Consórcio Quiriri concorre a prêmio nacional de inovação com projeto de valorização de destinos turísticos

O projeto Destinos do Quiriri, realizado pelo Consórcio Intermunicipal Quiriri, assegura presença de Santa Catarina entre os dez finalistas do prêmio MuniCiência – Municípios Inovadores. Os cinco vencedores serão escolhidos por votação popular que segue até março de 2020. Para participar basta acessar o portal www.municiencia.cnm.org.br.

O Destinos do Quiriri agrega os municípios de Campo Alegre, Corupá, Rio Negrinho e São Bento do Sul e busca valorizar e promover o desenvolvimento sustentável do turismo na região. Para tanto, a partir de um planejamento participativo, foram definidas 59 metas alinhadas às 10 estratégias de desenvolvimento sustentável: capacitação, integração, políticas públicas, inovação, sistema de informação, formatação de produtos, qualidade, promoção, recursos financeiros e infraestrutura.

São destaques da região do Quiriri o Circuito das Araucárias, uma rota de cicloturismo de 248 km que alterna altos de serras, planaltos e vales; e a Rota das Cachoeiras, na cidade de Corupá, que conta com uma sequência de 14 quedas d’água em menos de 3,5 km de extensão, entre outros.

O Prêmio MuniCiência integra as ações do Projeto UniverCidades e é realizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) com apoio da União Europeia no Brasil. O objetivo é reconhecer e disseminar as iniciativas das administrações públicas municipais com impacto positivo e transformador na sociedade.

Saiba mais sobre o projeto Destinos do Quiriri – clique aqui

Veja o vídeo sobre o projeto Destinos do Quiriri – A valorização do regional a partir do município – clique aqui.

Fonte: Santur

Ministro anuncia fim da taxa adicional cobrada na tarifa de embarque internacional

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, confirmou nesta segunda-feira (28) que o governo vai zerar a taxa de US$ 18 cobrada de passageiros que voam para fora do país. Segundo o ministro, essa é uma das medidas regulatórias que o governo planeja como forma de incentivar o setor de aviação civil e a entrada de novas empresas no mercado.

A taxa, criada em 1999, é uma cobrança adicional feita junto com a tarifa de embarque em voos internacionais nos principais aeroportos do país e equivale a US$ 18.

“Vou antecipar uma das medidas, que é a eliminação da taxa adicional de US$ 18 para voos internacionais”, afirmou Freitas após participar do Fórum de Líderes da Associação Latino-Americana de Transporte Aéreo (ALTA).

O ministério acredita que a iniciativa deve baratear as viagens internacionais e também atrair novas empresas áreas para o país.

De acordo com o ministro, o fim da taxa será feito em breve. O governo já havia anunciado ao G1 que vinha estudando a medida. O fim da taxa será feito por medida provisória.

Compensação

Atualmente, o adicional é uma das fontes de abastecimento do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), criado em 2011 para financiar melhorias na infraestrutura aeroportuária.

Segundo o secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, para excluir a taxa já em 2020 o governo ainda precisa arrumar uma fonte para compensar a renúncia da receita. A exigência está na Lei de Responsabilidade Fiscal.

O secretário destacou que o fim da taxa representará uma renúncia de R$ 704 milhões por ano. Uma das alternativas estudadas é eliminar a taxa já a partir de janeiro de 2020 para voos para a América do Sul e deixar o fim da taxa para o resto do mundo para 2021.

Ao eliminar a taxa adicional só para voos para a América do Sul o governo precisaria compensar R$ 250 milhões em 2020.

“Uma das alternativas estudadas é fasear e eliminar primeiro para a América do Sul. A taxa de US$ 18 pesa mais em passagens mais baratas”, explicou Glanzmann.

Tarifa mais barata

Quem compra passagem para voo internacional paga atualmente tarifa de embarque que varia de R$ 106,76 (aeroporto de Natal) a R$ 122,20 (aeroporto do Galeão).

