CURSO PMOC: Plano de Manutenção Operação e Controle

A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, está promovendo uma série de capacitações no segundo semestre de 2018, dentre estas, o curso de PMOC: Plano de Manutenção Operação e Controle.

Objetivo

Capacitar os participantes demonstrando a importância que representa o conhecimento do PMOC – Plano de Manutenção Operação e Controle com o respectivo gerenciamento adequado.

Benefícios

Otimizar a manutenção, atender as normas da vigilância sanitária, reduzir desperdícios, perdas, além de prejuízos financeiros.

Público Alvo

Gerentes, Profissionais que estejam envolvidos direta ou indiretamente com a gestão de Manutenção e Melhorias de Processos.

Competências desejadas:

Ao final do curso o participante deverá ser capaz de:
a) Compreender as principais técnicas e práticas sobre o PMOC, aplicável aos sistemas de
climatização.
a) Perceber a importância que representa o conhecimento do PMOC – Plano de Manutenção Operação e Controle com o gerenciamento adequado.
c) Aplicar o Plano de Operação, Manutenção e Controle em seu local de trabalho

Estrutura do Curso:

• Portaria nº 3523 (PMOC – Plano de Manutenção Operação e Controle)
• Programa Qualidade Total “5S”
• Elaboração e acompanhamento do PMOC
• Passos de Implantação (Controle e Qualidade)
• Manutenção Preventiva e Preditiva
• Manutenção Corretiva e Controle de ocorrências
• Relatórios e Indicadores Controle de documentos

Confira a agenda das próximas capacitações!

Data Cidade Região Curso  Associado  Não Associado
19/out Lages Serra PMOC  R$  160,00  R$         220,00
25/out Joinville Caminho dos Principes PMOC  R$  160,00  R$         220,00
26/out Florianópolis Florianópolis PMOC  R$  160,00  R$         220,00
16/nov Joinville Caminho dos Principes PMOC  R$  160,00  R$         220,00
23/nov Balneario Costa Verde & Mar PMOC  R$  160,00  R$         220,00

Garanta sua vaga! 🛎🛎

– Associado: R$ 160,00 ✅
– Não Associado: R$ 220,00✅

Inscrições e Informações:

comercial@abih-sc.com.br
48 3222-8492
48 9 8843-7659

4º Fórum DEL Reúne Cases de Cidades Planejadas

O Diretor-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Santa Catarina – ABIH-SC, Sr. Osmar José Vailatti, esteve presente no 4ºFórum de Desenvolvimento Econômico Local (DEL),  realizado pela Facisc na última quarta-feira (22).

O evento

Com o objetivo de pensar e discutir o desenvolvimento das cidades em longo prazo, prefeitos, empresários e lideranças de diversos municípios se reuniram nesta quarta (22) no Fórum de Desenvolvimento Econômico Local (DEL).

Realizado no maior parque multitemático da América Latina, o Beto Carrero World, no município de Penha, o Fórum contou com cerca de 150 participantes vindos de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo e Acre.

Dando as boas vindas a todos, o presidente da Facisc, Jonny Zulauf, destacou o Estado como referência nacional em diversas questões relacionadas à competência e a qualidade. “Temos um Estado que nos orgulha muito em diversas situações e o Del vem para contribuir para e fazer que SC seja um estado ainda melhor”, declarou.

Na oportunidade o presidente apresentou o Programa Voz Única que reúne e informa as demandas de SC do ponto de vista empresarial de forma sistematizada, acompanhando o status dos esforços da classe política para atender essas necessidades.

Os donos da casa recepcionaram os convidados com uma apresentação especial do arqueiro Godoy Coelho que alegrou a plateia com um show de pontaria e precisão. Na sequencia também foi apresentado um pouco da história do caubói herói brasileiro, Beto Carrero, que sempre enalteceu a união como algo essencial em toda causa.

Cidade anfitriã, Penha foi apresentada pelo prefeito, Aquiles José Schneider da Costa, que falou sobre o desafio de transformar Penha em um distrito turístico nos próximos anos enaltecendo a importância e as contribuições do parque para o crescimento da cidade e para que Penha seja um destino.

