Viaje+Seguro SC

Selo de turismo responsável Viaje+Seguro SC tem mais de 300 estabelecimentos certificados

O turismo foi um dos setores mais impactados pelas restrições impostas pela Covid-19, e as adaptações foram cruciais para a continuidade das atividades. Em Santa Catarina, o programa Viaje+Seguro SC, da Agência de Desenvolvimento do Turismo (Santur), é uma das iniciativas que reforçam aos turistas que viajar é possível, desde que regras e cuidados sejam seguidos. Desde o lançamento do selo, no final de setembro, mais de 300 empreendimentos já aderiram à certificação, em uma demonstração da união de esforços entre o setor público e privado.

A maior parte dos estabelecimentos certificados está no setor de hospedagem, com destaque para as regiões da Costa Verde & Mar, Encantos do Sul e Grande Florianópolis. Juntas, essas áreas do litoral de Santa Catarina somam 205 adesões, o que corresponde a aproximadamente 75% dos certificados. Em dezembro, foram 155 novos cadastros, o maior número desde o lançamento – 139 só do setor de hospedagem.“A certificação é uma forma de mostrar aos turistas a cooperação entre Estado e iniciativa privada para tornar possível a continuidade do turismo. A sobrevivência do setor depende do compromisso com a saúde das pessoas, assim como um comportamento responsável dos turistas”, enfatiza o presidente da Santur, Leandro “Mané” Ferrari.

Além do Viaje+Seguro SC, a Santur também emite o Safe Travels, do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (World Travel & Tourism Council – WTTC).

Novos desafios, novos comportamentos

Assim que as primeiras medidas para conter a disseminação do novo coronavírus foram anunciadas no Estado, o Marambaia Hotel e Convenções, em Balneário Camboriú, começou a rever e adaptar as rotinas de trabalho. O empreendimento é um dos certificados pelo selo Viaje+Seguro SC.

Segundo a gerente-geral do Marambaia, Sheila Petri, o período em que o hotel ficou com portas fechadas foi aproveitado para capacitar as equipes para o momento inédito pelo qual passou o turismo.

O treinamento dos colaboradores para os novos padrões de higienização dos ambientes foi o primeiro passo. Em seguida, outras adaptações foram necessárias para reduzir os riscos de contágio do novo coronavírus, conforme recomendações das autoridades sanitárias. O salão de café da manhã, por exemplo, teve a capacidade de ocupação reduzida, as mesas foram montadas com distanciamento de 1,5 metro e o acesso ao buffet só é permitido com o uso de luvas e máscaras.

viajeseguro sc

Colaboradores do Hotel Marambaia passaram por treinamento. Foto: Cristiano Estrela / Secom

>>>Veja a galeria de fotos

>>> Confira aqui o vídeo sobre o programa Viaje+Seguro SC

A nova rotina também alcançou o preparo dos quartos para poder receber os hóspedes com segurança. “Utilizamos produtos de limpeza à base de peróxido de hidrogênio, que têm eficácia de desinfecção hospitalar. Os quartos também passam por uma esterilização após o check out com a máquina de ozônio, seguindo o protocolo de 20 minutos” explica Sheila Petri.

A supervisora comercial do Marambaia, Daniela Argenta, acrescenta que o hotel ainda foi equipado com tapetes sanitizantes nas entradas e foram disponibilizados frascos de álcool gel em todos os setores para uso de hóspedes, fornecedores e colaboradores. “Além da obrigatoriedade do uso de máscara nas áreas internas, todos passam por aferição de temperatura”, destaca.

O mesmo cuidado foi destinado às áreas de lazer. As jacuzzis foram fechadas, as toalhas de praia ficaram de uso exclusivo para piscina e cartazes foram colocados nas áreas comuns, lembrando aos hóspedes de que todos precisam estar atentos aos cuidados.