Uma parcela desse valor é transferida para o fundo de aviação civil. Essa parcela é definida anualmente pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e corresponde, em 2019, a R$ 65,80 por passageiro.

O restante fica com a empresa que administra o aeroporto e serve para remunerá-la pelos serviços prestados aos passageiros.

Com a eliminação da taxa adicional, os passageiros passarão a pagar somente a parte devida às empresas que administram os aeroportos. Isso significa que a tarifa de embarque cairia para a metade do preço.

Fonte: G1

ABIH-SC realizará evento em homenagem ao Dia do Hoteleiro

O Dia do Hoteleiro é um dos principais eventos da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC. 

Já é uma tradição que empresários de meios de hospedagens realizem ações sociais envolvendo entidades da comunidade onde estão estabelecidos, visando apresentar o empreendimento e a rotina das pessoas que nele trabalham.

A ABIH-SC, realiza um evento comemorativo que tem como objetivo principal homenagear os hoteleiros de diversos meios de hospedagem do Estado, bem como, proporcionar momentos de integração e networking entre os homenageados, convidados e a entidade.

Neste ano, o evento será no Iate Hotel Florianópolis, no dia 05 de novembro. O evento inclui em sua programação o lançamento da 33ª edição do Encatho & Exprotel, Lançamento da Revista Encatho & Exprotel, Entrega de Placas aos Associados, entre outras ações.

Confira a programação:

10h30 – Recepção;

10h45 – Abertura do evento – Discurso do Presidente;

10h55 – Homenagens;

11h00 – Lançamento da Revista ABIH-SC;

11h30 – Lançamento do Encatho & Exprotel 2020;

11h45 – Entrega de Placas aos Associados;

12h00 – Almoço de Confraternização (exclusivo para inscritos via Sympla).

Inscrições gratuitas no link: https://www.sympla.com.br/dia-do-hoteleiro__652744

Informações: 

abih@abih-sc.com.br

48 98843-7711 (WhatsApp)

Parques ganham isenção permanente para importação de equipamentos

Medida vai beneficiar parques temáticos e aquáticos no Brasil, que geram 15 mil empregos diretos e 100 mil indiretos.

Os parques temáticos e aquáticos no Brasil acabam de ganhar a isenção permanente de imposto de importação de equipamentos para os empreendimentos no país. A medida foi aprovada por unanimidade na reunião plenária do Comitê Técnico do Mercosul, e publicada no Diário Oficial na União do dia 24.10. A iniciativa vinha sendo tratada pelo Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat) e contou com apoio do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. O setor fatura mais de R$ 3 bilhões por ano no Brasil, recebe 30 milhões de visitantes, gera mais de 15 mil empregos diretos e 100 mil empregos indiretos. Com a novidade, a expectativa é de que os números cresçam ainda mais.

O imposto de importação era um dos gargalos que inviabilizava o melhor desenvolvimento dos parques no país. O setor de parques e atrações é um mercado em expansão em todo o mundo. É o que mostra o mais recente raio-x da Themed Entertainment Association (TEA), o The Global Attractions Attendance Report. Segundo o estudo, em 2018, o total de visitantes nos grandes parques do planeta, pela primeira vez, ultrapassou meio bilhão de entradas. O número equivale a quase 7% da população mundial. Segundo o índice, há apenas cinco anos, o número de visitas em relação à população global era de 5%. O ano foi favorável ao entretenimento temático na maior parte das regiões do planeta – o segmento cresceu pelo menos 4% em todos os principais mercados.

O ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antônio, que desde o início entendeu e abraçou o pleito do setor, destacou a importância da iniciativa para os empresários, que poderão aproveitar e contribuir ainda mais para o incremento do turismo em suas regiões. Para ele, a isenção de imposto vai possibilitar a atratividade dos empreendimentos em operação e da oportunidade para abertura de novos. “Nossos parques já figuram como um dos principais destinos latino-americanos. Eles são âncoras econômicas nos locais onde estão instalados, induzindo o desenvolvimento e gerando empregos e renda para a população”, disse.