Os representantes da iniciativa privada e do poder público ouviram ainda os cases das cidades de Braço do Norte e Taió. Apresentada pelo prefeito Roberto Marcelino e pelo presidente da Acivale, Roberto Michels, Braço do Norte mostrou entre outros resultados como conseguiu reduzir em 40% os acidentes de trânsito. Taió foi apresentada pelo prefeito Almir Guski que também mostrou como a cidade vem planejando suas ações para os próximos anos.

A programação do Fórum trouxe ainda informações sobre o projeto “Polícia em pequenas comunidades”, a “Rede de vizinhos” e outras inovações utilizadas pela Polícia Militar para ampliar a proteção dos cidadãos e que foram apresentadas no painel sobre segurança, com o comandante geral da Polícia Militar de SC, coronel Araújo Gomes. “O Del tem ações extremamente estruturantes nas pequenas cidades que se destacam com a capacidade de produzir prosperidade paralela a produção de segurança,”,

O evento também contou com a presença do vice-presidente para o Programa Del, Luiz Angelo Fornara, da vice-presidente de turismo, Ciça Müller e do vice-presidente de inovação e tecnologia, Daniel Correia Luz.

O Fórum continua nesta quinta-feira (23) e é uma realização da Facisc e conta com o apoio da União Europeia por meio do programa de cooperação Al Invest 5.0, gerenciado pela Câmara de Indústria, Comércio, Serviços e Turismo (CAINCO), Santa Cruz, Bolívia, cujo objetivo é promover o desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas em toda a América Latina.

Encontro contou com a participação de representantes das cinco macrorregiões brasileiras, em Brasília.

MTur prepara novo Mapa do Turismo Brasileiro

Encontro contou com a participação de representantes das cinco macrorregiões brasileiras, em Brasília.

Encontro contou com a participação de representantes das cinco macrorregiões brasileiras, em Brasília.

 

Regras para atualização do mapa em 2019 estão sendo discutidas em parceria com os técnicos do Programa de Regionalização do Turismo do MTur e os estados.

Técnicos do Programa de Regionalização do Turismo e representantes do PRT das cinco macrorregiões brasileiras encerraram nesta quarta-feira (22), em Brasília, uma série de reuniões para discussão das novas regras de inclusão/exclusão dos municípios considerados de interesse turístico no Mapa do Turismo Brasileiro. A próxima atualização do mapa será válida até 2021.

Entre as novas exigências obrigatórias para inclusão de um município no Mapa do Turismo Brasileiro estão a comprovação de um conselho municipal de turismo em funcionamento e de um órgão gestor do turismo local com orçamento próprio. O município também deverá participar de uma instância governamental formada por gestores públicos e privados dos municípios que integram a região turística na qual está inserido. Além disso, será preciso comprovar a inscrição de empreendimentos locais ou prestadores de serviços turísticos no Cadastur do Ministério do Turismo.

“Com essas mudanças, nós vamos trabalhar no avanço das políticas públicas, em parceria com os estados, com foco na qualidade dos destinos e na melhoria dos serviços prestados aos turistas”, disse Ana Carla Fernandes Moura, Coordenadora-Geral de Mapeamento e Gestão Territorial do Turismo do MTur, que defendeu o trabalho de forma integrada com a participação do grupo macrorregional como impulso às ações e projetos desenvolvidos pelo PRT. Os detalhes para atualização do mapa serão apresentados na 30ª Reunião Nacional de Interlocutores do PRT, prevista para novembro deste ano, em Brasília.

Para Luciano Guimarães, técnico da Goiás Turismo, que representou os três estados do Centro-Oeste e o Distrito Federal, a construção cooperada do novo mapa vai dar mais qualidade ao turismo regional. “São critérios elaborados de forma coletiva que melhoram o turismo na ponta, onde o turista é atendido. Não queremos quantidade”, destacou. O atual Mapa do Turismo Brasileiro conta com 3.285 municípios.