Segurança para clientes e colaboradores

Na hotelaria, outra referência na adoção de medidas para prevenção da Covid-19 é o Costão do Santinho Resort, em Florianópolis, local também certificado com os selos Viaje+Seguro SC e Safe Travels.

“Na recepção, o hóspede atravessa um túnel de ozônio que elimina cerca de 99,9% dos vírus e bactérias, seguido da aferição de temperatura e utilização do álcool em gel que está espalhado por todo o empreendimento. No atendimento é respeitado o distanciamento recomendado e o transporte interno teve a capacidade reduzida a 50%, para assegurar o espaçamento entre os clientes”, explica o gerente de operações do empreendimento, Junior Teixeira.

Além dos cuidados nas áreas comuns, os protocolos de higienização dos apartamentos, que já existiam antes da pandemia, foram ajustados conforme as regras sanitárias em vigor, tanto no uso de produtos, como no treinamento periódico das equipes que realizam esta tarefa. No caso do Costão do Santinho, pessoas diferentes atuam para retirar o enxoval usado e a limpeza e arrumação para a próxima ocupação. Um lacre na fechadura do quarto garante que o local só será aberto pelo novo hóspede.

“Em relação à segurança dos colaboradores, passamos a adotar novos equipamentos de proteção individual e o uso de produtos muito específicos para desinfecção desses locais. O enxoval é embalado em ambiente estéril por uma equipe exclusiva. Também retiramos dos quartos o máximo de itens, buscando reduzir ainda mais a possibilidade de contaminação”, acrescenta Aurelice da Silva Santos, coordenadora de governança no Costão do Santinho.

Embora reconheça que o novo momento representa um grande desafio, Junior Teixeira afirma que colaboradores e hóspedes compreendem que o combate à Covid-19 é uma responsabilidade coletiva e que requer atenção permanente.

“Foi difícil no começo por serem processos completamente inéditos. Mas, nos esforçamos e criamos um manual para conscientizar nossos colaboradores sobre a importância dos cuidados e, mais que isso, sobre a necessidade de olharmos por si e pelo próximo”, conclui.

Fonte: Santur

Mtur cartilha

MTur lança cartilha com os principais programas e benefícios ofertados pela Pasta

Documento digital tem o objetivo de ampliar o acesso às informações e a adesão dos prestadores de serviços turísticos.

Afim de facilitar o acesso e o entendimento dos prestadores de serviços turísticos quanto aos programas do Ministério do Turismo, a Pasta elaborou uma cartilha digital contendo informações sobre os principais programas ofertados e seus benefícios. De forma simples e visual, o documento explica como se cadastrar no Cadastur, como obter o Selo Turismo Responsável, os benefícios do Fungetur e do Programa de Qualificação, entre outras iniciativas que proporcionam incentivos e facilidades aos profissionais do setor.

Acesse AQUI a cartilha.

O documento foi elaborado pela Coordenação-Geral de Formalização e Fiscalização dos Prestadores de Serviços Turísticos (CGST), juntamente com a equipe de Marketing e demais áreas do MTur envolvidas. O secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, ressalta que as ações e programas do órgão atuam de forma complementar no apoio à cadeia produtiva do turismo e são essenciais neste momento de retomada.

“Com a volta das atividades turísticas, os estabelecimentos e prestadores de turismo devem estar preparados e qualificados. O Ministério do Turismo oferece diversas ações e programas desenvolvidos de forma conjunta e complementar, sempre com o objetivo de trazer melhorias e benefícios aos prestadores de serviço e à sociedade como um todo”, explica França.

O material também será utilizado para promover os programas da Pasta durante as próximas fiscalizações de prestadores de serviços turísticos realizadas pelo MTur. As ações têm o objetivo de conscientizar os estabelecimentos da área quanto à importância da formalização junto ao Cadastur e da adesão a outros programas ofertados.

