Astur, da Câmara Empresarial de Turismo (CET) e do Conselho de Turismo da CNC, que deram origem ao atual Cetur, do qual era secretário-executivo. Além de conduzir os debates e as publicações dos Macrotemas, estudos aprofundados com contribuições da CNC para as políticas públicas do turismo, iniciou os seminários Turismo Cenários em Debate, foi o idealizador da revista de artigos Turismo em Pauta, entre outras iniciativas.

Fonte: Agência Senado