O presidente do SINDEPAT, Murilo Pascoal, explicou que essa era uma grande luta para os setor e sua conquista vai significar uma virada na história dos parques e atrações turísticas no País, estimulando os investimentos, a renovação e o surgimento de novas instalações. “Temos acreditado no Brasil como a próxima fronteira de desenvolvimento dos parques. Mas, para isso se concretizar, era fundamental contar com a mudança”, afirmou. “O imposto chegava a mais que dobrar o valor de equipamentos e isso bloqueou por muitos anos o desenvolvimento, no Brasil, do setor de entretenimento familiar, um dos que mais movimenta viagens de lazer ao redor do mundo”, comentou.

Fonte: Ministério do Turismo


Ação Social na Pousada Floramar em Canasvieiras

Aconteceu na Pousada Floramar, sábado dia 26, uma ação Social com o Projeto Dorcas da Comunidade Frei Damião da Palhoça.

Sr.Eduardo Simas e família recebeu as crianças para um dia de muita alegria.

O Projeto Dorcas é uma instituição privada sem fins lucrativos que sobrevive 100% de doações. Atendem cerca de 90 crianças carentes de 6 a 14 anos, da comunidade Frei Damião, no Brejarú/Palhoça.

ABIH-SC Informa

Quais os motivos pelos quais alguns mercados ainda não analisam dados e informações?

Talvez os administradores achem que precisem ser experts em análise de dados! Bom, podemos partir do pressuposto que alguém pode auxiliar nesta tarefa. Hoje existem ferramentas de busca de dados, análise e cruzamento dos mesmos que basta a empresa ter um bom planejamento interno tanto estratégico como operacional, para fazer com que dados e informações coletadas possam ser usadas para melhorias, tomadas de decisão entre outras aplicabilidades.Outro motivo pode ser que ainda não atingiu uma maturidade para aplicar um planejamento neste sentido. Para isso, a permanência no mercado pode estar com dias contados. O cenário não está para intuição, mecanismo automático de existência ou continuidade baseada em crenças como: cheguei até aqui sem isso….

Podemos relatar infinitos motivos, porém, há anos trabalhando com Programa de Qualidade, gerenciamento de informações estratégicas, pesquisa de mercado e uma infinidade de atuações onde análise de dados e de informações foram determinantes para o sucesso de várias empresas, o que mais chama a atenção tanto minha quanto das pessoas com as quais discuto sobre esse tema é: a negação! isso mesmo, alguns mercados insistem em dizer que não precisam desta ferramenta. Ou as vezes nem negam, mas se recusam a parar sequer pra pensar, tentar…EXPERIMENTAR. E por que essa ênfase na palavra EXPERIMENTAR? Simples, uma vez experimentada e utilizada de forma correta, a análise de informações promove resultados. Uma das hipóteses, é que revelam a necessidade de mais investimento na própria coleta de informações.

https://insights.liga.ventures/varejo/12-startups-feedbacks-reviews-analises-inteligentes/

Um bom exemplo são as informações que existem a disposição para direcionamento de investimento nos produtos e serviços de empresas na área de turismo. Uma das preocupações hoje diz respeito a avaliações de hóspedes e turistas em relação a hotéis e serviços a disposição nos destinos. Os famosos “reviews”. No artigo, Saiba o que é um review e como ele pode ajudar a sua loja, os autores afirmam que avaliações positivas e negativas podem interferir no processo de escolha dos consumidores por uma marca, produto ou serviço. Algumas ferramentas, obtém e cruzam as informações para as empresas e são inclusive aliadas na operação interna deste planejamento, fazendo parte do processo interno de forma natural e aplicada. E porquê isso? Porque dá trabalho. Conheça , clicando aqui, o que uma destas ferramentas faz e veja a amplitude de ação.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Recentemente, na Revista Panrotas, Edição 1395, no artigo: Preço é importante…mas desde que faça sentido, são apresentadas informações estratégicas que mostram que os viajantes querem mudanças e estão impulsionando a transformação do setor. Então a pergunta que não quer calar: se a pesquisa afirma e mostra informações, porque não utilizá-las para promover as mudanças que o seu cliente afirma que deseja? É o seu cliente. Tem dúvida? leia a reportagem e caso você tenha produtos e serviços, verá vários perfis de clientes que “batem” com aqueles que adquirem seu produto e serviço. Leia pelo menos por curiosidade. E se possível responda a este questionamento: Qual o movimento profissional que deve ser feito para que uma informação estratégica simples possa ser colocada em prática e alavancar o negócio?