Outro reflexo da atualização do mapa se dará na categorização dos municípios turísticos, que vai de “A” a “E”. Essa classificação é um instrumento de acompanhamento do desempenho das economias turísticas municipais. “Com esses critérios, fortalecemos a presença de destinos bem estruturados e capazes de induzir a expansão regional do setor”, ressaltou Rogério Coser, diretor do Departamento de Ordenamento do Turismo do MTur.

Na reunião, as macrorregiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul, Norte e Sudeste foram representadas por interlocutores dos estados da PB, GO, PR, PA e MG, respectivamente. Eles são responsáveis pelo repasse das informações aos demais interlocutores estaduais.

O MAPA – Instrumento de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento do turismo regional, o Mapa do Turismo subsidia a priorização de investimentos por programas do Ministério do Turismo, incluindo ações de infraestrutura turística, qualificação profissional e promoção dos destinos, observando características peculiares de demanda e vocação turística de cada município. CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O ATUAL MAPA DO TURISMO.

 

Fonte: Ministério do Turismo

Observatório de Gastronomia será lançado em Florianópolis nesta segunda (27)

 

Florianópolis contará com um Observatório de Gastronomia a partir deste mês, em uma iniciativa coordenada pelo Sistema Fecomércio SC Sesc/Senac e FloripAmanhã. O lançamento do site do projeto será realizado nesta segunda-feira (27), às 19h, no Hotel Sesc Cacupé, com palestra da consultora em Políticas Públicas para Economia Criativa pela Organização Mundial do Comércio (OMC), Cláudia Leitão, sobre a relação entre gastronomia, criatividade, cultura e educação.

O Observatório vai apresentar um mapeamento das informações relacionadas à cadeia produtiva do setor. No site será possível acessar gratuitamente dados abertos, indicadores, relatórios, banco de imagens, produção acadêmica e videoteca. Conforme a gestora da plataforma digital, Nathalia Bernardinetti, do Senac SC, o trabalho  vai envolver produção, pesquisas e difusão de dados e ações do setor público, privado, sociedade civil, universidades, produtores e organizações multilaterais.

“Será uma ferramenta para divulgação de produções científicas, técnicas e ações culturais, servindo de base para a geração de conhecimento, fomento de políticas públicas e estímulo à cadeia produtiva da Região Metropolitana de Florianópolis, além de servir de apoio para outras regiões”, explica. O Sistema Fecomércio SC Sesc/Senac compõe o Grupo Gestor do programa Florianópolis Cidade Criativa UNESCO da Gastronomia, em parceria com outras 12 instituições.

Há quatro anos a Capital tem a selo internacional, ao lado de Paraty (RJ) e Belém (PA). Este título contribui para o setor turístico-gastronômico local e para o desenvolvimento da região.

Qualificação do setor

O Observatório deve estimular a qualificação do setor e reforçar a vocação de Florianópolis como destino turístico, segundo o presidente do Sistema Fecomércio SC Sesc/Senac, Bruno Breithaupt.

“A gastronomia tem um grande potencial turístico e econômico. A diversidade é um das maiores riquezas de Santa Catarina e também da sua Capital. Foi justamente essa pluralidade que colocou Florianópolis no calendário internacional com a conquista do título da Unesco. Contar com um mecanismo para acompanhar os indicadores do setor nos coloca um passo à frente para impulsionar a geração de emprego e renda e abrir oportunidades de investimentos”, pontua Breitahupt.

Estado produtor de alimento

Santa Catarina tem na gastronomia uma importante plataforma de desenvolvimento socioeconômico. O Estado, por exemplo, é o segundo maior produtor de ostras da América Latina, ficando atrás apenas do Chile, e hoje responde por 98% da produção nacional.

Em 2017, Florianópolis foi a que mais contribuiu para a produção total do molusco no Estado, com quase duas toneladas e movimentação de cerca de R$ 11,5 milhões, de acordo com o Centro de Desenvolvimento de Aquicultura e Pesca – CEDAP, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri). A produção de moluscos comercializados (mexilhões, ostras e vieiras) por Santa Catarina somou 13.567 toneladas no ano passado, gerando uma receita bruta estimada em R$ 66.229.093,67 para o Estado, envolvendo diretamente mais de 550 maricultores, distribuídos em 10 municípios do litoral, entre Palhoça e São Francisco do Sul.