Fonte: Cadastur

10ª edição do Troféu Fornecedor da Hotelaria 2020

Ano após ano essa conquista se consolida ainda mais devido a seriedade, imparcialidade, segurança e credibilidade como são apurados os dados. E com isso, quem conquista tem realmente o reconhecimento da grande maioria de hoteleiros que no ano passado deixou 5.032 votos únicos, contra 4.258 votos registrados em 2018.

Nesse ano serão avaliadas 37 categorias, a mesma quantidade avaliada em 2019 e para defini-las, foi levada em consideração o seguinte: O que é imprescindível para que um hotel entre em operação, independente do porte, tamanho ou categoria e para isso existem 35 categorias. Somado a isso, está a categoria melhor rede hoteleira que o fornecedor se relacionou em 2020, assim como a melhora implantadora hoteleira, sendo que nessas duas categorias os fornecedores podem votar.

Novidade nesse ano

A maior novidade nessa edição é que a tradicional festa da entrega que mobiliza toda a hotelaria nacional, não será presencial. Essa decisão foi tomada para evitar aglomerações, em razão da pandemia da COVID-19 e a segurança sanitária dos participantes. A votação se encerra no dia 31 de janeiro e o resultado será divulgado no dia 8 de fevereiro de 2021 numa live transmitida pela TV Hotéis. Posteriormente os troféus serão entregues nas empresas que conquistaram ou mesmo enviados via Sedex.  

Votação democrática

Em razão de muitos hotéis independentes e de pequeno porte ainda possuírem e-mails corporativos gratuitos terminados em gmail, hotmail, yahoo, entre outros, os votos serão aceitos, assim como no ano passado. Assim a votação se torna ainda mais democrática, mas a segurança continua sendo prioritária. Todos os votos que chegarem através de e-mails gratuitos, serão avaliados um por um para evitar possíveis fraudes. Além de ser necessário um CPF para validar a votação, continua valendo o critério que cada e-mail só pode votar uma única vez. Assim se evita que um profissional da hotelaria pegue o nome e CPF de vários colaboradores e ele mesmo faça a votação no intuito de favorecer determinados clientes. Após a votação, o sistema envia uma mensagem para o destinatário para assegurar a veracidade do voto e ele só será computado, uma vez clicando em cima do link.

Apoio das entidades

Esta homenagem continua com a chancela e apoio das seguintes entidades: ABIH Nacional — Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (e várias regionais); Resorts Brasil – Associação Brasileira de Resorts; FOHB — Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil; FBHA – Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação; ABRACOHR — Associação Brasileira dos Compradores para Hospitalidade e Restaurantes e do SINDAL – O sindicato da indústria de equipamentos de cozinha. Eles vão mobilizar seus associados a votarem, assim como feito em anos anteriores. Os sites HotelierNews , Diário do TurismoPanorama do Turismo, assim como o GPHR – Guia do Profissional de Hotelaria e Restaurantes continuam como mídias parceiras nessa divulgação dessa que é a maior homenagem do hoteleiros no Brasil aos fornecedores do setor.

Confira a seguir as categorias que estarão concorrendo ao Troféu Fornecedor Destaque da Hotelaria em 2020.

Acessórios para banheiros (saboneteiras, cabideiros, papeleiras, etc)

Amenidades (sabonete, shampoo, condicionador, etc)

Aquecedores solar, gás, elétrico e biomassa

Câmaras frigoríficas / frias / refrigeradas

Cofre eletrônico / economizador de energia

Colchões (Fabricante de espuma ou de molas)

Distribuidor de utensílios de cozinha (panelas, talheres, louças, porcelanas, copos, etc)

Empresa de gerenciamento, tarifação e controle de acesso a internet

Enxoval de cama, mesa e banho (lençol, edredon, colchas, toalhas, etc)

Equipamentos de telefonia (empresa que fornece aparelhos, centrais telefônicas, PABX, etc)

Equipamentos para piscina (bombas, aquecedores, filtros, iluminação, etc).