“Não se deve ir atrás de objetivos fáceis, é preciso buscar o que só pode ser alcançado por meio dos maiores esforços.”Albert Einstein. Finalizo citando Einstein, porque costumo repetir insistentemente em meus treinamentos e palestras que ESTAR NO MERCADO DÁ TRABALHO! Mas é isso que é fascinante e justificável não é? O dinamismo de se aperfeiçoar para permanecer ou crescer onde quer que isso seja necessário!

O conhecimento é fundamental.Existem profissionais no mercado que podem auxiliar neste contexto. Quem tem informações, conhecimento e disposição para aprimorar essa qualidade tem ferramentas essenciais de sobrevivência. Basta usá-las!

Lara Perdigão
Relações Públicas 

Informativo ABIH-SC 25 de outubro

Reunião de Diretoria Executiva da ABIH-SC;-ABIH-SC comemora Dia do Hoteleiro;-ABIH-SC inova e realiza curso com empresas parceiras para capacitação com foco em atendimento e vendas;-SiteMinder – Sócio Colaborador ABIH-SC;-Santur retoma reuniões do Grupo de Trabalho de Turismo Cervejeiro;- Florianópolis e Bento Gonçalves representam Brasil em prêmio internacional de cidades do conhecimento;-Óleo no Nordeste: Ministro do Turismo irá a Pernambuco avaliar pontos atingidos;-Associados ABIH-SC.

Leia o informativo AQUI!!

Santur retoma reuniões do Grupo de Trabalho de Turismo Cervejeiro

Representantes do turismo cervejeiro de Santa Catarina participaram na tarde da quarta-feira, 23, de uma reunião de alinhamento com a Santur. O encontro faz parte de uma série de reuniões promovidas pela Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) para a estruturação dos diferentes segmentos, por meio dos Grupos de Trabalho de Turismo (GTTs).

A presidente da Santur, Flavia Didomenico, abriu a reunião afirmando que os segmentos turísticos são de extrema relevância para a economia do Estado. “Sabemos da importância da representatividade de todos os setores da sociedade. Precisamos ouvir os grupos para ajudar na definição das ações de políticas públicas e de promoção a serem tomadas. Nosso papel é fomentar o turismo como ferramenta de desenvolvimento econômico e o turismo cervejeiro é um segmento estratégico para isso”, destacou Didomenico.

O intuito do grupo é a criação de planos e estratégias para o fortalecimento desse segmento turístico, criando políticas públicas e frentes de trabalho para promoção e sensibilização do trade em todo o Estado. Por esse motivo, a Santur está buscando ouvir as demandas de cada segmento, dando apoio para que cada um possa se desenvolver, conforme suas especificidades.

O GT Cervejeiro já dispõe de um planejamento estratégico, elaborado com apoio da Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (Fampesc).

Atualmente, SC conta com mais de 100 cervejarias em todas as regiões do Estado, sendo o segundo em densidade de cervejarias por habitante, de acordo com a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva). Pela qualidade das cervejas catarinenses, comprovada por centenas de prêmios nacionais e internacionais e por sua tradição, o Estado hoje é referência em cerveja artesanal no Brasil e no mundo.

Participaram do encontro representantes da Federação das Associações de Micro e Pequenas Empresas e dos Empreendedores Individuais (Fampesc), da Cooperativa Cervejeira Sul-Brasileira (Cocersul) e de outras oito cervejarias do Estado, além da gerência de Produtos e Serviços e de Políticas Públicas da Santur.