 

Fonte: Fecomércio SC

 

Globo Repórter mostra a beleza rural e selvagem da Serra catarinense

A reportagem percorre 70 quilômetros no Campo dos Padres e passa pela Coxilha Rica.

Globo Repórter da próxima sexta-feira (24) apresenta para o Brasil uma parte de Santa Catarina que poucos conhecem. O programa mostra as pesquisas e descobertas na área da saúde desenvolvidas na região, segue pela imensidão da Coxilha Rica e ainda surpreende com a delicadeza da florada da cerejeira.

“Fazer o Globo Repórter ‘Serra Catarinense’ foi uma grande aventura. Eu só não estava preparado pra ela. Meus joelhos, certamente não, ficaram muito doloridos e até hoje rangem depois dos 70 quilômetros percorridos no Campo dos Padres, onde estão os pontos mais altos do nosso estado”, afirmou o repórter Ricardo Von Dorff.

Nesta travessia, a equipe da NSC TV passa pela Coxilha Rica, o famoso caminho das tropas, e convida o público para contemplar as fazendas centenárias que começam a abrir as portas.

“A sensação foi realmente de ter voltado no tempo. Em alguns momentos me senti participando de um filme ou novela de época. Aquelas fazendas centenárias e as estruturas montadas com as taipas… Sabemos que tudo está lá há muito tempo, mas, de certa forma, vem uma impressão de que tudo ainda existe de forma muito atual”, observou o diretor do programa Mário Gomes.

Além dos cânions grandiosos, o telespectador vai conferir monumentos naturais imponentes. No programa, a equipe entra ainda no território do Leão Baio e no santuário do veado campeiro.

A reportagem mostra receitas de saúde, como um tipo único de mel que combate o envelhecimento e que as abelhas não fazem a partir das flores. Além disso, uma fruta do futuro, rica em vitamina C, com poucas calorias e que pode ajudar contra a depressão.

O programa apresenta também a beleza dos bosques de araucárias, dos rios, cachoeiras e da vida selvagem. “A Serra Catarinense guarda pessoas que amam aquela terra, que desenvolvem pesquisas ali, que vivem suas histórias de vida ali. E são elas as protagonistas dessa história que vamos contar para todo o Brasil”, resumiu Mário.

Fonte: NSC TV

Representantes brasileiros se reuniram na Dinamarca nesta segunda-feira (20)

Promoção conjunta e irmanamento é foco de destinos brasileiros

Representantes brasileiros se reuniram na Dinamarca nesta segunda-feira (20)

Representantes brasileiros se reuniram na Dinamarca nesta segunda-feira (20)

Santa Catarina e Ceará trabalham em conjunto para atrair mais europeus, em especial, os dinamarqueses

Em encontro com operadores de turismo dinamarqueses, nesta segunda-feira (20), na Embaixada do Brasil em Copenhague, representantes de Santa Catarina e o secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, juntamente com Ministério do Turismo e Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), conversaram sobre a possibilidade de realizar a promoção integrada e desenvolvimento de uma rota Ceará-Santa Catarina para atrair mais europeus e turistas internacionais em geral.

Segundo o secretário de Turismo do Ceará, “atualmente, o estado já recebe 48 voos de fora do Brasil a cada semana, com previsão de chegar a 60”. “Somos um hub na parte norte do país, e seria ideal criar rotas internas que favorecessem outros pontos, como já fazemos atualmente com Foz do Iguaçu“, disse. A ideia é aproveitar a maior proximidade do estado nordestino ao continente europeu, facilitando a operação das companhias aéreas e ampliando a malha aérea brasileira.

Além disso, os empresários catarinenses propuseram ao embaixador brasileiro em Copenhague, Carlos Antônio da Rocha Paranhos, o irmanamento da capital dinamarquesa com Florianópolis, capital de Santa Catarina, por conta das semelhanças que possuem, como serem ambas com forte ligação com o mar, com potenciais turísticos e também na geração de negócios para os dois países.