Fabricante de aparelhos de ar condicionado (split, cassete, piso teto, etc)

Fabricante de cortinas e enxoval decorativo (pode ser em tecido simples ou em black-out)

Fabricante de equipamentos de cozinha (fogões, bancadas, coifas, etc)

Fabricante de equipamentos de fitness center (esteiras, equipamentos de musculação, etc).

Fabricante de equipamentos de lavanderia (lavadoras, calandras, passadeiras, etc)

Fabricante de fornos (combinados, elétrico e a gás)

Fabricante de material de limpeza / higienização (sabão, limpador, papel toalha, etc)

Fabricante de uniformes profissionais (calças, camisas, ternos, etc)

Fechadura eletrônica

Frigobar (minibar)

Implantador hoteleiro (empresa que contrata os fornecedores e monta os hotéis)

Locação de eletroeletrônicos (TV´s, frigobar, ar condicionado, etc)

Locação de equipamentos para eventos (telão, projetores, data show, mesa de som, etc)

Marca mais lembrada de fornecedor da hotelaria (em qualquer categoria)

Marcenaria (empresa que produz e implanta o mobiliário nos hotéis)

Melhor hotel /rede hoteleira para fornecer (Esta é a única categoria que o hoteleiro não poderá votar)

Mesas e cadeiras para restaurante

Metais e louças sanitárias (torneiras, misturadores, duchas, vasos, lavatórios, etc)

Mobiliário para eventos (mesas, cadeiras, palcos, púlpitos, etc)

Móveis para área externa (mesas, cadeiras, ombrelones, espreguiçadeiras, etc)

Móveis para área interna (sofás, cadeiras, poltronas, etc)

Produtos e soluções tecnológicas (armazenamento em cloud, robótica, acesso biométrico, etc)

Produtos químicos para piscinas (cloro, sanitizante, algicida, redutores, etc)

Softwares de gerenciamento hoteleiro (para fazer check-in, check-out, emitir relatórios, etc)

Televisores (fabricantes em plasma. LCD, LED, etc)

Travesseiros (espuma, pena/pluma de ganso, visco elástico, etc)

Rui Eduardo Schurmann assume a diretoria da ABIH-SC

Rui Eduardo Schurmann inicia o ano 2021 como novo Diretor-presidente da ABIH-SC, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – uma das entidades mais antigas do turismo nacional.
Desde seu surgimento, em 1936, sempre foi uma das mais atuantes do setor, com a participação de Santa Catarina desde 1965.

Conheça o novo Diretor-presidente

Rui Eduardo Wirth Schürmann, advogado formado pelo Univali, com MBA em Gestão Empresarial pela FGV/SP. Hoteleiro desde 2000, quando foi inaugurada a Pousada Vila do Farol em Bombinhas. É Presidente do Grupo Vila do Farol, que comtempla o Hotel Vila do Farol, a Pousada Vila do Coral e a Pousada Bombinhas Blue, em Bombinhas (SC) e também a Pousada Praia do Estaleiro Guest House em Balneário Camboriú (SC).

Além do ramo de hotelaria, o Grupo Vila do Farol também atua na construção civil e na importação de bens de consumo.

“É uma honra e um privilégio poder assumir a direção de tão importante entidade de Santa Catarina. Nossa principal missão será de auxiliar na criação das condições para que a hotelaria de Santa Catarina possa enfrentar o grave momento em que atravessamos e voltarmos a crescer. Nosso Estado tem uma grande vocação turística, mas ainda não somos vistos como uma ferramenta de desenvolvimento econômico. Nós vamos trabalhar para mudar esta realidade”, enfatizou Rui.

Osmar Vailatti

Através da gestão participativa e decentralizada promovida pelo hoje ex-presidente Osmar José Vailatti, ouvindo a opinião de todos sobre os assuntos da entidade, e retomando a atuação dos diretores regionais, como forma de ouvir as demandas dos empresários do setor em cada canto do Estado, a entidade está atuando de forma conjunta e harmônica com as demais entidades do segmento do turismo em favor do crescimento do Estado.