Fonte: Santur

Florianópolis e Bento Gonçalves representam Brasil em prêmio internacional de cidades do conhecimento

Durante o 12º do Knowledge Cities World Summit (KCWS), conferência da cúpula mundial das cidades do conhecimento que será realizada em Florianópolis, entre os dias 4 e 7 de novembro, haverá a entrega do Prêmio MAKCi (Most Admired Knowledge City) às quatro cidades mais admiradas do mundo. No Brasil, duas foram indicadas por especialistas do mundo inteiro e estão concorrendo ao prêmio: Florianópolis (SC) e Bento Gonçalves (RS).

A cerimônia de premiação será no dia 4 de novembro, às 9h45, no Hotel Sesc Cacupé. A iniciativa é do World Capital Institute (WCI), que identifica e reconhece o progresso de comunidades urbanas ao redor do mundo que implementaram estratégias de desenvolvimento baseadas no conhecimento (KBD). O KCWS vai ser realizado pela primeira vez no País por iniciativa do Sistema Fecomércio SC e com a correalização do Sebrae.

A coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e membro do conselho diretor do WCI, Ana Cristina Fachinelli, diz que o Prêmio MAKCi é um estudo colaborativo de pesquisa on-line e uma importante ferramenta para a compreensão das dinâmicas e transformações das cidades. “Depois das indicações, outra rodada de questionário é disparada para especialistas de diversos países para que decidam o voto”, explica Fachinelli, que também é palestrante do KCWS e membro do Comitê Executivo do Annual Knowledge Cities World Summit.

Veja a programação completa

Categorias

A premiação divide-se em quatro categorias. A Metrópole do Conhecimento, que é uma capital nacional ou um importante centro internacional de atividades políticas, econômicas ou culturais, como Barcelona (Espanha) e Boston (EUA), que possui três milhões de habitantes ou mais vivendo em área urbana. A Cidade ou Região do Conhecimento apresenta tamanho pequeno a médio, com cerca de 500 mil habitantes a menos de três milhões. É uma capital regional ou um centro econômico ou cultural que atua como epicentro de políticas ou atividades culturais. Exemplos são Bangalore, (Índia) e Brisbane (Austrália).

A Cidade do Conhecimento Emergente é uma capital regional ou um centro econômico ou cultural em crescimento, que atue como um núcleo para atividades políticas, econômicas ou culturais nos últimos 15 a 30 anos. Pode ter porte pequeno, médio ou grande. Exemplos: Bento Gonçalves (Brasil) e Arequipa (Peru). A Região de Conhecimento ou Cluster é uma quarta categoria que entrou para o escrutínio do conselho consultivo em 2018. É uma capital regional ou um importante centro econômico, político ou cultural geograficamente disperso (grupo de Ilhas ou Penínsulas), mas tem capital para atuar como sede de atividades. Possui tamanho pequeno a médio (500 mil habitantes a menos de três milhões). Exemplos são Florianópolis (Brasil) e Ilhas Canárias (Espanha).

SERVIÇO:

O Quê: Cerimônia de Entrega do Prêmio MAKCi
Quando: Dia 4 de novembro de 2019
Onde: Hotel Sesc Cacupé
Inscrições no siteO valor do passaporte para três dias é de R$ 360,00 (inteira) e R$ 180,00 (meia). Grupos acima de 10 pessoas têm preço diferenciado.

Fonte: Fecomercio SC

Reunião de Diretoria Executiva da ABIH-SC

Osmar José Vailatti presidiu a reunião da diretoria executiva da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, realizada na quinta-feira(24/10), que teve como pauta a Atualização da Revista ABIH-SC, Atualização do Evento – Dia do Hoteleiro, Atualização comercial ABIH-SC, Apresentação do Financeiro ABIH-SC e 32º Encatho e Assuntos Gerais.