Urbanismo como ferramenta de mudança social

A comitiva brasileira se encontrou também com o arquiteto Jan Gehl, do estúdio internacional Gehl Architects, referência em urbanismo voltado para as pessoas, e que já desenvolveu projetos para metrópoles como Sydney, na Austrália, e Moscou, na Rússia. O arquiteto dinamarquês destacou que muitas vezes pensamos nas cidades do futuro como lugares muito tecnológicos, automatizados, e que talvez a cidade do futuro tenha chegado: “Portanto, temos um futuro promissor. Podemos mudar, transformar nossas cidades em lugares onde queremos viver, feitos para as pessoas, acolhedoras“, completou o urbanista. O urbanista mostrou como foi a evolução da cidade de Copenhague, que começou há mais de 60 anos com projetos buscando priorizar os pedestres e ciclistas na estrutura da cidade.

A chefe de planejamento urbano de Copenhague, Tina Saaby, também se encontrou com os representantes brasileiros, mostrando como a capital dinamarquesa investiu e promoveu experiências para chegar ao patamar atual. “As experimentações, as inovações, as tentativas fizeram com que o sistema evoluísse. Buscamos transformar a cidade em um melhor lugar para o cidadão viver. Os projetos sempre contam com a integração entre os públicos privados, os governantes e também a população. É uma solução conjunta“, completa a urbanista.

 

Fonte: Embratur

Informativo ABIH-SC 16 de agosto

Informativo ABIH-SC 16 de agosto

Informativo ABIH-SC 16 de agosto

 

No Informativo ABIH-SC de 16 de agosto você vai ler:

 

Expositores elogiam Exprotel pela qualidade do espaço e oportunidade de negócios;-Tufi Micherffi Neto deixa secretaria de turismo em SC;-Empossada presidência e nova diretoria da Fecomércio SC;-Turismo busca apoio de presidenciáveis ao setor;-Pauta de turismo nas escolas será inserida no Ensino Fundamental em 2019;-Aulas-show de gastronomia movimentaram o último dia do Encatho 2018;-III Seminário de Secretários de Turismo contou com a presença do ministro do turismo;-Abrajet’s do Sul lançam candidatura de Evandro Novak para a presidência nacional;-ABIH Nacional decide tema do Conotel 2019 durante Encatho;-Associados ABIH-SC!

 

Leia também: Brasil está entre os destinos preferidos dos russos após a Copa

Reunião da Amfri define inclusão do turismo no Ensino Fundamental

Pauta de turismo nas escolas será inserida no Ensino Fundamental em 2019

Reunião da Amfri define inclusão do turismo no Ensino Fundamental

Reunião da Amfri define inclusão do turismo no Ensino Fundamental

 

A partir de 2019 a pauta turismo nas escolas será inserida no Ensino Fundamental. A previsão é indicada pelos comitês pedagógicos e de turismo e representantes da  Costa Verde & Mar que acreditam que será possível implantar e implementar um projeto que leva o assunto até as salas de aula. De acordo com o projeto, o público-alvo inicial previsto seriam os cerca de 8 mil estudantes dos 5º anos das escolas municipais de todas as cidades da região.

Para elaboração do projeto oficial, todos os coordenadores pedagógicos das redes municipais de ensino participarão de uma apresentação técnica sobre o turismo regional. Turismólogos do Colegiado de Turismo da Amfri farão a orientação com objetivo de apresentar o conceito, destacar aspectos técnicos, culturais, econômicos, todas as possibilidades turísticas, entre outros temas. A apresentação oficial será realizada na tarde de 11 de setembro, na Amfri. “A partir dessa demonstração de conteúdo é que os gestores educacionais poderão definir como será o planejamento, se será apresentado através de aulas, palestras, atividades didáticas em geral, entre outras vertentes pedagógicas”, afirma Gilmara da Silva, consultora em Educação da Amfri.

Segundo Gilmara, para a realização da proposta a equipe poderá contar com a parceria de empresas, institutos, universidades, órgãos governamentais, entre outras entidades de ambos os setores para garantir que o projeto ganhe continuidade. “Queremos montar uma proposta que seja consolidada, que tenha sempre um monitoramento, atualização e avaliação constante do trabalho a ser realizado”, acrescenta.