Sua expertise administrativa, priorizou deste o início o ponto central de atendimento as necessidades dos associados e da sustentabilidade da entidade para poder cumprir esse papel. Instaurou uma gestão participativa e decentralizada.

Entre os grandes feitos da gestão os principais foram a retomada do Encatho & Exprotel, grande evento da hotelaria no sul do país, poucos meses após assumir a presidência da entidade; O lançamento do novo website, com atualização constante e otimizado para as buscas na internet, além de outras estratégias para dar ainda mais relevância aos seus associados como presença no Instagram, Facebook, Youtube, Linkedin e divulgação dos hotéis no informativo mensal para mais de 18 mil contatos.

Diretoria da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina para o biênio 2020-2021

Diretoria Executiva
Diretor-presidente: Rui Eduardo W. Schurmann
Diretor Adm/Financeiro: Nery Cardoso
Diretor de Controladoria: Deverson L. G. Pereira
Diretor Jurídico: Henrique B. Souto Maior Baião
Diretor de Operações: Marcos Hardt
Diretora de Marketing: Silviane Schaffrath
Diretora Comercial: Maiele Farina

Conselho Deliberativo
Presidente: Osmar José Vailatti
Vice-presidente: Samuel Rabelo Koch
Secretário Geral/conselheiro: Paulo Brito
Conselheiro: João Eduardo Amaral Moritz
Conselheiro: Edson Ziolkowski
Conselheira: Eliane Baron
Conselheiro: Luciano Pereira Oliveira
Conselheiro: Luiz Carlos Nunes
Conselheira: Maria Helena Petry
Conselheira: Mariléia Folster
Conselheiro: Renato Ghisoni
Conselheiro: Ranieri Moacir Bertoli
Conselheira: Valdirene Maria de Melo
Conselheiro: Rômulo H. De Oliveira
Conselheiro: Volnei Koch
Conselheiro: Wilson Luiz Machado de Macedo
Conselheiro: Geraldo Linzmyer
Conselheiro fiscal: Douglas Serra
Conselheiro fiscal: Rogério Bachi
Conselheiro fiscal: Osny Maciel Junior
Suplente fiscal: Celia Ines Gomez
Suplente fiscal: Guilherme Petry Makowiecky
Suplente fiscal: Rogério Lebarbenchon

Delegados:
Maria da Glória Della Giustina
Renato Sehn

Empregos no turismo interrompem queda e se mantêm estáveis no trimestre agosto-outubro

O número de empregos nos segmentos de Alojamento e Alimentação, atividades ligadas ao setor de turismo, interrompeu ao menos duas quedas consecutivas registradas no ano passado, entre fevereiro-abril e maio-julho. No último trimestre analisado, agosto e outubro de 2020, pela primeira vez no ano, o número não foi negativo, apresentando uma variação de 4% na comparação trimestral. Estatisticamente, esta variação não é significativa, mas representa uma estabilidade nesse agrupamento de atividade.

“O setor de turismo foi um dos mais impactados pela pandemia de Covid-19. Mas, aos poucos, já estamos vivenciando a retomada das atividades, de forma segura e responsável, em todo o país. A interrupção das taxas negativas de ocupação no setor sinaliza, para os próximos meses, uma perspectiva positiva em todo o país”, avalia o ministro do Turismo, Gilson Machado.

Os dois segmentos, Alojamento e Alimentação, registraram um total de quase 4 milhões de trabalhadores no país no trimestre agosto-outubro. Os dados, divulgados na última semana pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), integram a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua).

A PNAD Contínua visita, a cada trimestre, cerca de 210 mil domicílios distribuídos por 3.500 municípios em todos os estados do país para acompanhar flutuações trimestrais e a evolução da força de trabalho em curto, médio e longo prazos, além de outras informações necessárias ao estudo do desenvolvimento socioeconômico do Brasil.