O Comitê Gestor de Educação e Turismo da Amfri objetiva desenvolver um programa ainda mais abrangente com metas e ações em médio prazo para que mais estudantes recebam o conteúdo e assim, fazer com que a temática do turismo seja incluída no currículo e no planejamento docente.

Diagnóstico Turismo nas Escolas

Para elaborar o projeto, os comitês pedagógicos e de turismo e representantes da  Costa Verde & Mar realizaram um levantamento detalhado da rede da região. Ao todo foram coletados mais de 1,6 mil questionários em 186 escolas, entre os meses de junho e julho. O nível de confiança foi de 99% e erro amostral é de dois pontos percentuais.

Segundo o levantamento, 95,5% dos educadores acreditam que seja muito importante que o turismo se torne tema em sala de aula. O diagnóstico ainda apontou que 60,6% destes já trabalharam aspectos do turismo em sala de aula e que a iniciativa auxiliaria ainda mais em atividades didáticas já desenvolvidas como estudo de campo, visita a roteiros culturais, históricos, atrativos naturais, entre outros.

A amostra apontou que a maioria, 54% dos professores, nasceu fora de Santa Catarina, porém a grande parte destes (73,1%) vive aqui há mais de 12 anos. O levantamento ainda indicou que entre os atrativos turísticos que os educadores mais conheciam ou teriam visitado, estavam as praias de todas as cidades da região, o parque Beto Carrero em Penha, o Cristo Luz/Unipraias em Balneário Camboriú, a Ilha de Porto Belo, o Mercado Público/Marejada/Volvo OceanRace e Morro da Cruz de Itajaí, entre outros.

 

Fonte: Revista TradeTur

Brasil está entre os destinos preferidos dos russos após a Copa

 

País fica em segundo lugar em pesquisa do site Skyscanner sobre quais países os turistas russos querem visitar depois do contato com torcedores durante o mundial

A Campanha Happy By Nature (Felizes Por Natureza) que a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) realizou na Rússia, durante a Copa do Mundo, e que levou a alegria e hospitalidade do povo brasileiro como atrativo turístico continua dando resultados. Segundo pesquisa realizada na Rússia pelo site Skyscanner, o Brasil ficou na segunda colocação entre os países que os turistas russos desejam visitar após terem tido contato com a torcida durante o torneio.

O Brasil, de acordo com a pesquisa online do site especializado em busca de passagens aéreas, hotéis e aluguel de carros, ficou atrás apenas da Islândia, uma das sensações da Copa e à frente de países como México, Austrália e Peru. O resultado da pesquisa reforça o interesse dos russos pelo Brasil como destino turístico, pelo povo brasileiro e ratifica a escolha do tema da campanha.

“Nosso povo é acolhedor e bem humorado. O brasileiro é sim um atrativo turístico. Em um país com tamanha variedade de produtos turísticos, esse resultado da pesquisa é uma demonstração da força que a energia e a simpatia brasileira têm ao redor do planeta”, afirma a presidente da Embratur, Teté Bezerra.

Um dos motivos para escolha do tema da campanha Felizes Por Natureza foi o resultado de outra pesquisa, realizada após as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. Após o megaevento, 98% dos turistas estrangeiros que visitaram o Brasil elencaram a hospitalidade do brasileiro como diferencial. Esse dado foi um dos balizadores para a definição da estratégia da campanha da Embratur.

O retorno de mídia da campanha é considerado expressivo. A campanha durou 40 dias e teve alcance de 304 milhões de pessoas, contabilizando os impactos gerados nas ruas, com as publicações da imprensa internacional e também com o engajamento nas redes sociais. Somente na imprensa internacional, o público estimado é de 200 milhões, com mais de 50 matérias publicadas em veículos nacionais e internacionais. Nas mídias sociais, são 104 milhões de impressões das publicações. Mais de 2,8 milhões de engajamentos nas postagens, como curtidas, reações e comentários. Além disso, houve um alcance aproximado de 3 milhões via influenciadores digitais.

MERCADO RUSSO

A Rússia é um mercado considerado estratégico para a Embratur. Desde setembro do ano passado, a Embratur realiza ações e reuniões in loco, ao estabelecer um escritório em Moscou. São 23 milhões de russos que viajaram pelo mundo no ano passado e gastaram US$ 27 bilhões, mas apenas 27 mil visitaram o Brasil.