RETOMADA – Em novembro do ano passado, o Ministério do Turismo lançou o movimento Retomada do Turismo. Trata-se de uma aliança nacional para acelerar a retomada do setor de forma responsável e segura, que reúne 32 instituições do poder público, iniciativa privada, terceiro setor e Sistema S, coordenada pelo Ministério do Turismo.

O objetivo é reduzir os efeitos negativos causados no setor, em decorrência da pandemia de Covid-19. Para isso, estão sendo desenvolvidas um conjunto de ações e programas, que vão desde o reforço na concessão de linhas de crédito para capitalizar empresas do setor e preservar empregos, até obras de melhoria da infraestrutura dos destinos turísticos.

Para saber mais sobre a retomada acesse AQUI.

Fonte Mtur

“Nenhum país do mundo tem o potencial que o Brasil tem de crescimento”, reforça ministro do Turismo

Em entrevista à jornalista Leda Nagle, Gilson Machado destacou a abundância de destinos de natureza que o Brasil possui, tendência para o período pós-pandemia.

O ministro do Turismo, Gilson Machado, destacou, nesta quinta-feira (07.11), a potencialidade do Brasil em turismo de natureza que, segundo projeções internacionais, será um dos mais procurados no período pós-pandemia. “Nenhum país do mundo, no período pós-pandemia, tem o potencial que o Brasil tem de crescimento. Porque nesse período o mundo todo está buscando um turismo que tenha mais contato com a natureza, e nenhum país tem a vocação para o turismo de natureza que o Brasil tem”, ressaltou Machado em entrevista à jornalista Leda Nagle.

A íntegra da entrevista, concedida por meio das redes sociais, pode ser conferida AQUI.

Machado enumerou a diversidade do território brasileiro, com dimensões continentais, que pode oferecer as melhores experiências de turismo de natureza. “Somos o único país do mundo com seis biomas: Pantanal, Pampa, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia. Temos ainda a nossa Amazônia Azul, com mais de 8 mil km de costa. Temos a maior capilaridade hídrica do mundo de rios e lagoas. Temos a maior quantidade de fauna das Américas. Então, a gente vê o potencial que a gente tem”, apontou.

O ministro do Turismo citou ainda ações desenvolvidas pela Pasta, como a liberação histórica de R$ 3 bilhões em socorro ao setor cultural, por meio da Lei Aldir Blanc, cujos recursos ainda podem ser utilizados ao longo deste ano. “Mais de 4 mil municípios, que há mais de 10 anos não tinham nenhuma verba de cultura, receberam agora dinheiro e estão distribuindo para os artistas locais. Atingimos 75% dos municípios do Brasil”, disse.

Machado também aproveitou para destacar a riqueza cultural da música brasileira. “Somos o país mais rico do mundo culturalmente e vamos colocar a cultura brasileira em todo o mundo. O Brasil tem Bossa Nova e tem muito mais. O Brasil tem sertanejo. Tem a maior festa de peão do mundo, a Festa do Peão de Barretos, e de Jaguariúna, que é a segunda maior. Nós temos o samba do Rio; o axé na Bahia; o frevo em Pernambuco; o forró; a catira no Mato Grosso; o boi-bumbá no Amazonas. O Brasil é uma miscelânea de ritmos”, enumerou.

Gilson Machado ainda citou projetos previstos para este ano, como a oferta de capacitação em inglês a profissionais que atuam no setor de turismo, em conjunto com o Ministério da Educação, e a promoção de educação ambiental nas escolas, em parceria com os ministérios da Educação e do Meio Ambiente.

Por fim, Machado enalteceu a sinergia no trabalho executado pelo governo federal. “O nosso governo trabalha incansavelmente. Temos transversalidade, conversamos entre si e um ajuda o outro. Nosso governo é itinerante: mais Brasil e menos Brasília”, concluiu.

Mtur