 

Fonte: Embratur

Turismo busca apoio de presidenciáveis ao setor

Documento elaborado pela cadeia produtiva do turismo ressalta potencial do setor para liderar novo ciclo de desenvolvimento no Brasil

Com o objetivo de incluir o turismo na pauta prioritária do país e transformar o potencial brasileiro em realidade, 25 entidades e associações da cadeia produtiva do turismo que compõem o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da CNC entregaram aos candidatos à Presidência, documento com propostas para a construção e consolidação de uma política pública do setor.

Intitulado Turismo: +desenvolvimento, +emprego +sustentabilidade, o material aponta caminhos para impulsionar a indústria do turismo como vetor importante da retomada do crescimento econômico e da geração de empregos por meio de cinco pilares de ação: infraestrutura, promoção, gestão e monitoramento, segurança jurídica e competitividade.

“Essa mobilização do setor é extremamente importante para o turismo como vetor econômico deixar de ser uma unanimidade retórica e passar a ser uma prioridade na agenda estratégica do país”, comentou o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz. De acordo com a última edição do Estudo de Competitividade do Fórum Econômico Mundial, num ranking de 136 países, o Brasil ocupa a 106ª colocação no quesito priorização do setor de turismo e viagens.

“O setor é extremamente abrangente e reúne cerca de 60 atividades econômicas. Apesar de ser fundamentalmente realizado pela iniciativa privada, é uma indústria fortemente impactada pelas políticas públicas, uma vez que depende de infraestrutura, segurança, serviços de saúde e condições macro e microeconômicas favoráveis para o seu bom desempenho, como câmbio e tributação, por exemplo”, diz o presidente do Cetur, Alexandre Sampaio.

A cadeia produtiva recomenda que sejam observadas algumas premissas fundamentais para a implementação das medidas. Entre elas estão a adoção políticas de taxação inteligentes, que incluem simplificação tributária e desburocratização, para melhorar o ambiente de negócios.

O documento destaca que é necessário dar continuidade às políticas para o turismo que devem ser encaradas como políticas de Estado e ter como premissas fundamentais a transparência e o monitoramento permanente. Um comitê de líderes empresariais tem feito a entrega do documento aos candidatos à Presidência da República independente da ideologia política dos mesmos. Todos os candidatos melhores pontuados nas pesquisas preliminares já receberam a publicação.

O documento na íntegra está disponível em: http://bit.ly/TurismoPropostas

Entidades do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) que participaram da elaboração do documento:

 

FNHRBS – Federação Nacional de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares

ABAV – Associação Brasileira de Agências de Viagem

ABEAR – Associação Brasileira das Empresas Aéreas

ABEOC – Associação Brasileira de Empresas de Eventos

ABETA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura

ABIH NACIONAL – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis

ABLA – Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis

ABOTTC – Associação Brasileira das Operadoras de Trens Turísticos e Culturais

ABR – Associação Brasileira de Resorts – Resorts Brasil

ABRACCEF – Associação Brasileira de Centros de Convenções e Feiras

ABRACORP – Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas

ABRASEL NACIONAL – Associação Brasileira de Bares e Restaurantes

ABRASTUR – Associação Brasileira de Turismo Social

ABRATURR – Associação Brasileira de Turismo Rural

ABREMAR – Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos

ALAGEV – Associação Latino-Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas

ANTTUR – Associação Nacional dos Transportadores de Turismo e Fretamento

BITO – Associação Brasileira de Turismo Receptivo Internacional

BRASIL C&VB – Brasil Convention & Visitors Bureau

BRAZTOA – Associação Brasileira das Operadoras de Turismo

FOHB – Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil

SEBRAE NACIONAL – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

SINDEPAT – Sistema Integrado de Parques Temáticos e Atrações Turísticas do Brasil

UBRAFE – União Brasileira dos Promotores de Feiras

UNEDESTINOS – União Nacional dos CVBs e Entidades de Destinos

 

Fonte: Ministério do Turismo